Como cuidar de um idoso sem estar em casa

Como cuidar de um idoso sem estar em casa

Com a correria do dia a dia, nem sempre é possível estar presente. Conheça algumas ideias de como cuidar de um idoso mesmo sem estar em casa!

Quem tem familiares idosos convive com uma preocupação constante – principalmente quando a presença física é menos frequente que o desejado. Nesses casos,  pesquisar alternativas que o ajudem e informem sobre como cuidador de um idoso, mesmo à distância, pode trazer respostas valiosas.

Primeiramente, devemos sempre lembrar que o importante é a qualidade do tempo que passamos com nossos pais, e não apenas a quantidade. Criar uma rotina de telefonemas, visitas periódicas e viagens de férias muitas vezes pode oferecer momentos muito mais ricos do que apenas morar no mesmo bairro, mas sem tanto contato. Além disso, a tecnologia é uma grande aliada para manter-se presente mesmo em grandes distâncias físicas.

Quer saber como cuidar de um idoso quando você não pode estar em casa? Confira as dicas que preparamos para que você construa uma rede de cuidados à distância!

Contato Diário

Somos por natureza seres sociais e precisamos conviver e conversar com outras pessoas. Para idosos, a socialização mantém o cérebro ativo e ajuda a prevenir demência. Além disso, no caso de conversas cotidianas com os filhos, há um reforço dos laços afetivos que o fazem sentir-se mais seguro, confiante e alegre, minimizando chances de depressão.

Um  bom recurso para estar presente no dia a dia mesmo quando se mora longe, é construir o hábito de ligações diárias. Além de matar as saudades, você conseguirá entender como está a rotina do idoso e perceber até pelo seu tom de voz se há alguma alteração ou preocupação especial.

Além disso, os smartphones podem tornar a experiência da ligação diária muito mais rica, com as videochamadas, por exemplo. Como é comum pessoas na terceira idade terem dificuldades para digitar números de telefone e até em ouvir bem nas ligações, o recurso visual ajuda a complementar a interpretação e facilitar a comunicação. Fora isso, por vídeo, você também consegue observar se há alguma alteração no aspecto físico do idoso.

Atualmente, existem diversos aplicativos que possibilitam isso. O WhatsApp, um dos mais populares, é uma ótima ferramenta que pode auxiliar na construção do hábito desses contatos diários. Com uma usabilidade muito fácil, o idoso aprende rápido a usar o aplicativo. Para ele, pode ser mais fácil encontrar sua foto na lista de contatos do que ler seu nome na agenda telefônica, por exemplo.

Viagens Comemorativas

Quebrar a rotina das visitações ao idoso também é importante. É muito comum que em todas as oportunidades os filhos se desloquem à casa dos pais, compartilhem de um almoço, jantar ou fim de semana com eles, e depois partam.

A locomoção para o idoso muitas vezes se torna restrita em função às suas debilidades de saúde. E, em consequência disso, os passeios cada vez mais raros. Por isso, a ideia de criar uma regra de sempre levar o idoso a uma viagem nova, como em uma data comemorativa pontual, pode funcionar muito bem.

Sair de casa, visitar pessoas que não vê há muito tempo ou simplesmente conhecer um lugar novo, além de manter o cérebro ativo, renderá boas memórias. Além disso, se você mantiver uma regularidade nas datas das viagens, como o feriado da Páscoa ou o aniversário do idoso, entre outros tantos exemplos, ele pode se programar com antecedência.

Contato com o Cuidador

Em casos de idosos assistidos por cuidadores, o contato frequente com esses profissionais também é fundamental. Por isso, organizar-se para conseguir ligar com boa frequência em horários que o cuidador esteja com o idoso é bem importante.

Além de falar sobre o estado geral de saúde do idoso, o cuidador também pode monitorar a qualidade do sono, da alimentação e indícios de depressão, que deve ser tratada o mais precocemente possível. Portanto, ter uma relação próxima com essa pessoa também é muito importante para quem quer saber como cuidar de um idoso.

Teleassistência

A Teleassistência é um serviço que garante muito mais segurança e autonomia a idosos que ficam sozinhos durante parte do dia ou até mesmo o dia todo.

O idoso fica com um aparelho de monitoramento, que contém um botão de emergência. Caso esteja em uma situação de risco, ele aciona este botão,. e a ≥  central de monitoramento é notificada. Essa central, que é altamente qualificada para atendimentos emergenciais, avalia se na situação a melhor solução é orientar o usuário, acionar a família ou chamar uma ambulância, por exemplo.

Esse tipo de assistência reduz muito o tempo de atendimento às emergências dos idosos, o que pode reduzir sequelas ou até mesmo salvar a vida deles.  Estudos mostram que quando a emergência é atendida em menos de uma hora, as taxas de sobrevivência são seis vezes maiores. Ou seja, essa alternativa é uma forma muito eficiente de como cuidar de um idoso.

Conforme vimos ao longo deste artigo, existem bons recursos e alternativas que favorecem o contato com os idosos nos cuidados à distância, bem como soluções tecnológicas que aumentam a segurança e independência de quem está na terceira idade.


Guilherme Not

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *