Blog

atividades para pessoas com alzheimer

Apesar de ser uma doença sem cura, ela pode ser amenizada através de tratamentos e exercícios. Confira algumas atividades para pessoas com Alzheimer!

Que a doença de Alzheimer não tem cura, todos já sabem. Também já falamos aqui no blog sobre cuidados com pessoas com Alzheimer. Existem maneiras de retardar a evolução da doença e proporcionar uma melhor qualidade de vida para o paciente. Embora ela limite ações, existem outras atividades para pessoas com Alzheimer que podem –  aliás, devem! – ser estimuladas e refletirão positivamente no cotidiano.

Pensando nisso, abaixo listamos algumas sugestões de atividades para quem tem Alzheimer que podem ser incluídas no dia-a-dia. Confira!

Ler livros, histórias ou matérias de revista

É muito importante estimular as habilidades cognitivas relacionadas à leitura. É uma atividade recomendada em todos os estágios da doença, pois passa pelo reconhecimento de letras, sílabas e palavras, depois pelo processamento de frases e parágrafos até chegar na compreensão do texto.

Dessa forma, a linguagem e a memória são estimulados, principalmente quando a leitura remete a algum fato ou situação que o paciente já viveu. Outro benefício da leitura, principalmente de jornais diários ou revistas atuais, é situar a pessoa no tempo e espaço, ajudando na orientação.

Ouvir e cantar música

Um dos principais benefícios da música como terapia é que ela pode ser relaxante e servir para acalmar o idoso nos momentos de agitação. Por isso, dentre as atividades para pessoas com Alzheimer, esta pode ser uma grande aliada para estimular a mudança de humor, por exemplo.

A memória musical também pode ser estimulada, já que, dependendo da música escolhida, ela pode desencadear lembranças e histórias significativas. Para maximizar esse benefício, é importante questionar a pessoa com a doença quando surgir o assunto; pergunte detalhes estimulando a memória.

Além disso, cantar é algo que até mesmo aquelas pessoas em estados avançados de demência podem fazer. A música pode ser uma importante ferramenta para trazer os pacientes de volta à realidade, aliviar eventuais sensações de triteza e abandono e também proporcionar um momento de relaxamento e de reforço dos laços amorosos familiares.

Ver fotografias e vídeos antigos

Fotos e vídeos são muito importantes para estimular a memória do paciente. Ao reconhecer faces, lugares e situações, memórias podem vir à tona; discutir lembranças é uma estratégia muito utilizada em terapias. Uma dica importante é espalhar fotografias pelo ambiente que o paciente costuma circular.

Atividades físicas

Caminhadas pelo bairro fazem muito bem para a saúde física e mental, além de estimular memórias sobre lugares e pessoas. Ao acompanhar o seu familiar, aponte situações no caminho e faça comentários com ele. Demonstre interesse no que ele falar e mantenha um diálogo normalmente.

Exercícios Cognitivos

Habilidades de memória, atenção e raciocínio devem ser muito estimuladas nos pacientes com Alzheimer. Atividades cognitivas devem fazer parte da rotina dessas pessoas. Aliás, manter uma rotina é importantíssimo nesses casos, pois ajuda na orientação. Se possível, incluir atividades que eram comuns para o paciente antes da manifestação da doença. Pequenas atividades em casa também podem ser muito importantes, como recolher a roupa, varrer a casa, estender a cama.

Não esqueça que para realização de qualquer uma dessas atividades para pessoas com Alzheimer é necessário o máximo de segurança possível. Nada de situações que possam representar riscos!

Continue Reading
Dicas de beleza feminina para o dia a dia

Sem tempo para cuidar de si na correria do cotidiano? Então veja essas dicas de beleza feminina para o dia a dia que são tão práticas quanto eficientes!

As atividades do cotidiano lhe deixam com poucas alternativas para dedicar um tempo para cuidar de si? Saiba que você não está sozinha. Em meio a uma rotina cheia de compromissos, os cuidados com a beleza acabam ficando de lado. Pensando nisso, enumeramos seis dicas de beleza feminina para o dia a dia. São fáceis e rápidas, e você pode colocar em prática hoje mesmo e garantir um corpo mais bonito e com aparência mais saudável.

Dicas de beleza feminina para o dia a dia

Cuidar da beleza e do bem estar pode ser um desafio quando se tem uma rotina atarefada e cheia de compromissos. Para evitar que isso aconteça com você, separamos essas dicas de beleza feminina para o dia a dia; confira!

1 – Limpeza da pele durante o banho

Mesmo que você não disponha de muito tempo para realizar procedimentos, é possível manter a pele hidratada e limpa. O banho naturalmente ajuda a retirar as impurezas e eliminar as células mortas do corpo. Evite a água quente em excesso, que provoca o ressecamento.

Uma vez por semana você pode aproveitar esse momento para esfoliar a pele e o rosto. Se não tiver produtos específicos para isso, a dica é adicionar uma pequena quantidade de açúcar no creme hidratante e esfregar a pele em movimentos circulares. Depois é só lavar e aplicar o hidratante normalmente.

2 – Filtro solar

Até para quem não se expõe diretamente ao sol, é indispensável usar filtro solar diariamente para proteger a pele e evitar manchas e sinais. Além disso, usar o protetor previne o envelhecimento precoce e o câncer de pele. Lembre-se de que mesmo em dias nublados ou de frio, o sol continua presente sob as nuvens, portanto, o filtro solar é necessário também nesses casos.

3 – Manter os cabelos hidratados

Quando seu cabelo está hidratado, penteá-lo torna-se uma tarefa mais fácil e consequentemente mais rápida. Você pode optar por cremes para usar no banho ou mesmo tratamentos noturnos. Não faltam opções de produtos no mercado, escolha o que mais se adapta o seu tipo de cabelo – vale a pena. E isso não consome tanto tempo quanto você imagina, então essa rotina pode, sim, ser incorporada no seu dia a dia.

4 – Shampoo a seco

Entre as inúmeras opções de cosméticos disponíveis para salvar a sua vida nos dias de correria, o shampoo a seco é um dos queridinhos da mulherada. Sabe aqueles dias em que você não tem tempo pra lavar, secar e escovar os cabelos, mas a aparência deles não é das melhores? O shampoo a seco será o seu melhor amigo nessa hora. Vale o investimento.

5 – Maquiagem na bolsa

Tenha sempre na sua bolsa um pequeno kit com os itens básicos de maquiagem que você costuma usar. Caso não dê tempo de se maquiar antes de sair de casa, você pode aproveitar um intervalo no trabalho ou mesmo no trânsito para dar aquela retocada no visual. Às vezes a simples combinação rímel & batom já faz toda a diferença.

6 – Lenços removedores de maquiagem

Depois de um dia cheio e cansativo, é comum surgir aquela preguiça de tirar a maquiagem, né? Porém, dormir com ela no rosto faz realmente muito mal para a pele. Os poros entopem, abrindo espaço para o surgimento de cravos e espinhas. Além disso, se você fizer isso com muita frequência, contribui até para o envelhecimento precoce da pele. Se você é do tipo que frequentemente deixa de remover a maquiagem, experimente os lenços removedores de maquiagem. Com eles você garante uma pele limpa rapidamente em qualquer lugar.

Além dessas dicas de truques e cuidados, manter uma alimentação saudável e o corpo hidratado também faz toda a diferença no visual. Dê preferência a alimentos naturais, como frutas e verduras, e beba pelo menos dois litros de água por dia. Praticar exercícios regularmente também é indispensável na construção de um corpo bonito e saudável. Caso não disponha de tempo para ir à academia, a dica é trocar o elevador pelas escadas e, quando possível, o carro por caminhadas. Incorpore esses hábitos com nossas dicas de beleza feminina para o dia a dia e o seu cotidinano será muito mais bonito e saudável!

Continue Reading
o que fazer com idosos

Aproveitar o tempo com quem se ama é fundamental para uma vida feliz - com a família não é diferente. Neste post, veja 5 dicas de o que fazer com idosos!

A solidão é uma das principais queixas entre os idosos. Mesmo os que moram e convivem com os familiares sentem-se sozinhos em meio à rotina agitada do lar e das pessoas com quem interagem. Devido à fragilidade da idade avançada, eles já não acompanham o ritmo dos mais jovens, não dominam grande parte dos assuntos modernos e também não querem “incomodar” – daí pode vir a dificuldade dos familiares em encontrar o que fazer com idosos para fortalecer os laços afetivos.

Por isso, é muito importante que os filhos e netos dediquem uma parte do seu tempo para realizar atividades que coloquem o idoso no centro das atenções por alguns momentos. Para ajudá-lo nessa missão, citamos abaixo cinco coisas que você pode fazer para tornar a rotina dos seus pais idosos mais agradável!

O que fazer com idosos: 5 atividades para fazer com os pais idosos

1 – Conversar

Isso mesmo. Parece bobo, mas na correria do dia-a-dia passa despercebido o fato de que os diálogos familiares são cada vez mais raros. A tecnologia proporciona a possibilidade de interagir instantaneamente com quem está longe, mas, consequentemente, pode afastar quem está perto. Que tal reservar um tempo do seu dia para se dedicar exclusivamente a ouvir o que seus pais têm a dizer? Estimule-os perguntando sobre como foi o dia, o que eles têm lido ou visto na televisão, a opinião deles sobre algo que está acontecendo; enfim, interaja e dê atenção a eles.

2 – Pedir para ouvir histórias e ver fotos do passado

Idosos adoram relembrar os acontecimentos que viveram quando eram jovens. Demonstre interesse nas histórias e faça perguntas sobre seus amigos, parentes, antigos namorados… Você vai se surpreender com a quantidade de eventos bacanas que seus pais viveram e você nunca imaginou. Aproveite a oportunidade para saber mais sobre a sua própria vida e o passado da sua família.

3 – Passear pela vizinhança

Talvez você não tenha o costume de circular com calma pelas ruas do seu bairro, mas, muito provavelmente, os seus pais tinham. Lembre-se que as redes sociais antigamente eram as ruas e a vizinhança. Convide-os para uma caminhada pelos arredores de casa ou em praças e parques da sua cidade. Interagir com a natureza, com outras pessoas e animais com certeza vai tornar o dia deles mais feliz.

4 – Viajar

Seja para conhecer um lugar novo ou voltar a algum local já conhecido, tenha a certeza de que viajar revigora e repõe as energias de qualquer pessoa – inclusive dos seus pais. Por isso, essa é uma ótima dica de o que fazer com idosos. Além disso, as lembranças e recordações do passeio vão preencher a alma e o coração dos seus pais por um bom tempo. Escolha um destino com opções de atividades de lazer para todos os gostos e planeje uma viagem em família!

Confira algumas dicas de destinos para viajar com idosos.

5 – Praticar atividades e jogos

Que tal uma partida de damas, xadrez, banco imobiliário ou um carteado? Além de proporcionar um momento de descontração e divertimento em família, esse tipo de atividade ainda estimula o cérebro e a memória do idoso (você  pode conferir mais dicas para estimular a memória do idoso clicando aqui). Proponha um desafio ou faça alguma aposta. Dê preferência para atividades que envolvam o raciocínio e a tomada de decisão, desafiando a mente a cumprir ações que vão testá-la e treiná-la para ser cada vez mais ativa. Isso ainda ajudará a prevenir doenças degenerativas, como o Alzheimer, por exemplo.

Essas são algumas dicas muito simples e fáceis de colocar em prática que podem fazer uma grande diferença na autoestima dos seus pais. Agora você já sabe o que fazer com idosos para aproveitarem o tempo junto e terem uma relação ainda mais cheia de carinho, amor e cuidado!

Continue Reading
dia dos avós

A data 26 de julho marca o Dia Dos Avós! Que tal celebrar esse momento descobrindo 5 coisas que todos os avós fazem. Você com certeza vai se identificar!

Nossos avós são parceiros incríveis, bem humorados e muito experientes. Têm situações que a gente só passa ao lado deles! Então, para comemorar o Dia dos Avós, listamos algumas aqui para você relembrar os melhores momentos.

1 – Cozinhar um banquete a cada visita…

Essa é praticamente uma regra em todos os lares de avós pelo mundo: preparar uma quantidade absurda de pratos salgados, bolos e sobremesas deliciosas ao te receber. E mais do que isso: elas deixam todos impressionados contando como já tinham tudo pronto lá pela 10h da manhã e que ainda gostariam de ter preparado mais receitas! Então, você já sabe, né: no Dia dos Avós, um grande almoço ou jantar em família não pode faltar!

2 – …E depois te obrigar a comer um pouco de TUDO!

Diante de tantas opções gastronômicas deliciosas (e, muitas vezes, calóricas), você até tenta não se empanturrar além da conta, mas não tem jeito. Você vai ter que comer tudo! Primeiro, porque, afinal de contas, está uma delícia; e segundo, porque nem pensar que a(o) neta(o) favorita(o) da avó vai sair com fome – e, para os avós, estamos sempre com fome.

3 – Mimar você e esconder suas bagunças

Ninguém melhor que seus avós para te acobertar em qualquer situação, especialmente quando se é criança. Eles sempre vão te defender na hora que seus pais forem te dar uma bronca, procurar minimizar as situações e, no fim das contas, ser aquele porto seguro de amparo incondicional – e, às vezes, é claro, também de um puxão de orelha aqui e ali.

4 – Se assustar com as suas mudanças

É bem comum que os avós se assustem quando você aparece com, por exemplo, uma tatuagem e cabelo rosa pink (ou qualquer outra mudança que eles considerem drástica). Talvez eles chamem sua atenção, mas é carinho puro, e logos eles já voltam a ser seus maiores apoiadores em qualquer aventura.

5 – Ser a pessoa mais divertida quando tenta se aventurar no mundo digital

Agora eles não precisam te esperar ligar; é muito mais fácil comentar em qualquer selfie sua que eles estão com saudades. Alguns micos à parte, é sempre uma delícia receber qualquer notificação vinda deles. Agora, o carinho não precisa ser apenas ao vivo, ele pode estar presente nas redes sociais também – inclusive no Dia dos Avós!

Se indentificou com algumas dessas situações? Então, compartilhe com a sua família esse post e deixe aqui nos comentários se você lembra mais alguma situação típica dos avós. E claro, celebre junto com eles esse dia!

Continue Reading
Mini rastreador GPS pessoal

Contar com um mini rastreador GPS pessoal pode trazer mais segurança e tranquilidade. Veja porque o IGO é a melhor opção para você ou para seu familiar!

Seja por questões de saúde, pela insegurança, para que idosos possam manter sua autonomia ou até mesmo por mera praticidade, o fato é que o uso de mini rastreador GPS pessoal tem se tornado cada vez mais popular. Na esteira dessa procura crescente, é claro, surgem diversas opções no mercado, o que apresenta liberdade de escolha para os consumidores – mas que pode, também, até atrapalhar a tomada de decisão na hora da compra.

Você sabe o que é realmente importante nesse tipo de aparelho? Quais funcionalidades podem fazer a diferença? Qual o modelo mais completo? Se suas respostas foram negativas, então siga lendo este post e tire essas e outras dúvidas!

mini rastreador para idosos gps igo dia dos pais

 

O que é um Mini Rastreador GPS Pessoal

Ele é um dos modelos dos chamados sistemas de emergência pessoal com linha móvel. Ou seja, esse aparelho opera com chip GSM (o mesmo usado em celulares) e utiliza a rede de telefonia móvel das operadoras. Dessa forma, um mini rastreador GPS pode ser utilizado em ambientes externos e ser levado com o usuário onde quer que ele vá (desde que haja sinal), e enviará sua posição para os contatos pré-cadastrados no dispositivo.

Essa tecnologia se caracteriza por unir praticidade com eficiência: é fácil de ser carregado, geralmente possui poucos botões, o que torna o uso bastante prático e intuitivo, e opera com chip de celular. Seu propósito é proporcionar uma forma dos usuários (pessoas com problemas de saúde, idosos, crianças, entre outros) enviarem sua localização para contatos de emergência de forma rápida e fácil. Além disso, permite que esses contatos consigam saber a exata localização do aparelho, através de tecnologia GPS.

Vantagens de contar com um Mini Rastreador

Embora possua apelo para utilização na segurança pessoal, um mini rastreador GPS pessoal também é muito útil para a teleassistência – cuidar de alguém sem estar presente no local fisicamente. Especialmente no caso de idosos, esse tipo de aparelho pode trazer uma série de benefícios e vantagens tanto para o usuário, quanto para seus familiares. Confira abaixo as principais:

– Mais segurança

Um grande medo dos idosos, sejam aqueles que moram sozinhos, com a família ou os que têm uma vida mais ativa, é sofrer algum acidente doméstico ou na rua. Esse medo é justificado, já que as quedas estão entre os acidentes mais comuns na terceira idade e representam um grande risco à saúde de uma pessoa mais velha. Por isso, contar com um mini rastreador traz mais segurança, já que em caso de emergências, o usuário pode solicitar socorro ou pedir ajuda através do aparelho, de forma simples.

– Manter a independência e autonomia

Juntamente com o medo de sofrer algum problema de saúde, a iminência de perder sua autonomia e independência são mais dois fatores que costumam incomodar as pessoas na terceira idade. Portanto, ter um mini GPS pode proporcionar que o idoso siga vivendo sozinho e/ou mantenha sua autonomia cotidiana (sem precisar de um cuidador, por exemplo).

– Os familiares podem saber onde o idoso está a qualquer hora

No caso de um mini rastreador GPS pessoal, a principal função que se deseja utilizar é, claro, a capacidade de saber a localização do aparelho. E essa tecnologia proporciona isso de forma eficiente, utilizando GPS e, idealmente, conexão com Internet móvel. Assim, disponibiliza a posição do idoso com precisão e em tempo real. Essa posição pode ser disponibilizada por meio de aplicativos e até mesmo SMS (mensagens de texto), o que garante que os familiares consigam saber onde o idoso está de forma ágil.

– Utilização e configuração fácil (através de chip GSM)

Por fim, uma grande vantagens de modelos de rastreador pessoal é a facilidade com que podem ser configurados e o fato de utilizarem tecnologia GSM. Assim, não é preciso um grande conhecimento tecnológico nem uma conexão específica e difícil de utilizar.

O que não pode faltar no seu rastreador GPS

Porém, para contar com todas essas vantagens e benefícios, é preciso escolher o modelo certo, que possui funcionalidades e tecnologia que proporcionem tudo isso. Com a popularidade desse tipo de aparelho, surgem diversos modelos, o que representa maior liberdade de escolha, mas que também pode gerar dúvidas na hora de comprar. Para lhe ajudar, listamos abaixo aquelas características que não podem faltar no seu rastreador pessoal com GPS.

– GPS com precisão e estabilidade

De nada adianta um equipamento para localizar pessoas se ele não funciona com precisão e confiabilidade. Portanto, é fundamental adquirir um modelo que seja confiável e tenha um sistema de localização de qualidade, que utilize não epenas o GPS, mas também, quando viável, conexão com a Internet móvel para proporcionar maior precisão. Nesse caso, é indicado ter cuidado com dispositivos muito baratos, pois geralmente não apresentam performance confiável.

– Botão SOS

Para ter um uso mais completo e com funções que tragam mais segurança para os usuários, o rastreador deve contar também com um botão de emergência (também conhecido como botão SOS). Essa funcionalidade permite que o equipamento, ao apertar de apenas um botão, entre em contato com os números de emergência cadastrados no rastreador, proporcionando assim socorro rápido.

– Enviar a localização do dispositivo para os contatos

Assim como é indispensável que o usuário possa pedir socorro através do rastreador GPS, também é muito importante que ele possa enviar sua localização para os contatos de emergência e, além disso, que os próprios contatos possam solicitar a localização do aparelho. Assim, os familiares têm maior tranquilidade e segurança, porque podem descobrir onde o idoso está e recebem essa informação em seu celular, via SMS, de forma prática e precisa.

– Ser pequeno, leve e prático de carregar

Além de todas as funções tecnológicas e ferramentas que esse tipo de dispositivo deve contar, o design também é muito importante. O mini rastreador precisa ser, como o nome indica, pequeno, leve e fácil de ser carregado. Um aparelho de qualidade deve ter formato ergonômico, construção sólida e resistente a quedas e tamanho compacto que permita que o dispositivo seja carregado como pingente, na bolsa, na mochila etc.

– Bateria com longa duração

A autonomia da bateria, especialmente no caso de idosos que se locomovem bastante, é um diferencial positivo que precisa ser levado em conta na hora de escolher um mini rastreador GPS pessoal. Avalie o tempo de vida útil, tempo de recarga e, claro, de utilização do aparelho. Assim, você garante segurança e tranquilidade para o usuário do dispositivo durante todo o dia de uso.

– Cercas geográficas

Falando em complementar o uso do dispositivo para proporcionar mais segurança e tranquilidade, uma funcionalidade que para algumas pessoas pode parecer extra é, na verdade, ponto crucial na utilização de um mini rastreador GPS: a configuração de cercas geográficas. Com elas, sempre que o idoso entrar ou sair de uma área pré-determinada, o aparelho avisará os contatos de emergência.

– Sensor de queda

Mas e se o idoso está na rua, sente um mal estar ou sofre um acidente e acaba caindo, sem conseguir acionar o botão SOS? Nesses casos, a solução é um sensor de queda, que detecta esse tipo de problema automaticamente e contata os números de emergência. Por isso, é fundamental que o seu rastreador GPS incorpore essa funcionalidade.

– Suporte técnico e certificação

Por fim, mas não menos importante, um ponto que muitas vezes acaba sendo negligenciado e que se mostra, no futuro, um grande erro. O mercado está repleto de dispositivos mais baratos, que prometem diversas funcionalidades mas que não contam com algo essencial: suporte técnico e a certificação de órgãos regulamentadores do Brasil. Ao optar por um dispositivo que possua tudo isso, você garante assistência no caso de problemas com o equipamento e tem a tranquilidade de que foi aprovado pelo governo.

Preço X Valor: a importância do custo-benefício

Como já foi dito anteriormente, os mini rastreadores têm se tornado muito populares e esse crescimento na busca por dispositivos dessa natureza acaba impulsionando o mercado – o que tem reflexos negativos e positivos. O ponto positivo é que os consumidores possuem maior variedade para escolher o modelo que melhor supre as suas necessidades; já o negativo é o fato de que há diversos aparelhos que não possuem qualidade, mas atraem devido ao seu preço baixo.

Portanto, na hora de adquirir essa tecnologia, leve em conta o custo-benefício – ou seja, a relação entre qualidade e preço. Será que vale mesmo a pena optar por um rastreador barato mas que não conta com aquelas funcionalidades fundamentais nem mesmo suporte técnico? Nesses casos, muitas vezes, o barato sai caro, então tenha atenção!

O Mini Rastreador GPS Pessoal IGO

Agora que você já sabe o que é um mini rastreador GPS pessoal, o que ele faz, quais as funções fundamentais e como pesar o custo e benefício desse aparelho, que tal uma dica do que escolher? O Mini Rastreador Pessoal IGO conta com todas as funcionalidades que você precisa, é homologado pela Anatel e é ideal para quem quer garantir segurança e tranquilidade para familiares idosos, crianças e pessoas com algum tipo de debilitação (por exemplo, Alzheimer).

Para saber mais sobre o dispositivo, você pode conferir outro post aqui no blog sobre o Rastreador pessoal IGO ou, então, baixar o infográfico gratuito sobre como o IGO funciona.

Se você ficou interessado, fale com a gente pela nossa página de contato, pelo e-mail contato@tecnosenior.com.br ou pelos telefones 51 3018-6950 e 51 99998-0245!

Continue Reading
Tecnologia assistiva para idosos

No uso da tecnologia assistiva para idosos, um fator principal é a forma de conexão do aparelho: com linha móvel ou fixa. Entenda melhor ambos os sistemas!

Entre os principais modelos de tecnologia assistiva para idosos, estão os Sistemas de Emergência Pessoal (PERS, na sigla em inglês). Esses aparelhos se destacam por proporcionar segurança e tranquilidade para os usuários. Isso acontece porque tais dispositivos permitem que eles (principalmente idosos) possam solicitar ajuda em momentos de emergência com agilidade e facilidade, geralmente, apertando apenas um botão. No entanto, nem todos os sistemas são iguais, e um dos fatores que diferencia de forma vital o seu funcionamento é o tipo de linha de telefone: móvel ou fixa.

Como os PERS realizam ligações para os contatos de emergência – sejam eles uma Central de Atendimento 24 Horas ou cuidadores/familiares -, a forma como esses equipamentos realizam tais ligações tem impacto no funcionamento. Além disso, essa característica também tem reflexo no uso do aparelho, já que cada modelo possui suas particularidades e usos mais indicados para determinado perfil de idoso. Para esclarecer todas essas dúvidas, continue lendo esse post e descubra como escolher entre tecnologia assistiva para idosos com linha fixa ou móvel.

Tecnologia assistiva para idosos com linha de telefone fixa

Os sistemas de emergência pessoal com linha fixa utilizam uma linha de telefone fixa (residencial) para realizar as chamadas de emergência. Portanto, possuem uma conexão mais estável, com menos variação de sinal. Os equipamentos que operam com esse tipo de tecnologia assistiva para idosos possuem formato de console, têm sistema de viva voz com longo alcance e, de forma geral, contam com algum acessório que atua como botão de emergência (seja um pingente, pulseira ou rádio pendente).

