Como evitar os distúrbios do sono no idoso?

Como evitar os distúrbios do sono no idoso

A insônia é um dos problemas mais comuns na terceira idade e causa muitos prejuízos à saúde. Descubra como minimizar os efeitos dos distúrbios do sono no idoso!

O avanço da idade traz consigo inúmeras modificações no organismo das pessoas, que vão muito além das rugas e cabelos brancos.  Algumas, inclusive, não recebem a devida importância e podem causar complicações na vida do idoso, como é o caso da insônia (um dos maiores distúrbios do sono no idoso). Dados de uma pesquisa realizada a cada cinco anos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), de 2013 – apontam que 7,6% da população com 18 anos ou mais faz uso de medicação para dormir, sendo o grupo da terceira idade o mais significativo.

Você conhece algum idoso que se queixa de dificuldades para dormir ou manter o sono? Saiba, então, quais as principais características dos distúrbios do sono no idoso e como pode ajudá-lo.

Insônia na terceira idade

Durante o sono o organismo recebe a liberação de substâncias hormonais importantes, e não ter um sono reparador, devido à facilidade de acordar com ruídos ou pela dificuldade de manter o sono, pode gerar irritabilidade, fadiga e sonolência diurna.

Mais frequente em idosos, em sua maioria mulheres, a insônia é caracterizada pela dificuldade de iniciar ou manter o sono e é origem de diversas complicações, se não for levada a sério.

Fatores como ansiedade, estresse, mudanças no ambiente, medicações, depressão e outras condições clínicas (artrite, dores crônicas, síndrome das pernas inquietas, apneia do sono, noctúria – necessidade de urinar muitas vezes durante a noite, sintomas da menopausa, etc.) podem ser algumas das causas desse que é um dos mais comuns distúrbios do sono no idoso.

Uma das consequências deste problema é o aumento das incidências de quedas, pois o reflexo e raciocínio ficam comprometidos. Além disso, predispõe a depressão, piora a memória e aumenta o risco de doenças como hipertensão e diabetes, debilitando muito a qualidade de vida dos idosos.

Dicas para evitar distúrbios do sono no idoso

Como sabemos, idosos costumam ir para a cama mais cedo e levantam mais cedo também. Mas isso não significa que estão descansados, pois geralmente eles têm menos horas de sono e acordam várias vezes neste período, afetando o estágio do sono profundo.

Para auxiliar de forma eficaz é importante ter o diagnóstico correto das causas que os levam a ter insônia e seguir o tratamento indicado. Mas existem medidas, já conhecidas por promoverem a saúde, que podem ser acrescentadas para a melhora da qualidade do sono na terceira idade:

  • Ter alimentação saudável, rica em nutrientes;

  • Verificar com o médico a permanência e dosagem dos medicamentos que já faz uso;

  • Realizar a prática de exercícios e correção postural;

  • Criar uma rotina, estabelecendo o horário para dormir e acordar – respeitando a quantidade de horas necessárias para o descanso;

  • Evitar o uso de televisão no quarto;

  • Manter o quarto arejado durante o dia, mas escuro e em silêncio à noite;

  • Utilizar colchão e travesseiros confortáveis;

  • Evitar o consumo de líquidos e alimentos pesados nas horas próximas de dormir;

  • Evitar o consumo de substâncias estimulantes como nicotina, álcool, cafeína (presente em cafés, refrigerantes e chás), principalmente antes de ir para cama;

  • Procurar atividades para ocupar o dia e assim afastar a depressão e ansiedade, grandes vilãs da insônia.

Preservar bons hábitos e estilo de vida mais saudável, realizar consultas médicas preventivas e tratamentos adequados conforme prescrição, são atitudes que não apenas reduzem as chances de surgirem distúrbios do sono no idoso – que é um elemento importantíssimo para o bem-estar geral de alguém na terceira idade.

Quer continuar acompanhando as informações sobre idosos?

Role a página até o início do texto e cadastre seu e-mail ao lado direito “Quer ainda mais conteúdo?”! Você receberá textos semanais sobre saúde, família e comportamento dos idosos!

Guilherme Not

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *