Posts Taged teleassistencia

Teleassistência: unindo segurança e praticidade

Ao contrário de câmeras e cuidadores, a teleassistência não é invasiva. Veja como a ela dá mais privacidade, segurança, praticidade e autonomia ao idoso!

Imagine o seguinte cenário: você, daqui alguns anos, sentindo que já não consegue ter autonomia como antes e dependendo cada vez mais da ajuda de familiares ou cuidadores para executar tarefas simples do dia-a-dia, como atividades dentro de casa e pequenos passeios. Junte a isso a preocupação dos seus entes queridos em evitar possíveis incidentes e surpresas comuns na velhice, o que quase sempre acaba resultando num excesso de zelo que muitas vezes sufoca e causa revolta nos idosos. Complicado, né?

A velhice é, naturalmente, uma fase mais solitária da vida. Os filhos já cresceram, posssuem suas próprias famílias e o cotidiano deles é cada vez mais atarefado. Preocupações com a casa, trabalho, filhos, por exemplo, são frequentes. Quando os pais idosos passam a necessitar de cuidados, é preciso todo um planejamento para adaptá-los à essa rotina.

Nessa hora, desacomodar um idoso nem sempre é uma opção; dependendo da situação, tirá-lo do lugar onde viveu por tanto tempo é quase tão cruel quanto abandoná-lo. Outra alternativa que pode não se mostrar ideal para alguns é ter como cuidador uma pessoa de fora da família. Pensando no bem do seu familiar, você pode considerar adotar opções de monitoramento mais cômodas e eficazes, que unem cuidado, praticidade e privacidade.

Tecnologias de Teleassistência Para Idosos

Uma dessas opções de teleassistência é o Sistema de Emergência Pessoal PERS 4200. Ele é um sistema que utiliza uma linha de telefone fixa para enviar o chamado de emergência para uma Central de Atendimento 24h. Ele botão de emergência que pode ser utilizado como pingente ou pulseira; assim, ao apertar de um botão, o idoso pode contatar a Central que acionará o plano de socorro – tudo de forma extremamente fácil e rápida. Portanto, o dispositivo proporciona segurança sem que o idoso precise de um cuidador dentro do seu lar, ou ainda necessita mudar da sua residência para um residencial geriátrico.

Outra alternativa é o Mini Rastreador Pessoal IGO. Ele tem tamanho compacto (pode ser carregado no bolso, na bolsa, em uma mochila ou como pingente) e funciona como um mini rastreador pessoal com geolocalização via satélite. O IGO opera com chip de celular GSM e tem botão SOS para uso em caso de emergência. Assim como no PERS, basta o idoso apertar o botão para pedir socorro. Porém, nesse caso, a ligação não é para uma Central 24 horas, mas sim para até três números de emergência (familiares, por exemplo). Ele é ideal para idosos que costumam andar na rua e têm uma vida ativa, já que, através do Mini Rastreador, é possível saber a localização do idoso caso ele sofra um acidente ou se perca.

E se você não abre mão de contar com um cuidador na casa do seu familiar idoso ou ter ainda outras formas de monitoramento (como câmeras, por exemplo), a teleassistência pode operar como um cuidado complementar, que evita falhas humanas e proporciona uma assistência ainda mais completa.

Motivos Para Optar Pelos Sistemas de Teleassistência

A teleassistência tem a vantagem de proporcionar segurança de forma eficiente sem tirar a liberdade do usuário. Seu familiar terá uma rotina normal, sem interferências. Enquanto ele executa as atividades de costume, possui formas de pedir socorro, se necessário, sem que se sinta vigiado pela presença de câmeras de segurança ou por um profissional cuidador, por exemplo. Seja transitando pela casa ou na rua, o sistema proporciona autonomia.

Além disso, esse tipo de tecnologia também possui outro grande diferencial: a facilidade e a rapidez de chamar socorro. Ao contrário de outros dispositivos, como um telefone celular para idosos, os aparelhos de teleassistência são feitos com o objetivo específico de acionar a ajuda. Dessa forma, todo o seu funcionamento e design são pensados para proporcionar um uso prático para pessoas na terceira idade. Não é preciso desbloquear aparelhos, encontrar contatos em agendas, nem digitar códigos: basta pressionar um botão que o idoso terá ajuda no momento de emergência.

Viu só como é possível cuidar de quem você ama sem fazer com que seu familiar abra mão de ter uma vida independente, feliz e com privacidade? Através da teleassistência, seu ente querido idoso se sentirá protegido e, melhor ainda, sem ter que lidar com medidas invasivas e que podem incomodá-lo. Se você quiser saber mais sobre como esse tipo de tecnologia pode ajudar a sua família, basta entrar em contato conosco clicando aqui!

Continue Reading
Comprar mini rastreador vale a pena

Esse equipamento pode proporcionar segurança e tranquilidade, evitando que idosos se percam. Veja porquê vale a pena comprar mini rastreador pessoal com GPS!

Será que vale a pena comprar mini rastreador para idosos? Essa é uma pergunta que você já deve ter se feito, caso necessite cuidar de algum familiar idoso, como pais, sogros ou avós. Afinal, por mais que se tenha o desejo de estar com eles 24 horas por dia, nem sempre isso é possível, pois a rotina, nos dias de hoje, é muito corrida. É por esse motivo que as novas tecnologias, como o Mini Rastreador Pessoal IGO, estão em alta, pois são a solução para esse tipo de problema. Esse equipamento nada mais é do que um mini telefone celular, com um único botão e um sistema de localização por GPS.

