Blog

Cuidador familiar de idosos

Ser um cuidador familiar de idosos pode apresentar muitos desafios. Para tornar essa tarefa mais fácil, veja as nossas dicas de como cuidar de idosos!

É comum em grande parte das famílias que os próprios filhos cuidem dos pais quando eles já estão em idade avançada. Nem sempre as pessoas têm condições de contratar um profissional para essa função e, como está difícil encontrar pessoas de confiança hoje em dia, os filhos acabam assumindo a tarefa. Mas ser um cuidador familiar de idosos não é fácil, pois é preciso conciliar as responsabilidades dos filhos e cônjuge, do trabalho e demais demandas do cotidiano com os cuidados com os pais.

Outro fator agravante nesse cenário é o fato de que idosos muitas vezes dão trabalho, principalmente quando possuem problemas de saúde, quadro de demência ou mesmo caso sejam mais teimosos. Por isso, para garantir que o idoso tenha qualidade de vida, é preciso tempo, dedicação e paciência para enfrentar os desafios e proporcionar carinho e cuidado para os familiares mais velhos. Confira abaixo algumas como ser um melhor cuidador familiar de idosos!

Dicas para ser um melhor cuidador familiar de idosos

A maioria dos idosos passa grande parte de seu tempo em casa, já que nessa fase estão aposentados e nem sempre contam com disposição para fazer atividades fora do lar. Por isso, a casa deve ser adaptada para não oferecer riscos de queda ao idoso, que é um problema bastante comum.

Esse fato deve ser levado em consideração tanto quando o idoso mora sozinho, quanto quando ele mora no lar de um familiar. Para minimizar os riscos de queda e outros acidentes domésticos, é possível adotar algumas adaptações e mudanças simples, mas muito eficientes. O essencial é identificar possíveis causadores de acidentes e, além disso, fatores que apresentem riscos e/ou incômodos para os familiares mais velhos. Ou seja, é necessário dialogar com o idoso que está sendo cuidado para que ele também possa apontar tais fatores.

Adaptando a casa para idosos

De forma geral, algumas dicas costumam resolver ou minimizar a maioria dos problemas mais comuns de acontecerem no lar do idoso. Veja algumas formas de deixar a casa segura para idosos:

– Manter ambientes bem iluminados, de preferência com lâmpadas branco-azuladas, que equilibram visões turvas e amareladas;

Reduzir ao máximo possível a quantidade de móveis e outros itens de mobília que possam atuar como obstáculos para o idoso, gerando quedas e acidentes. Além disso, também é muito aconselhável manter as prateleiras firmes, os eletrodomésticos bem instalados, fios e cabos escondidos em canaletas e, principalmente, evitar o uso de tapetes;

– Tenha muita atenção com o banheiro, pois ele é o cômodo onde ocorre a maior parte dos acidentes e quedas de idosos. Para proporcionar o máximo de segurança, o piso deve ter revestimento antiderrapante. Além disso, instale barras de apoio próximas ao vaso sanitário e também no box.

Como lidar com os familiares idosos

Além de garantir que os ambientes do lar estejam adaptados e proporcionem segurança e conforto, muito do papel de um cuidador familiar de idosos é o dia a dia, o convívio e a atenção que essa pessoa precisa. Por isso, é fundamental saber como lidar com alguém na terceira idade, entender as dificuldades e aflições que surgem nessa fase da vida e buscar criar um relacionamento acolhedor, carinhoso e que estimule não apenas o bem estar físico, mas também emocional e psicológico. Dessa forma, é possível cuidar dos pais na velhice da maneira mais efetiva e saudável.

Um dos pontos chave para uma convivênca agradável com idosos é entender que a velhice pode trazer uma série de dificuldades e incômodos, não apenas físicos, mas emocionais. Por exemplo, é comum que o idoso tenha limitações (motoras e/ou cognitivas) ou que precise deixar o seu lar e ir morar com os filhos (que atuam como cuidadores familiares). Esses fatores, para o idoso, podem representar perda de autonomia e independência.

Portanto, é fundamental assegurar o idoso de que, por exemplo, no caso de uma mudança, esta será para o próprio bem dele, e que embora ele perca um pouco da sua autonomia, terá, por outro lado, companhia e o acolhimento da família. Este ponto, aliás, é muito importante, pois na terceira idade é comum que surjam problemas como depressão. Por isso, ter tempo para conviver com o idoso, estimular a prática de atividades benéficas e, de forma geral, proporcionar carinho e amor é essencial – do contrário, o idoso pode chegar até mesmo a sofrer de abandono afetivo inverso.

Já com relação às debilitações da velhice, o cuidador tem papel importante ajudando o idoso a aceitá-las e a procurar aproveitar o lado positivo da terceira idade (como ter mais tempo livre, poder conviver mais com a família, estimular hobies e atividades de lazer, entre outros aspectos).

A teleassistência e o cuidador familiar de idosos

Mesmo com todos as adaptações, precauções e esforços, por vezes é difícil – se não impossível – proporcionar cuidado em tempo integral para um idoso. Afinal, o filho do familiar mais velho também possui suas necessidades e compromissos, e assim a falta de tempo costuma ser o grande vilão que dificulta a atuação do cuidador. A boa notícia é que existem formas de cuidar de um idoso sem estar em casa, através da tecnologia – a chamada teleassistência.

Com aparelhos como sistemas de emergência pessoal, sensores de queda, mini rastreadores pessoais com GPS, dispensadores de medicamento, entre outros dispositivos, é possível complementar o seu cuidado e fazer com que o idoso possa solicitar ajuda em casos de emergência mesmo quando o cuidador familiar não está presente no lar. Assim, todos contam com muito mais segurança, tranquilidade e qualidade de vida, sem precisar perder autonomia ou deixar de realizar tarefas do cotidiano.

Continue Reading
Pilates para idosos

Conheça os principais benefícios do pilates para idosos

Podemos observar que atualmente a terceira idade está buscando cada vez mais independência, autonomia e saúde. Mas através de quais métodos eles buscam o envelhecimento saudável?

O pilates é um exercício que tem ganhado bastante visibilidade quando o assunto são idosos. A prática é benéfica, pois ajuda a prevenir doenças, reduz dores, previne lesões, corrige a postura, fortalece o corpo, aumenta o equilíbrio e proporciona o bem estar. Além disso, os pilates engloba uma série de exercícios que são feitos de maneira calma e eficaz. Sendo assim, diminuem as chances de movimentos que prejudiquem ou causem dano a saúde do idoso.

Vários métodos são importantes para se alcançar a terceira idade com saúde, dentre eles, a prática de atividades físicas ganha uma imensa importância. Além de prevenir e desacelerar as perdas de funções cognitivas, comuns nessa época da vida, melhora a resistência física e facilita a confiança para uma vida mais independente!

O pilates é uma atividade que é altamente recomendada para idosos porque, além de promover a prática de exercícios físicos, é uma atividade que é sempre acompanhada por um profissional fisioterapeuta.

Veja quais são os principais benefícios dessa atividade!

Pilates para idosos reduz as chances de quedas

As quedas na terceira idade são um problema grave na vida do idoso. Para evitar esse problema já existem algumas tecnologias que atuam na detecção de quedas de forma automática. Isso evita complicações pós quedas já que dessa forma o idoso consegue ser socorrido mesmo que esteja inconsciente.

Especialistas apontam que 37% dos idosos caem pelo menos uma vez ao ano.

Além disso, após sofrer uma queda o idoso pode não só se ferir fisicamente, mas a insegurança e o medo podem desencadear uma série de problemas. A Síndrome Pós Queda é um exemplo disso. Essa síndrome é um mal para o idoso, pois após traumatizar-se com a queda, fica refém de si mesmo e tende a ficar recluso ou evitar certas atividades.

As técnicas disponibilizadas pelo pilates minimizam os efeitos do envelhecimento, pois, ajudam a manter a saúde e as funcionalidades do corpo. O pilates é conhecido como arte do controle e do equilíbrio da mente em comunhão com o corpo. Portanto, visa o controle consciente dos movimentos, aperfeiçoando o físico.

O pilates tem como base seis princípios, que são:

  • Respiração – A respiração correta utiliza dos músculos do abdômen, coordenando-os com os movimentos feitos em atividade;
  • Centralização – Esse é um termo criado por Pilates. A centralização tem como objetivo trabalhar o conjunto de músculos que ajuda a região central do corpo;
  • Concentração – É o pensamento do movimento consciente, que tem como objetivo, aumentar o sensorial do sistema nervoso. Fazendo com que envie mais estímulos aos músculos que vão ser trabalhados;
  • Controle – Utilizar a mente para controlar os movimentos, mantendo um padrão suave;
  • Precisão – Fazer exercícios de forma controlada e eficaz;
  • Fluidez – movimentos contínuos e ritmados.

Os exercícios realizados no pilates têm como um dos objetivos o fortalecimento dos aspectos fisiológicos da pessoa idosa. Pensando em evitar disfunções a repetição dos exercícios executados, melhora não só a massa muscular, mas também o equilíbrio o que contribui na redução de quedas na terceira idade.

Por isso, é importante que o profissional da área tenha como objetivo: manter a capacidade funcional entendendo a particularidade de cada idoso. Com isso, é possível manter plena as habilidades mentais e físicas, por fim conquistar maior autonomia e independência!

Melhora na articulação e reduz os sintomas da osteoporose

Após os 35 anos de idade os ossos começam a passar por um processo de perda de massa. É um processo fisiológico comum quando estamos caminhando para a terceira idade. A falta de nutrientes relacionados ao cálcio é um dos fatores que nos levam a osteoporose.

Mas como isso se relaciona com o pilates? Simples: o pilates é considerado um dos possíveis tratamentos para a osteoporose.

Por ser um método eficiente no desenvolvimento consciente de movimentos, o pilates é uma atividade que promove um desenvolvimento a longo prazo. Além disso, por ser feito sob supervisão de um fiseterapeuta. Pode-se dizer que o pilates tem baixo risco de provocar lesões ou sobrecarga nos ossos, devido à sua metodologia.

Idosos que possuem dores nas articulações tendem a melhorar com a atividade. Os movimentos de tração e tensão melhoram aspectos como a força e a flexibilidade. Isso tudo favorece uma remodelagem óssea.

Melhora a circulação sanguínea

Como já falamos antes, o pilates tem como um de seus principais métodos o uso correto da respiração ao executar um exercício. Por isso a prática dessa atividade é favorece a prevenção contra a má circulação sanguínea no corpo.

Para um fluxo venoso saudável é preciso que os músculos do abdômen sejam trabalhados em conjunto com uma respiração correta. A respiração feita de maneira incorreta acarreta em diversos danos à saúde. O mais comum é a dificuldade em manter o fluxo venoso, devido ao ar reprimido que aumenta a pressão intra-abdominal.

Os especialistas dão as seguintes dicas:

  • Usar roupas leves e que não apertem a cintura;
  • Durante as práticas de exercícios, utilize tênis leves e anatômicos;
  • Lembre-se que a respiração durante o exercício é muito importante;
  • O peso não é fator prejudicial, mas antes de começar a praticar exercícios, procure por um profissional capacitado.

Previne doenças como o AVC e o ataque cardíaco

O AVC, ou Ataque Vascular Cerebral, é um dos males que mais deixa sequelas em idosos e é o segundo fator que mais causa mortes no mundo. Resultante da falta de irrigação sanguínea ao cérebro, o AVC pode ser prevenido através do pilates.

Como falado anteriormente, exercícios de respiração contribuem de forma significativa para que se tenha um fluxo sanguíneo funcional e saudável. Além disso, o pilates também contribui na reabilitação de pacientes acometidos pelo AVC.

Além de fortalecer os músculos, a atividade devolve uma postura correta, recupera os movimentos musculares e trabalha também com a mente do praticante. Isso ajuda o paciente a ter bons resultados em sua recuperação e acelerá-la.

Proporciona bem-estar e ajuda na saúde mental

Muito se sabe sobre a parte física envolvida no pilates, mas pouco se fala nos benefícios mentais. Outra base fundamental da atividade é a concentração. O método usado no pilates exige concentração constante. Buscando pela aprimoração do movimento, é preciso manter o foco, para que corpo e mente estejam sincronizados.

Essa medida ajuda não só na concentração, mas também no desenvolvimento de várias outras funções mentais. Um exemplo disso pode ser a memória, desenvolvida pela repetição de movimentos complexos e que treinam em especial essa capacidade mental.

Assim, o pilates para idosos previne o estresse, ansiedade e ajuda na autoestima do idoso. A tensão muscular pode desencadear alguns males mentais. Os exercícios aplicados vão além do corporal. Em conjunto com os exercícios que trabalham os músculos e ajudam no combate da atrofia ou deterioração das articulações, a respiração executada de maneira correta tem como benefício o relaxamento, o que ajuda a manter a calma.

Gostou do nosso tema sobre o pilates? Essa é uma das inúmeras atividades que podem ser praticadas na terceira idade. Deseja receber informações e materiais exclusivos sobre atividades e cuidados com idosos? Cadastre seu e-mail no box “Quer ainda mais conteúdo” no início do texto!

 

Esta publicação é um guest post da empresa LIFELINK.

Continue Reading
Teleassistência: unindo segurança e praticidade

Ao contrário de câmeras e cuidadores, a teleassistência não é invasiva. Veja como a ela dá mais privacidade, segurança, praticidade e autonomia ao idoso!

Imagine o seguinte cenário: você, daqui alguns anos, sentindo que já não consegue ter autonomia como antes e dependendo cada vez mais da ajuda de familiares ou cuidadores para executar tarefas simples do dia-a-dia, como atividades dentro de casa e pequenos passeios. Junte a isso a preocupação dos seus entes queridos em evitar possíveis incidentes e surpresas comuns na velhice, o que quase sempre acaba resultando num excesso de zelo que muitas vezes sufoca e causa revolta nos idosos. Complicado, né?

A velhice é, naturalmente, uma fase mais solitária da vida. Os filhos já cresceram, posssuem suas próprias famílias e o cotidiano deles é cada vez mais atarefado. Preocupações com a casa, trabalho, filhos, por exemplo, são frequentes. Quando os pais idosos passam a necessitar de cuidados, é preciso todo um planejamento para adaptá-los à essa rotina.

Nessa hora, desacomodar um idoso nem sempre é uma opção; dependendo da situação, tirá-lo do lugar onde viveu por tanto tempo é quase tão cruel quanto abandoná-lo. Outra alternativa que pode não se mostrar ideal para alguns é ter como cuidador uma pessoa de fora da família. Pensando no bem do seu familiar, você pode considerar adotar opções de monitoramento mais cômodas e eficazes, que unem cuidado, praticidade e privacidade.

Tecnologias de Teleassistência Para Idosos

Uma dessas opções de teleassistência é o Sistema de Emergência Pessoal PERS 4200. Ele é um sistema que utiliza uma linha de telefone fixa para enviar o chamado de emergência para uma Central de Atendimento 24h. Ele botão de emergência que pode ser utilizado como pingente ou pulseira; assim, ao apertar de um botão, o idoso pode contatar a Central que acionará o plano de socorro – tudo de forma extremamente fácil e rápida. Portanto, o dispositivo proporciona segurança sem que o idoso precise de um cuidador dentro do seu lar, ou ainda necessita mudar da sua residência para um residencial geriátrico.

Outra alternativa é o Mini Rastreador Pessoal IGO. Ele tem tamanho compacto (pode ser carregado no bolso, na bolsa, em uma mochila ou como pingente) e funciona como um mini rastreador pessoal com geolocalização via satélite. O IGO opera com chip de celular GSM e tem botão SOS para uso em caso de emergência. Assim como no PERS, basta o idoso apertar o botão para pedir socorro. Porém, nesse caso, a ligação não é para uma Central 24 horas, mas sim para até três números de emergência (familiares, por exemplo). Ele é ideal para idosos que costumam andar na rua e têm uma vida ativa, já que, através do Mini Rastreador, é possível saber a localização do idoso caso ele sofra um acidente ou se perca.

E se você não abre mão de contar com um cuidador na casa do seu familiar idoso ou ter ainda outras formas de monitoramento (como câmeras, por exemplo), a teleassistência pode operar como um cuidado complementar, que evita falhas humanas e proporciona uma assistência ainda mais completa.

Motivos Para Optar Pelos Sistemas de Teleassistência

A teleassistência tem a vantagem de proporcionar segurança de forma eficiente sem tirar a liberdade do usuário. Seu familiar terá uma rotina normal, sem interferências. Enquanto ele executa as atividades de costume, possui formas de pedir socorro, se necessário, sem que se sinta vigiado pela presença de câmeras de segurança ou por um profissional cuidador, por exemplo. Seja transitando pela casa ou na rua, o sistema proporciona autonomia.

Além disso, esse tipo de tecnologia também possui outro grande diferencial: a facilidade e a rapidez de chamar socorro. Ao contrário de outros dispositivos, como um telefone celular para idosos, os aparelhos de teleassistência são feitos com o objetivo específico de acionar a ajuda. Dessa forma, todo o seu funcionamento e design são pensados para proporcionar um uso prático para pessoas na terceira idade. Não é preciso desbloquear aparelhos, encontrar contatos em agendas, nem digitar códigos: basta pressionar um botão que o idoso terá ajuda no momento de emergência.

Viu só como é possível cuidar de quem você ama sem fazer com que seu familiar abra mão de ter uma vida independente, feliz e com privacidade? Através da teleassistência, seu ente querido idoso se sentirá protegido e, melhor ainda, sem ter que lidar com medidas invasivas e que podem incomodá-lo. Se você quiser saber mais sobre como esse tipo de tecnologia pode ajudar a sua família, basta entrar em contato conosco clicando aqui!

Continue Reading
Idoso perdido: como agir quando um familiar se perde

Em casos de um idoso perdido, é fundamental que ele consiga socorro de forma rápida e fácil. Veja como resolver esse problema e também evitar que ele ocorra!

Quando a idade chega para os membros da família, sempre surgem inúmeras dúvidas do que um familiar pode fazer para que o idoso fique seguro e ao mesmo tempo independente. É difícil para os mais velhos saírem do local onde muitas vezes moraram a vida inteira e, então, se mudarem para a casa dos familiares ou instituições de longa permanência para idosos. Além disso, a rotina de trabalho dos familiares na maioria das vezes impossibilita o cuidado integral, mas isso, de maneira nenhuma, significa que o familiar não se importe ou não esteja dando a devida atenção para o idoso.

Nesse contexto, por vezes os entes queridos mais velhos podem acabar ficando sem a devida atenção, o que favorece situações e problemas que podem prejudicar a saúde deles. Neste post vamos falar sobre um aspecto específico desse quadro: o fato de que comumente vemos notícias de algum idoso perdido na rua. Por exemplo, sabe-se que aproximadamente 60% dos pacientes com Alzheimer acaba se perdendo pelo menos uma vez na vida. Ou seja, é algo muito comum e que causa grande perigo aos idosos e preocupação aos familiares.

Para evitar esse tipo de situação e tranquilizar os familiares, enumeramos algumas dicas simples do que você pode fazer para evitar ter o seu parente idoso perdido.

Idoso perdido: como evitar?

  1. Cuide para que as portas e as janelas da casa do idoso não fiquem abertas;
  2. Não peça para que o idoso realize tarefas sozinho na rua, caso ele sofra de perda de memória;
  3. Não deixe o idoso andar de transporte público sozinho. Se durante a viagem ele perder a memória, pode entrar em desespero por não saber onde está, nem para onde está indo;
  4. Tenha uma boa comunicação com os vizinhos dos idosos. É importante que os vizinhos estejam conscientes de que o idoso mora sozinho e dos riscos que ele pode correr caso se perca.
  5. Atualmente no mercado, existem sistemas que podem avisar aos familiares quando o idoso sai de um área segura. A teleassitência é a melhor opção para atender um idoso perdido. O serviço é uma garantia de que em uma situação de risco como essa o familiar seja avisado o mais rápido possível sobre o ocorrido.

Qual é o serviço de teleassistência recomendado?

O objetivo da teleassistência é que no menor tempo possível, os idosos que precisem de qualquer assistência consigam solicitar socorro, ser atendidos e ter o suporte que necessitam, sendo uma ótima opção para o idoso perdido. Clique aqui e saiba mais sobre como funciona o monitoramento de idosos à distância.

Dessa forma, ao pressionar um botão, o idoso pode contatar uma Central de Atendimento 24 horas ou seus familiares com agilidade e facilidade. Além disso, há ainda dispositivos que detectam automaticamente quando o idoso perdido está em um local estranho e, assim, alerta os contatos de emergência deste idoso através de ligações e mensagens telefônicas – você pode conferir mais sobre isso clicando aqui.

Com essas dicas você com certeza conseguirá evitar que seu familiar idoso fique à mercê de se perder. E lembre-se que, seja ao adotar essas dicas práticas e/ou ao contar com o serviço de teleassistência, o importante é garantir que o seu familiar na terceira dade tenha qualidade de vida e consiga manter o máximo de autonomia ao mesmo tempo em que tem segurança. Assim, ele e toda a sua família terão uma vida mais feliz!

Continue Reading
Comprar mini rastreador vale a pena

Esse equipamento pode proporcionar segurança e tranquilidade, evitando que idosos se percam. Veja porquê vale a pena comprar mini rastreador pessoal com GPS!

Será que vale a pena comprar mini rastreador para idosos? Essa é uma pergunta que você já deve ter se feito, caso necessite cuidar de algum familiar idoso, como pais, sogros ou avós. Afinal, por mais que se tenha o desejo de estar com eles 24 horas por dia, nem sempre isso é possível, pois a rotina, nos dias de hoje, é muito corrida. É por esse motivo que as novas tecnologias, como o Mini Rastreador Pessoal IGO, estão em alta, pois são a solução para esse tipo de problema. Esse equipamento nada mais é do que um mini telefone celular, com um único botão e um sistema de localização por GPS.

Neste post, listamos cinco benefícios para que você compreenda como esse equipamento pode ser útil e porque comprar mini rastreador vale a pena! Acompanhe nos tópicos a seguir.

– Saiba mais sobre como funciona o monitoramento de idosos à distância!

Botão SOS

Uma das funcionalidades mais buscadas do Mini Rastreador IGO é o botão SOS. Trata-se de um botão que deve ser acionado pelo idoso sempre que ele estiver em uma situação de risco, como passar mal, por exemplo. O sistema permite que sejam cadastrados até três contatos de emergência, como os números dos celulares dos filhos ou cuidadores. Dessa forma, assim que o botão é acionado, são enviadas mensagens via SMS para os números cadastrados. Em seguida, são feitas ligações, por ordem de prioridade, até que alguém atenda.

Vale lembrar que, além da informação de uma ocorrência, as mensagens também contêm a localização com o endereço em que o idoso está no momento.

Chamada passiva

O mini rastreador com GPS contém um chip GSM, por meio do qual podem ser feitas chamadas passivas. Dessa forma, é possível telefonar para o idoso e o IGO atenderá a ligação automaticamente, sem que seu familiar mais velho precise pressionar qualquer botão, destravar aparelhos, digitar códigos nem nada disso – muito mais fácil e prático do que um celular, por exemplo. A conversa ocorre por meio dos equipamentos de microfone e viva voz que o aparelho possui, garantindo som claro e volume alto.

Chamada direta

O aparelho também tem um botão de chamada direta, que serve para o idoso fazer ligações às pessoas cadastradas. Para isso, basta pressionar o botão presente na lateral do IGO que o equipamento fará as ligações automaticamente. Os telefonemas são feitos para os números previamente cadastrados no sistema do mini rastreador, obedecendo uma ordem de prioridade. Dessa forma, o idoso tem muito mais facilidade para contatar seus familiares, não apenas em situações de emergência, mas também no seu cotidiano, quando quiser.

Sensor de queda

O Mini Rastreador Pessoal IGO é equipado com um sensor de queda. Desse modo, se o idoso cair, em qualquer local, o aparelho detecta essa ocorrência automaticamente, através de um algoritmo matemático, e os familiares ou cuidadores que estiverem cadastrados no sistema receberão mensagens de aviso, via SMS. Essa função é muito importante, sobretudo para os idosos que são independentes e têm o hábito de sair sozinhos, mas que já sofreram quedas durante esses trajetos. No entanto, a utilidade dessa função não se limita apenas aos ambientes externos: como o IGO é resistente à água, pode inclusive ser utilizado no banho, momento em que ocorre boa parte das quedas domésticas.

Localização passiva

Para receber a localização de onde o idoso se encontra sem que ele pressione o botão SOS do mini rastreador, basta enviar um SMS com um comando específico para o número do equipamento. Essa função é muito útil para monitorar o idoso sem perturbá-lo quando ele estiver em seu horário de descanso ou fazendo uma atividade de lazer, por exemplo. Assim, os familiares têm a tranquilidade de saber em que lugar o ente querido idoso está e se ele está bem de forma simples e precisa, e o idoso, por outro lado, não possui invasão de privacidade e mantém sua autonomia. Mais uma ótima funcionalidade que prova como comprar mini rastreador vale a pena.

Quer ainda mais informações? Então clique aqui e baixe o infográfico gratuito sobre como o Mini Rastreador Pessoal IGO funciona!

Agora que você já conhece todos esses benefícios, ficou mais fácil entender porque comprar mini rastreador vale a pena, não é mesmo? Afinal, o equipamento é de grande ajuda para prestar os cuidados necessários a quem um dia também cuidou de você! Para comprar o Mini Rastreador Pessoal Com GPS IGO agora mesmo, você pode entrar em contato conosco ou, então, clicar aqui. Vamos ajudá-lo a garantir o conforto e os cuidados necessários para os idosos da sua família!

Continue Reading
Como convencer os irmãos a contratar teleassistência

Contratar teleassistência é uma alternativa eficiente, segura e prática para cuidar de pais idosos. Veja como convencer seus familiares a adotarem essa solução!

Vida corrida, filhos, trabalho, casa. O tempo fica escasso para aqueles que, além da rotina, têm que estar presente na vida do idoso. Com a correria do dia a dia, o cotidiano nem sempre permite aquela visita ao familiar. Deixá-los sozinhos pode se tornar mais uma de muitas preocupações – e aí, contratar teleassistência pode ser uma saída.

Para garantir segurança, autonomia e tranquilidade dos idosos e familiares, a teleassistência é uma opção. Esse serviço, que vem se popularizando no Brasil, já conquistou o público da Europa e dos Estados Unidos. Mas, afinal, o que é esse serviço? Essa é uma tecnologia que, como o próprio nome já diz, é uma assistência por telefone. Esse sistema permite que o idoso possa chamar ajuda de uma forma fácil, prática e rápida sem precisar se deslocar até um telefone ou fazer discagens. Basta pressionar um botão de emergência que uma chamada será feita imediatamente para uma central de monitoramento 24h, ou para o telefone de familiares, dependendo do modelo de equipamento.

Quatro razões para convencer os irmãos a contratar teleassistência

Muitas vezes, quando o assunto é cuidar dos pais, isso não depende apenas de uma pessoa. Quando a terceira idade chega, tomadas de decisões por parte dos filhos são necessárias, mas nem sempre o acordo chega facilmente. Para evitar que isso aconteça na sua família, confira abaixo alguns argumentos para que haja concordância entre os familiares!

Ninguém fica sobrecarregado com a responsabilidade nos cuidados

A divisão do tempo entre os irmãos para suprir as necessidades emergenciais dos pais nem sempre é fácil. O tempo já é curto devido aos compromissos pessoais de cada um. A teleassistência possibilita solucionar esse problema. A tecnologia e os profissionais qualificados (na Central de Atendimento 24 horas) compartilham a responsabilidade e dão uma assistência imediata ao idoso no caso de emergências. Dessa forma, os familiares ficam menos sobrecarregados, garantindo uma melhor qualidade de vida, menos preocupação e mais segurança para todos – idosos e familiares. Ou seja, ao receber resistência de seus irmãos, você pode argumentar dizendo que essa tecnologia pode ajudar-lhes a cuidar dos pais idosos sem precisar sacrificar o tempo do seu cotidiano.

Tranquilidade e segurança à família e ao idoso, mesmo distantes

Contratar teleassistência permite que a família, mesmo estando longe, tenha a proximidade garantida. O dispositivo certifica mais segurança e tranquilidade no caso de uma pessoa idosa que mora sozinha. A distância que, às vezes, pode ser um empecilho em momentos de emergência, é superada com a implementação desse sistema. Além disso, o idoso vai se sentir mais tranquilo quando estiver sozinho em casa, pois saberá que, caso ocorra algo, ele poderá pedir ajuda de forma fácil e rápida.

Autonomia

Quando a idade avança, o maior aconchego é estar em casa. O serviço de teleassistência garante ao idoso a possibilidade de continuar morando sozinho com todo amparo necessário. Além da autonomia, a independência e a privacidade também serão mantidas. Assim, um forte argumento que pode convencer a sua família é o fato de que, com esse serviço, o idoso poderá continuar vivendo no seu lar, sem precisar ser remanejado para viver com um familiar ou em um residencial.

Praticidade

Em caso de qualquer tipo de emergência, o idoso vai poder contar com um sistema altamente prático e eficaz. Para acionar o serviço, o usuário só precisa pressionar um botão que vai conectá-lo diretamente a uma assistência 24 horas ou aos seus familiares. O sinal pode ser emitido de qualquer parte da casa, garantindo eficiência e praticidade. Portanto, um ponto importante para ressaltar na sua família é o fato de que a teleassistência proporciona muita segurança e tranquilidade de forma prática, já que o idoso não precisa lembrar números, digitar códigos, desbloquear aparelhos ou nada assim – basta pressionar o botão de emergência presente no equipamento, que pode ser usado como pingente ou pulseira.

Com essas dicas, ficará muito mais fácil convencer sua família de que contratar teleassistência é a melhor solução para garantir saúde, bem estar, qualidade de vida, segurança e autonomia para o idoso que vocês tanto amam!

Continue Reading
abandono afetivo inverso

Abandono afetivo inverso: você sabe o que é?

abandono afetivo inverso acontece quando os filhos abandonam os pais à própria sorte no momento que eles mais precisam de cuidados, que é durante a velhice. Mas não é somente a falta de cuidados que caracteriza o abandono afetivo inverso, mas também, a falta de respeito, o desprezo, a falta de amor e a indiferença dos filhos em relação aos pais idosos.

Mais do que a omissão de assistência física ou financeira, o abandono afetivo do idoso reflete em uma negação de vida, pois esse ato tira do familiar mais velho a perspectiva de viver com qualidade – afinal, a família é quem deveria zelar por ele.

Consequências do abandono afetivo inverso

A velhice em si já é um processo complicado, pois com o avanço da idade, aparecem diversos tipos de doenças. E, quando os idosos não têm o devido carinho e atenção da família, eles ficam carentes e, consequentemente, mais propensos a desenvolver problemas como a depressão, por exemplo.

Mas os filhos também sofrem consequência ao abandonar os pais. Isso porque é previsto em lei que os genitores recebam auxílio dos filhos durante a velhice. O artigo 3º da Lei Nº 10.741, de 1º de Outubro de 2003 deixa isso bem claro.

Quando os filhos desobedecem essas normas, o idoso pode buscar seus direitos na justiça. Embora não haja uma legislação específica sobre o assunto, os pais podem pedir indenização por danos morais aos filhos, quando são abandonados por eles.

Além disso, o filho que abandona o idoso pode ser excluído do testamento, caso o pai abandonado queira privá-lo de receber algum bem como herança.

Situações que não caracterizam abandono afetivo inverso

Existem algumas situações que podem até parecer abandono, mas, na realidade, não são. Por exemplo: se um filho mora em outra cidade ou país a trabalho e não pode estar presente com frequência, não é uma característica de abandono. No entanto, nesse contexto, o filho ainda deve visitar os pais sempre que possível, prestar assistência quando necessário e ainda procurar ter contato frequente com seus genitores.

Outro fato que pode ser julgado por algumas pessoas como abandono é quando os filhos optam por colocar o pai ou mãe em uma casa de repouso. Quando todos os membros da família trabalham e não dispõem de tempo e nem de recursos financeiros para manter um cuidador em casa, essa é uma opção – que não se trata de abandono quando é uma decisão tomada de comum acordo por toda a família.

Em um contexto no qual o idoso está com a idade muito avançada e apresenta quadro de demência, por exemplo, em uma casa de repouso ele vai receber tratamento adequado. Nesses casos, o abandono não existe quando a família visita o idoso com frequência, interage com ele e oferece a ele convivência com seus netos e outros familiares.

Além disso, uma outra opção muito vantajosa e que não se trata de abandono afetivo inverno é contar com a teleassistência. Através dela, é possível que o idoso peça auxílio e também se comunique com seus familiares através de aparelhos simples e práticos de usar. Dessa forma, os filhos podem manter o cuidado com os pais sem estarem presentes fisicamente com frequência e os pais, por outro lado, podem continuar vivendo em seus lares, mantendo seu conforto, autonomia e independência.

Importância de proporcionar carinho e atenção aos idosos

A transição para a velhice nem sempre é muito fácil. Além dos problemas de saúde relacionados à idade, muitos idosos se sentem incapazes, pois já não possuem tanta energia para fazer as coisas que antes lhe davam prazer. A solidão pode ser outro ponto negativo para a vida do idoso, pois com a chegada da aposentadoria, as pessoas tendem a ficar mais isoladas, o que pode gerar depressão. Para que o idoso tenha uma vida feliz, ele precisa do amor e carinho dos filhos e netos. Ao se sentir amado, ele terá mais vontade de viver e aproveitar as coisas boas que a vida tem a oferecer nessa nova fase.

Para evitar o abandono afetivo inverno, é preciso cuidar do seu familiar idoso com carinho, atenção e amor – mesmo que você não possa estar presente na vida dele diariamente. Com alternativas que vão desde cuidadores até sistemas automáticos eletrônicos, é possível garantir o bem-estar de quem você ama!

Continue Reading
Dia dos Namorados para casados!

A data é uma ótima oportunidade para celebrar o amor, especialmente depois do casamento. Confira 4 ideias criativas de Dia dos Namorados para casados!

Após muitos anos de casamento, é natural que as demonstrações de carinho fiquem menos frequentes – ainda que haja muito amor, o romantismo da época do namoro acaba dando espaço à rotina, à convivência e aos problemas do dia a dia. Mas isso não é motivo para deixá-lo totalmente de lado! Para que um relacionamento perdure, é muito importante que o casal mantenha a cumplicidade e o afeto ao longo dos anos, e as datas românticas são uma ótima oportunidade para reafirmar o seu amor.

Embora seja frequentemente associado aos jovens casais, o Dia dos Namorados é a data perfeita para celebrar o amor em qualquer estágio do relacionamento – inclusive depois do casamento. Por isso, que tal preparar uma comemoração romântica para aproveitar o dia a dois? Confira quatro ideias criativas para celebrar o Dia dos Namorados para casados!

#1 Dia fora da rotina

Por conhecer a rotina e os hábitos do seu amor, você tem muitas oportunidades de surpreendê-lo ao longo do dia.

Se vocês trabalham juntos ou são aposentados e passam o tempo todo por perto, proponha que neste dia vocês fiquem separados e só se encontrem à noite. Aposto que vocês sentirão falta até das briguinhas bobas e, quando se encontrarem, estarão morrendo de saudades.

E o contrário também pode ser muito legal: se vocês trabalham fora ou passam muito tempo distantes, experimente aparecer de surpresa no meio do dia para almoçarem juntos, ou combinem de passar o dia todo abraçadinhos, ao menos desta vez.

Para um bom Dia dos Namorados para casados, o importante é realizar algo que vocês não costumam fazer, para que lembrem-se desta data como um acontecimento muito especial.

#2 Presente de verdade

Sabe aqueles presentes fofinhos e românticos, mas que não servem para nada? Fuja deles! Depois de casados, você conhece as preferências do seu par e pode dar algo realmente interessante para ele.

É claro que você não vai dar meias simplesmente porque é algo útil e seu cônjuge pode estar precisando. Nem pense em perguntar o que ele gostaria de ganhar e evite os cartões-presente: o Dia dos Namorados para casados pede algo surpreendente, que demonstre que você se importa o suficiente para saber o que o agrada.

Se você não pode investir muito dinheiro no presente, priorize as coisas simples e personalizadas. Um arranjo de flores colhidas por você, bombons ou cookies feitos em casa ou um artesanato, por exemplo. Ah, e não esqueça do cartão! Escreva o que você sente pela pessoa e como você se sente por tê-la em sua vida. Um mimo sincero e cheio de significados pode ser mais especial do que um presente supercaro.

#3 Jantar a dois

O clássico jantar de Dia dos Namorados deve ser planejado com antecedência, porque os melhores restaurantes lotam e vocês podem ficar sem opções se deixarem para a última hora.

Há, também, quem prefira prepará-lo em casa, o que pode ser ótimo se houver a preocupação em torná-lo especial, já que, depois de casados, vocês passam muito tempo em casa.

Aposte em refeições que ambos apreciem, mas que não sejam muito complicadas ou demoradas, para que vocês não precisem passar a noite toda na cozinha – frutos do mar, strogonoff, fondue e massas conquistam o coração e o estômago de qualquer um. Nesse momento, o clichê também tem lugar: velas, luz baixa e vinho são muito bem-vindos.

#4 Noite de amor

Por último, mas não menos importante, é a programação da noite de amor do casal. Nada melhor do que sair da rotina para encerrar as comemorações de Dia dos Namorados, especialmente depois de casados.

Assim como os restaurantes, os hotéis e motéis costumam lotar nesta data, portanto vocês devem planejar com antecedência como e onde passarão a noite. Se preferirem ficar em casa, caprichem na criatividade: músicas, filmes, aromas e roupas sensuais podem ser bons estimulantes para esse momento de intimidade.

Viu como o Dia dos Namorados para casados pode ser muito romântico e divertido? Apenas coloque todo seu amor e imaginação, e comemore muito com quem você ama!

Outros artigos que você pode gostar:

Continue Reading
coisas de mãe

O filme "Minha Mãe É uma Peça" trouxe à tona as típicas coisas de mãe, como a frase "Leva um casaquinho!". Confira 5 situações que só quem é mãe conhece!

Quando surgiu o sucesso da comédia “Minha Mãe É Uma Peça”, foi como se todas as mães tivessem recebido um aval a respeito de suas condutas com os filhos. Antes considerados chatos, pegajosos e superprotetores, agora os clássicos puxões de orelha maternos (típicas coisas de mãe) ganharam um tom moderno, divertido e cheio de amor. E as mamães estão felizes da vida!

Mãe é tudo igual, só muda o endereço? Falamos e ouvimos essa frase tantas vezes, mas será mesmo que elas são todas iguais ou os filhos de uma forma geral adotam comportamentos semelhantes?

Confira algumas situações que as mães enfrentam no seu dia a dia e veja se você identifica a sua – ou você mesma!

#1 Não existe louça o suficiente em casa

Parece incrível, mas os filhos ainda não descobriram que não existe a “fada da louça”! Enquanto tem louça limpa, vão usando, sujando e largando na pia como se, por mágica, ela aparecesse limpa no armário depois. Não custa ajudar: sujou, limpou! Como bem diz a personagem Dona Hermínia: “Essa criança, se botar 42 copos na mesa, ela toma nos 42. Não lava um copo!”.

#2 “Isso não é um quarto, é um chiqueiro!”

Frase clássica das mães ao se depararem com o quarto bagunçado dos filhos – no caso dos adolescentes, a situação é ainda pior. A meninada até se encontra em meio à desordem de um quarto com roupas no chão, tênis, sapatos, meias, livros e sabe-se lá o que mais for. Mas mãe gosta de organização, tudo limpinho, cada coisinha no seu devido lugar.

#3 “Se eu for até aí e achar…”

 E quando os filhos “perdem” algo dentro de casa!? Não importa a idade, os filhos parecem sofrer de cegueira temporária quando a mãe está por perto (ou elas realmente têm superpoderes)! Mães sempre encontram o objeto “perdido”, parece que eles se materializam bem na frente delas.

#4 “Com quem vai e a que horas volta?”

É importante para elas saber quem são as pessoas com quem seus filhos se relacionam, o que fazem, quem são suas famílias…
A segurança é fator muito importante para as mães, então quando for sair e ouvir “Vai sair com quem? Quem é fulano? De onde vocês se conhecem? Onde vão? A que horas voltam?”, elas só estão colhendo informações para sentirem que seus filhos estarão protegidos.

#5 “Leva um casaquinho!”

Entre as coisas de mãe, claro, não poderia faltar o clássico de mãe, não é mesmo? Entenda: toda mãe quer seu filho protegido e bem longe da possibilidade de ficar doente. E não importa a idade do filhote: para as mães, serão sempre seus bebês! O mais engraçado é que depois de crescidos, os filhos continuam “esquecendo” o casaco. Mas não tem problema: as mães continuam lembrando!

Embora os filhos possam parecer um pouco irritados com tanto cuidado, tenha certeza que eles amam esses mimos e sabem que são mesmo coisas de mãe. E quando forem adultos e tiverem suas próprias famílias, eles se lembrarão de todo esse amor e dedicação, e sentirão apenas uma coisa: saudade!

E então, você se identificou com o texto? O que você faz hoje com seus filhos que sua mãe também fazia com você? Compartilhe este texto com seus amigos em suas redes sociais e aproveite para conferir este post com 5 filmes para assistir com a mãe!

Continue Reading
Dispensador de medicamentos automático

Você conhece alguém que sempre esquece de tomar os remédios? Conheça o Dispensador de Medicamentos automático, capaz de acabar com esse problema!

A polifarmácia é um fenômeno muito comum no Brasil, especialmente entre idosos: segundo estudos, estima-se que 6 entre 10 idosos consumam mais de cinco medicamentos diariamente. Com tantos comprimidos e horários para administrar, são recorrentes os episódios de esquecimento ou de ingestão do remédio na hora errada, o que pode causar inúmeros prejuízos à saúde – desde ineficiência do medicamento, até intoxicação. A boa notícia é que há uma tecnologia capaz de sanar esse problema: o Dispensador de Medicamentos Automático.

Ele consiste em um equipamento eletrônico que dispara um sinal sonoro na hora de tomar o remédio e dispensa somente o comprimido correto por vez, evitando qualquer confusão.

Incrível, não é? Continue lendo e saiba mais sobre o Dispensador de Medicamentos automático!

Como funciona o Dispensador de Medicamentos Automático?

O equipamento funciona como um porta medicamentos, com a vantagem de possuir um relógio programável, em que o idoso ou seu familiar configura os horários corretos para tomar os remédios, conforme prescrição médica.

No horário agendado, o equipamento dispara um alarme e acende uma luz vermelha, deixando disponíveis apenas os medicamentos daquele horário. Para retirá-los, o usuário deve virar o equipamento. Com o compartimento para baixo,  os remédios caem na mão.

Devido ao sensor de atividade presente no interior do equipamento, caso o usuário não faça o movimento de retirada no horário determinado, o dispensador de medicamentos automático continuará alertando pelos próximos 30 minutos e, em seguida, continuará a sua programação até o próximo horário.

Além disso, caso o equipamento esteja vinculado a um Sistema de Emergência Pessoal PERS 4200, e o usuário não retire os medicamentos, será enviado um alerta de emergência à Central de Monitoramento 24 horas e os contatos cadastrados serão acionados para verificar o motivo.

Reposição dos medicamentos

Há, no equipamento, 28 compartimentos para inclusão de remédios. Ou seja, são 28 horários a serem programados. Em cada compartimento, é possível adicionar até 20 medicamentos de tamanhos diferentes para serem tomados no mesmo horário, incluindo comprimidos, cápsulas e drágeas.

A frequência de reposição dos medicamentos dependerá da necessidade prescrita pelo médico, conforme a seguir:

  • Tomar remédios 1 vez ao dia: reposição a cada 28 dias

  • Tomar remédios 2 vezes ao dia: reposição a cada 14 dias

  • Tomar remédios 3 vezes ao dia: reposição a cada 9 dias

  • Tomar remédios 4 vezes ao dia: reposição a cada 7 dias

Vale lembrar que podem ser programados até quatro horários de alarme por dia, indicados pelo cartão móvel que mostra o dia da semana e o período do dia, divididos em manhã, tarde, noite e antes de dormir.

Para que o usuário não tenha acesso aos demais medicamentos, o equipamento pode ser trancado com uma chave especial, que acompanha o kit.

– Clique aqui e peça o seu Dispensador de Medicamentos Automático!

Por que utilizar o Dispensador de Medicamentos?

O Dispensador de Medicamentos automático tem sido a solução mais eficiente e completa para um dos problemas mais comuns da terceira idade: esquecer de tomar os remédios ou tomá-los no horário errado.

Segundo a Cronofarmacologia (ciência que estuda a influência do horário no consumo de medicamentos), quando um remédio é ingerido fora do horário indicado, seus efeitos podem ser enfraquecidos ou potencializados. Quando não faz o efeito desejado, o medicamento compromete o tratamento de saúde; quando potencializado, ele pode desencadear uma série de problemas, visto que o organismo do idoso absorve as substâncias de forma mais lenta. Por isso, condição pode proporcionar uma intoxicação medicamentosa por consumo inadequado.

Para quem o Dispensador Automático é indicado?

  • Idosos que moram ou passam muito tempo sozinhos;

  • Pessoas que tomam muitos remédios diariamente;

  • Pessoas portadoras da Doença de Alzheimer;

  • Pessoas com TDA (Transtorno do Déficit de Atenção);

  • Pessoas com TAB (Transtorno Afetivo Bipolar);

  • Pessoas que apresentem esquecimento frequente.

Se você deseja adquirir o Dispensador de Medicamentos automático, entre em contato conosco! Você pode ligar para (51) 3018-6950, enviar WhatsApp para (51) 99998-0245 ou, se preferir, deixe sua mensagem em nossa página e nós entraremos em contato com você!

Continue Reading