Principais características de uso

Devido às suas características, esse tipo de aparelho conta com uma conexão mais estável, que não depende da cobertura de operadoras de celular, por exemplo. Além disso, eles também podem se conectar com diversos acessórios (sensores de queda, dispensadores de medicamento, sensores de atividade, detectores de fumaça, entre outros), assim complementando o cuidado com o idoso.

Em contrapartida, o aparelho não pode ser retirado do lar e, embora o botão de emergência tenha alcance de até 300 metros, dependendo do uso que o idoso pretende fazer do aparelho e da configuração do seu lar, o ideal pode não ser optar por um sistema de emergência pessoal com linha fixa, por exemplo.

Uso mais indicado

Devido a sua forma de operar, esse tipo de dispositivo é muito mais indicado para idosos ou demais pessoas debilitadas que ficam na maior parte do tempo em suas residências. Especialmente no caso daqueles idosos que moram sozinhos, os sistemas de emergência com linha fixa são ainda mais indicados. Dessa forma, os usuários contam com uma maneira fácil e eficiente de solicitar ajuda em casos de emergência no domicílio.

Tecnologia assistiva para idosos com linha de telefone móvel

Já os sistemas de emergência pessoal com linha móvel operam através de tecnologia de telefonia móvel – ou seja, pelo mesmo sinal utilizado por aparelhos celulares e smartphones. Dessa maneira, os aparelhos, que contam com chip GSM, podem ser movidos, deslocados e, de forma geral, carregados junto dos usuários. Eles podem variar de tamanho, peso e configuração dependendo de cada modelo. Todos contam com um botão SOS e alguns podem ser utilizados como pingente ou pulseira e integrar funções de rastreador GPS e até mesmo telefone celular.

Principais características de uso

Como essa variação de sistema de emergência pessoal opera com tecnologia GSM, ele precisa que a área de uso tenha cobertura de sinal de telefonia móvel (dependendo da operadora escolhida pelo usuário). Isso pode ser um empecilho para algumas pessoas, no entanto, por outro lado, isso também represente maior liberdade, já que os dispositvos podem ser utilizados em ambientes externos.

As duas características mais importantes de PERS móveis são a praticidade de levá-lo consigo para ambientes externos e receber a localização do aparelho.  Os dispositivos contam com botão de emergência que, ao ser acionado, liga para uma Central 24 Horas ou para familiares/cuidadores e envia a sua localização. Além disso, podem ser usados como pingente ou pulseira (em alguns casos, também no chaveiro) e alguns modelos contam com sensores de queda, avisos sonoros, cergas geográficas, entre outras funcionalidades.

Uso mais indicado

Quem tem uma vida ativa, sai bastante do seu lar, se locomove sozinho ou possui alguma condição que gera confusão mental e desorientação espacial e mental (por exemplo, Alzheimer). Esse é o perfil dos usuários mais indicados para a utilização de um aparelho de tecnologia assistiva para idosos que opera com linha de telefone móvel. Isso porque as funcionalidades desses aparelhos solucionam boa parte dos problemas enfrentados por esse público: se perder na rua e/ou precisar chamar socorro enquanto está em um ambiente externo.

Linha fixa ou móvel: qual é a melhor?

A resposta mais adequada para essa pergunta é: depende. Afinal, ambos os modelos possuem diferenças e particularidades que se adequam melhor a determinadas situações. Ou seja, não existe uma resposta definitiva sobre este ou aquele ser o melhor, mas sim o equipamento que solucionará determinado problema da melhor forma.

Sendo assim, para você tomar a melhor decisão e escolher o equipamento de teleassistência ideal, primeiro deve definir o que você precisa. Caso a sua necessidade seja de um equipamento para alguém que ficará na maior parte do tempo em casa e/ou que vive sozinho, opte por sistemas com linha fixa; já se o que você procura é um dispositivo para alguém que é muito ativo, que sai bastante de casa e/ou que conta com alguma doença debilitante (como o Alzheimer), escolha um sistema com linha móvel.

– Conheça o PERS 4200, sistema com linha de telefone fixo.

– Conheça o IGO, sistema com linha de telefone móvel.

Continue Reading
Problemas de visão na terceira idade

Conforme ficamos mais velhos, os problemas de visão na terceira idade passam a ser mais comuns. Conheça sintomas, causas e tratamento dos mais frequentes!

Com a chegada da velhice, começam a aparecer sintomas que antes não faziam parte da rotina. Os sentidos já estão danificados, o corpo já não funciona tão perfeitamente e algumas doenças “da idade” se manifestam – por exemplo, problemas de visão na terceira idade se tornam mais comuns.

Os olhos são um dos primeiros a apresentar falhas. Ainda na idade adulta, por volta dos 40 anos, os sintomas já aparecem. Com a popularização da tecnologia e o consequente uso contínuo de aparelhos como celulares e tabletes, é cada vez mais precoce o aparecimento desses sintomas. Felizmente os avanços da medicina já permitem que alguns problemas sejam solucionados ou, pelo menos, amenizados. Abaixo listamos os três problemas de visão na terceira idade mais frequentes. Informe-se e fique atento aos sintomas, pois a maioria pode ser controlada com diagnóstico precoce e correto!

Presbiopia (vista cansada)

Também conhecida como vista cansada, a presbiopia atinge pessoas acima dos 40 anos de idade. É, basicamente, a perda da qualidade visual para enxergar o que está perto, especialmente em ambientes com pouca luz. Ler um livro, por exemplo, pode se tornar uma tarefa árdua. Quem sofre desse problema percebe que as letras perdem o foco e que é necessária certa distância para conseguir interpretá-las.

Os sintomas, além da dificuldade para enxergar de perto, podem incluir dores de cabeça e fadiga da visão. A boa notícia é que o tratamento é simples: utilização de óculos ou lentes de contato.

Glaucoma

Essa doença genética é provocada pelo aumento na pressão ocular, que provoca lesão no nervo óptico, podendo levar à cegueira irreversível caso não seja diagnosticada a tempo. É uma doença silenciosa e sem sintomas, até que, com o passar dos anos, a pessoa começa a perder a visão periférica gradualmente, podendo chegar à perda total da visão no olho atingido.

O diagnóstico é feito com exames específicos, clínicos e laboratoriais. Os pacientes que possuem histórico familiar devem realizar esses exames anualmente a partir dos 45 anos e todos os pacientes com mais de 60 anos devem incluí-los na sua rotina de check-up médico. Já o tratamento, que busca estabilizar a pressão ocular e, assim, evitar a cegueira, é feito apenas com a utilização de colírios.

Catarata

A catarata é a principal causa de cegueira irreversível em todo o mundo, portanto, pode ser considerada também o maior dos problemas de visão na terceira idade. Ela costuma aparecer depois dos 50 anos de idade e consiste na perda progressiva da transparência do cristalino (parte interna do olho que fica próxima à pupila). Assim, o cristalino acaba ficando opaco e, com isso, a nitidez das imagens é reduzida progressivamente conforme a doença avança. A catarata surge de maneira natural, mas também pode ser acelerada por doenças como o diabetes, por exemplo.

Quando esssa enfermidade interfere nas atividades normais do indivíduo, o cristalino embaçado pode ser substituído por lentes artificiais transparentes. Esse geralmente é um procedimento ambulatorial feito a laser e muito seguro.

– Veja 7 dicas para aumentar a qualidade de vida na terceira idade!

Agora que você já conhece os principais problemas de visão na terceira idade, já pode ficar atento aos sinais e sintomas. Além disso, é importante lembrar-se que a saúde do idoso é mais frágil e precisa de acompanhamento contínuo; não espere a situação se agravar para procurar tratamento. Inclusive já falamos aqui no blog sobre os motivos para procurar um médico para idosos.

Você conhece alguém que aparenta ter alguma das doenças relacionadas acima? Então que tal compartilhar esse artigo com amigos e familiares em suas redes sociais?

Para receber ainda mais conteúdos exclusivos do nosso blog direto na sua caixa de entrada, cadastre seu e-mail em nossa newsletter no início do post!

Continue Reading
Cuidador familiar de idosos

Ser um cuidador familiar de idosos pode apresentar muitos desafios. Para tornar essa tarefa mais fácil, veja as nossas dicas de como cuidar de idosos!

É comum em grande parte das famílias que os próprios filhos cuidem dos pais quando eles já estão em idade avançada. Nem sempre as pessoas têm condições de contratar um profissional para essa função e, como está difícil encontrar pessoas de confiança hoje em dia, os filhos acabam assumindo a tarefa. Mas ser um cuidador familiar de idosos não é fácil, pois é preciso conciliar as responsabilidades dos filhos e cônjuge, do trabalho e demais demandas do cotidiano com os cuidados com os pais.

Outro fator agravante nesse cenário é o fato de que idosos muitas vezes dão trabalho, principalmente quando possuem problemas de saúde, quadro de demência ou mesmo caso sejam mais teimosos. Por isso, para garantir que o idoso tenha qualidade de vida, é preciso tempo, dedicação e paciência para enfrentar os desafios e proporcionar carinho e cuidado para os familiares mais velhos. Confira abaixo algumas como ser um melhor cuidador familiar de idosos!

Dicas para ser um melhor cuidador familiar de idosos

A maioria dos idosos passa grande parte de seu tempo em casa, já que nessa fase estão aposentados e nem sempre contam com disposição para fazer atividades fora do lar. Por isso, a casa deve ser adaptada para não oferecer riscos de queda ao idoso, que é um problema bastante comum.

Esse fato deve ser levado em consideração tanto quando o idoso mora sozinho, quanto quando ele mora no lar de um familiar. Para minimizar os riscos de queda e outros acidentes domésticos, é possível adotar algumas adaptações e mudanças simples, mas muito eficientes. O essencial é identificar possíveis causadores de acidentes e, além disso, fatores que apresentem riscos e/ou incômodos para os familiares mais velhos. Ou seja, é necessário dialogar com o idoso que está sendo cuidado para que ele também possa apontar tais fatores.

Adaptando a casa para idosos

De forma geral, algumas dicas costumam resolver ou minimizar a maioria dos problemas mais comuns de acontecerem no lar do idoso. Veja algumas formas de deixar a casa segura para idosos:

– Manter ambientes bem iluminados, de preferência com lâmpadas branco-azuladas, que equilibram visões turvas e amareladas;

Reduzir ao máximo possível a quantidade de móveis e outros itens de mobília que possam atuar como obstáculos para o idoso, gerando quedas e acidentes. Além disso, também é muito aconselhável manter as prateleiras firmes, os eletrodomésticos bem instalados, fios e cabos escondidos em canaletas e, principalmente, evitar o uso de tapetes;

– Tenha muita atenção com o banheiro, pois ele é o cômodo onde ocorre a maior parte dos acidentes e quedas de idosos. Para proporcionar o máximo de segurança, o piso deve ter revestimento antiderrapante. Além disso, instale barras de apoio próximas ao vaso sanitário e também no box.

Como lidar com os familiares idosos

Além de garantir que os ambientes do lar estejam adaptados e proporcionem segurança e conforto, muito do papel de um cuidador familiar de idosos é o dia a dia, o convívio e a atenção que essa pessoa precisa. Por isso, é fundamental saber como lidar com alguém na terceira idade, entender as dificuldades e aflições que surgem nessa fase da vida e buscar criar um relacionamento acolhedor, carinhoso e que estimule não apenas o bem estar físico, mas também emocional e psicológico. Dessa forma, é possível cuidar dos pais na velhice da maneira mais efetiva e saudável.

Um dos pontos chave para uma convivênca agradável com idosos é entender que a velhice pode trazer uma série de dificuldades e incômodos, não apenas físicos, mas emocionais. Por exemplo, é comum que o idoso tenha limitações (motoras e/ou cognitivas) ou que precise deixar o seu lar e ir morar com os filhos (que atuam como cuidadores familiares). Esses fatores, para o idoso, podem representar perda de autonomia e independência.

Portanto, é fundamental assegurar o idoso de que, por exemplo, no caso de uma mudança, esta será para o próprio bem dele, e que embora ele perca um pouco da sua autonomia, terá, por outro lado, companhia e o acolhimento da família. Este ponto, aliás, é muito importante, pois na terceira idade é comum que surjam problemas como depressão. Por isso, ter tempo para conviver com o idoso, estimular a prática de atividades benéficas e, de forma geral, proporcionar carinho e amor é essencial – do contrário, o idoso pode chegar até mesmo a sofrer de abandono afetivo inverso.

Já com relação às debilitações da velhice, o cuidador tem papel importante ajudando o idoso a aceitá-las e a procurar aproveitar o lado positivo da terceira idade (como ter mais tempo livre, poder conviver mais com a família, estimular hobies e atividades de lazer, entre outros aspectos).

A teleassistência e o cuidador familiar de idosos

Mesmo com todos as adaptações, precauções e esforços, por vezes é difícil – se não impossível – proporcionar cuidado em tempo integral para um idoso. Afinal, o filho do familiar mais velho também possui suas necessidades e compromissos, e assim a falta de tempo costuma ser o grande vilão que dificulta a atuação do cuidador. A boa notícia é que existem formas de cuidar de um idoso sem estar em casa, através da tecnologia – a chamada teleassistência.

Com aparelhos como sistemas de emergência pessoal, sensores de queda, mini rastreadores pessoais com GPS, dispensadores de medicamento, entre outros dispositivos, é possível complementar o seu cuidado e fazer com que o idoso possa solicitar ajuda em casos de emergência mesmo quando o cuidador familiar não está presente no lar. Assim, todos contam com muito mais segurança, tranquilidade e qualidade de vida, sem precisar perder autonomia ou deixar de realizar tarefas do cotidiano.

Continue Reading
Pilates para idosos

Conheça os principais benefícios do pilates para idosos

Podemos observar que atualmente a terceira idade está buscando cada vez mais independência, autonomia e saúde. Mas através de quais métodos eles buscam o envelhecimento saudável?

O pilates é um exercício que tem ganhado bastante visibilidade quando o assunto são idosos. A prática é benéfica, pois ajuda a prevenir doenças, reduz dores, previne lesões, corrige a postura, fortalece o corpo, aumenta o equilíbrio e proporciona o bem estar. Além disso, os pilates engloba uma série de exercícios que são feitos de maneira calma e eficaz. Sendo assim, diminuem as chances de movimentos que prejudiquem ou causem dano a saúde do idoso.

Vários métodos são importantes para se alcançar a terceira idade com saúde, dentre eles, a prática de atividades físicas ganha uma imensa importância. Além de prevenir e desacelerar as perdas de funções cognitivas, comuns nessa época da vida, melhora a resistência física e facilita a confiança para uma vida mais independente!

O pilates é uma atividade que é altamente recomendada para idosos porque, além de promover a prática de exercícios físicos, é uma atividade que é sempre acompanhada por um profissional fisioterapeuta.

Veja quais são os principais benefícios dessa atividade!

Pilates para idosos reduz as chances de quedas

As quedas na terceira idade são um problema grave na vida do idoso. Para evitar esse problema já existem algumas tecnologias que atuam na detecção de quedas de forma automática. Isso evita complicações pós quedas já que dessa forma o idoso consegue ser socorrido mesmo que esteja inconsciente.

Especialistas apontam que 37% dos idosos caem pelo menos uma vez ao ano.

Além disso, após sofrer uma queda o idoso pode não só se ferir fisicamente, mas a insegurança e o medo podem desencadear uma série de problemas. A Síndrome Pós Queda é um exemplo disso. Essa síndrome é um mal para o idoso, pois após traumatizar-se com a queda, fica refém de si mesmo e tende a ficar recluso ou evitar certas atividades.

As técnicas disponibilizadas pelo pilates minimizam os efeitos do envelhecimento, pois, ajudam a manter a saúde e as funcionalidades do corpo. O pilates é conhecido como arte do controle e do equilíbrio da mente em comunhão com o corpo. Portanto, visa o controle consciente dos movimentos, aperfeiçoando o físico.

O pilates tem como base seis princípios, que são:

  • Respiração – A respiração correta utiliza dos músculos do abdômen, coordenando-os com os movimentos feitos em atividade;
  • Centralização – Esse é um termo criado por Pilates. A centralização tem como objetivo trabalhar o conjunto de músculos que ajuda a região central do corpo;
  • Concentração – É o pensamento do movimento consciente, que tem como objetivo, aumentar o sensorial do sistema nervoso. Fazendo com que envie mais estímulos aos músculos que vão ser trabalhados;
  • Controle – Utilizar a mente para controlar os movimentos, mantendo um padrão suave;
  • Precisão – Fazer exercícios de forma controlada e eficaz;
  • Fluidez – movimentos contínuos e ritmados.

Os exercícios realizados no pilates têm como um dos objetivos o fortalecimento dos aspectos fisiológicos da pessoa idosa. Pensando em evitar disfunções a repetição dos exercícios executados, melhora não só a massa muscular, mas também o equilíbrio o que contribui na redução de quedas na terceira idade.

Por isso, é importante que o profissional da área tenha como objetivo: manter a capacidade funcional entendendo a particularidade de cada idoso. Com isso, é possível manter plena as habilidades mentais e físicas, por fim conquistar maior autonomia e independência!

Melhora na articulação e reduz os sintomas da osteoporose

Após os 35 anos de idade os ossos começam a passar por um processo de perda de massa. É um processo fisiológico comum quando estamos caminhando para a terceira idade. A falta de nutrientes relacionados ao cálcio é um dos fatores que nos levam a osteoporose.

Mas como isso se relaciona com o pilates? Simples: o pilates é considerado um dos possíveis tratamentos para a osteoporose.

Por ser um método eficiente no desenvolvimento consciente de movimentos, o pilates é uma atividade que promove um desenvolvimento a longo prazo. Além disso, por ser feito sob supervisão de um fiseterapeuta. Pode-se dizer que o pilates tem baixo risco de provocar lesões ou sobrecarga nos ossos, devido à sua metodologia.

Idosos que possuem dores nas articulações tendem a melhorar com a atividade. Os movimentos de tração e tensão melhoram aspectos como a força e a flexibilidade. Isso tudo favorece uma remodelagem óssea.

Melhora a circulação sanguínea

Como já falamos antes, o pilates tem como um de seus principais métodos o uso correto da respiração ao executar um exercício. Por isso a prática dessa atividade é favorece a prevenção contra a má circulação sanguínea no corpo.

Para um fluxo venoso saudável é preciso que os músculos do abdômen sejam trabalhados em conjunto com uma respiração correta. A respiração feita de maneira incorreta acarreta em diversos danos à saúde. O mais comum é a dificuldade em manter o fluxo venoso, devido ao ar reprimido que aumenta a pressão intra-abdominal.

Os especialistas dão as seguintes dicas:

  • Usar roupas leves e que não apertem a cintura;
  • Durante as práticas de exercícios, utilize tênis leves e anatômicos;
  • Lembre-se que a respiração durante o exercício é muito importante;
  • O peso não é fator prejudicial, mas antes de começar a praticar exercícios, procure por um profissional capacitado.

Previne doenças como o AVC e o ataque cardíaco

O AVC, ou Ataque Vascular Cerebral, é um dos males que mais deixa sequelas em idosos e é o segundo fator que mais causa mortes no mundo. Resultante da falta de irrigação sanguínea ao cérebro, o AVC pode ser prevenido através do pilates.

Como falado anteriormente, exercícios de respiração contribuem de forma significativa para que se tenha um fluxo sanguíneo funcional e saudável. Além disso, o pilates também contribui na reabilitação de pacientes acometidos pelo AVC.

Além de fortalecer os músculos, a atividade devolve uma postura correta, recupera os movimentos musculares e trabalha também com a mente do praticante. Isso ajuda o paciente a ter bons resultados em sua recuperação e acelerá-la.

Proporciona bem-estar e ajuda na saúde mental

Muito se sabe sobre a parte física envolvida no pilates, mas pouco se fala nos benefícios mentais. Outra base fundamental da atividade é a concentração. O método usado no pilates exige concentração constante. Buscando pela aprimoração do movimento, é preciso manter o foco, para que corpo e mente estejam sincronizados.

Essa medida ajuda não só na concentração, mas também no desenvolvimento de várias outras funções mentais. Um exemplo disso pode ser a memória, desenvolvida pela repetição de movimentos complexos e que treinam em especial essa capacidade mental.

Assim, o pilates para idosos previne o estresse, ansiedade e ajuda na autoestima do idoso. A tensão muscular pode desencadear alguns males mentais. Os exercícios aplicados vão além do corporal. Em conjunto com os exercícios que trabalham os músculos e ajudam no combate da atrofia ou deterioração das articulações, a respiração executada de maneira correta tem como benefício o relaxamento, o que ajuda a manter a calma.

Gostou do nosso tema sobre o pilates? Essa é uma das inúmeras atividades que podem ser praticadas na terceira idade. Deseja receber informações e materiais exclusivos sobre atividades e cuidados com idosos? Cadastre seu e-mail no box “Quer ainda mais conteúdo” no início do texto!

 

Esta publicação é um guest post da empresa LIFELINK.

Continue Reading
Teleassistência: unindo segurança e praticidade

Ao contrário de câmeras e cuidadores, a teleassistência não é invasiva. Veja como a ela dá mais privacidade, segurança, praticidade e autonomia ao idoso!

Imagine o seguinte cenário: você, daqui alguns anos, sentindo que já não consegue ter autonomia como antes e dependendo cada vez mais da ajuda de familiares ou cuidadores para executar tarefas simples do dia-a-dia, como atividades dentro de casa e pequenos passeios. Junte a isso a preocupação dos seus entes queridos em evitar possíveis incidentes e surpresas comuns na velhice, o que quase sempre acaba resultando num excesso de zelo que muitas vezes sufoca e causa revolta nos idosos. Complicado, né?

A velhice é, naturalmente, uma fase mais solitária da vida. Os filhos já cresceram, posssuem suas próprias famílias e o cotidiano deles é cada vez mais atarefado. Preocupações com a casa, trabalho, filhos, por exemplo, são frequentes. Quando os pais idosos passam a necessitar de cuidados, é preciso todo um planejamento para adaptá-los à essa rotina.

Nessa hora, desacomodar um idoso nem sempre é uma opção; dependendo da situação, tirá-lo do lugar onde viveu por tanto tempo é quase tão cruel quanto abandoná-lo. Outra alternativa que pode não se mostrar ideal para alguns é ter como cuidador uma pessoa de fora da família. Pensando no bem do seu familiar, você pode considerar adotar opções de monitoramento mais cômodas e eficazes, que unem cuidado, praticidade e privacidade.

Tecnologias de Teleassistência Para Idosos

Uma dessas opções de teleassistência é o Sistema de Emergência Pessoal PERS 4200. Ele é um sistema que utiliza uma linha de telefone fixa para enviar o chamado de emergência para uma Central de Atendimento 24h. Ele botão de emergência que pode ser utilizado como pingente ou pulseira; assim, ao apertar de um botão, o idoso pode contatar a Central que acionará o plano de socorro – tudo de forma extremamente fácil e rápida. Portanto, o dispositivo proporciona segurança sem que o idoso precise de um cuidador dentro do seu lar, ou ainda necessita mudar da sua residência para um residencial geriátrico.

Outra alternativa é o Mini Rastreador Pessoal IGO. Ele tem tamanho compacto (pode ser carregado no bolso, na bolsa, em uma mochila ou como pingente) e funciona como um mini rastreador pessoal com geolocalização via satélite. O IGO opera com chip de celular GSM e tem botão SOS para uso em caso de emergência. Assim como no PERS, basta o idoso apertar o botão para pedir socorro. Porém, nesse caso, a ligação não é para uma Central 24 horas, mas sim para até três números de emergência (familiares, por exemplo). Ele é ideal para idosos que costumam andar na rua e têm uma vida ativa, já que, através do Mini Rastreador, é possível saber a localização do idoso caso ele sofra um acidente ou se perca.

E se você não abre mão de contar com um cuidador na casa do seu familiar idoso ou ter ainda outras formas de monitoramento (como câmeras, por exemplo), a teleassistência pode operar como um cuidado complementar, que evita falhas humanas e proporciona uma assistência ainda mais completa.

Motivos Para Optar Pelos Sistemas de Teleassistência

A teleassistência tem a vantagem de proporcionar segurança de forma eficiente sem tirar a liberdade do usuário. Seu familiar terá uma rotina normal, sem interferências. Enquanto ele executa as atividades de costume, possui formas de pedir socorro, se necessário, sem que se sinta vigiado pela presença de câmeras de segurança ou por um profissional cuidador, por exemplo. Seja transitando pela casa ou na rua, o sistema proporciona autonomia.

Além disso, esse tipo de tecnologia também possui outro grande diferencial: a facilidade e a rapidez de chamar socorro. Ao contrário de outros dispositivos, como um telefone celular para idosos, os aparelhos de teleassistência são feitos com o objetivo específico de acionar a ajuda. Dessa forma, todo o seu funcionamento e design são pensados para proporcionar um uso prático para pessoas na terceira idade. Não é preciso desbloquear aparelhos, encontrar contatos em agendas, nem digitar códigos: basta pressionar um botão que o idoso terá ajuda no momento de emergência.

Viu só como é possível cuidar de quem você ama sem fazer com que seu familiar abra mão de ter uma vida independente, feliz e com privacidade? Através da teleassistência, seu ente querido idoso se sentirá protegido e, melhor ainda, sem ter que lidar com medidas invasivas e que podem incomodá-lo. Se você quiser saber mais sobre como esse tipo de tecnologia pode ajudar a sua família, basta entrar em contato conosco clicando aqui!

Continue Reading