Neste post, listamos cinco benefícios para que você compreenda como esse equipamento pode ser útil e porque comprar mini rastreador vale a pena! Acompanhe nos tópicos a seguir.

– Saiba mais sobre como funciona o monitoramento de idosos à distância!

Botão SOS

Uma das funcionalidades mais buscadas do Mini Rastreador IGO é o botão SOS. Trata-se de um botão que deve ser acionado pelo idoso sempre que ele estiver em uma situação de risco, como passar mal, por exemplo. O sistema permite que sejam cadastrados até três contatos de emergência, como os números dos celulares dos filhos ou cuidadores. Dessa forma, assim que o botão é acionado, são enviadas mensagens via SMS para os números cadastrados. Em seguida, são feitas ligações, por ordem de prioridade, até que alguém atenda.

Vale lembrar que, além da informação de uma ocorrência, as mensagens também contêm a localização com o endereço em que o idoso está no momento.

Chamada passiva

O mini rastreador com GPS contém um chip GSM, por meio do qual podem ser feitas chamadas passivas. Dessa forma, é possível telefonar para o idoso e o IGO atenderá a ligação automaticamente, sem que seu familiar mais velho precise pressionar qualquer botão, destravar aparelhos, digitar códigos nem nada disso – muito mais fácil e prático do que um celular, por exemplo. A conversa ocorre por meio dos equipamentos de microfone e viva voz que o aparelho possui, garantindo som claro e volume alto.

Chamada direta

O aparelho também tem um botão de chamada direta, que serve para o idoso fazer ligações às pessoas cadastradas. Para isso, basta pressionar o botão presente na lateral do IGO que o equipamento fará as ligações automaticamente. Os telefonemas são feitos para os números previamente cadastrados no sistema do mini rastreador, obedecendo uma ordem de prioridade. Dessa forma, o idoso tem muito mais facilidade para contatar seus familiares, não apenas em situações de emergência, mas também no seu cotidiano, quando quiser.

Sensor de queda

O Mini Rastreador Pessoal IGO é equipado com um sensor de queda. Desse modo, se o idoso cair, em qualquer local, o aparelho detecta essa ocorrência automaticamente, através de um algoritmo matemático, e os familiares ou cuidadores que estiverem cadastrados no sistema receberão mensagens de aviso, via SMS. Essa função é muito importante, sobretudo para os idosos que são independentes e têm o hábito de sair sozinhos, mas que já sofreram quedas durante esses trajetos. No entanto, a utilidade dessa função não se limita apenas aos ambientes externos: como o IGO é resistente à água, pode inclusive ser utilizado no banho, momento em que ocorre boa parte das quedas domésticas.

Localização passiva

Para receber a localização de onde o idoso se encontra sem que ele pressione o botão SOS do mini rastreador, basta enviar um SMS com um comando específico para o número do equipamento. Essa função é muito útil para monitorar o idoso sem perturbá-lo quando ele estiver em seu horário de descanso ou fazendo uma atividade de lazer, por exemplo. Assim, os familiares têm a tranquilidade de saber em que lugar o ente querido idoso está e se ele está bem de forma simples e precisa, e o idoso, por outro lado, não possui invasão de privacidade e mantém sua autonomia. Mais uma ótima funcionalidade que prova como comprar mini rastreador vale a pena.

Quer ainda mais informações? Então clique aqui e baixe o infográfico gratuito sobre como o Mini Rastreador Pessoal IGO funciona!

Agora que você já conhece todos esses benefícios, ficou mais fácil entender porque comprar mini rastreador vale a pena, não é mesmo? Afinal, o equipamento é de grande ajuda para prestar os cuidados necessários a quem um dia também cuidou de você! Para comprar o Mini Rastreador Pessoal Com GPS IGO agora mesmo, você pode entrar em contato conosco ou, então, clicar aqui. Vamos ajudá-lo a garantir o conforto e os cuidados necessários para os idosos da sua família!

Continue Reading
Como convencer os irmãos a contratar teleassistência

Contratar teleassistência é uma alternativa eficiente, segura e prática para cuidar de pais idosos. Veja como convencer seus familiares a adotarem essa solução!

Vida corrida, filhos, trabalho, casa. O tempo fica escasso para aqueles que, além da rotina, têm que estar presente na vida do idoso. Com a correria do dia a dia, o cotidiano nem sempre permite aquela visita ao familiar. Deixá-los sozinhos pode se tornar mais uma de muitas preocupações – e aí, contratar teleassistência pode ser uma saída.

Para garantir segurança, autonomia e tranquilidade dos idosos e familiares, a teleassistência é uma opção. Esse serviço, que vem se popularizando no Brasil, já conquistou o público da Europa e dos Estados Unidos. Mas, afinal, o que é esse serviço? Essa é uma tecnologia que, como o próprio nome já diz, é uma assistência por telefone. Esse sistema permite que o idoso possa chamar ajuda de uma forma fácil, prática e rápida sem precisar se deslocar até um telefone ou fazer discagens. Basta pressionar um botão de emergência que uma chamada será feita imediatamente para uma central de monitoramento 24h, ou para o telefone de familiares, dependendo do modelo de equipamento.

Quatro razões para convencer os irmãos a contratar teleassistência

Muitas vezes, quando o assunto é cuidar dos pais, isso não depende apenas de uma pessoa. Quando a terceira idade chega, tomadas de decisões por parte dos filhos são necessárias, mas nem sempre o acordo chega facilmente. Para evitar que isso aconteça na sua família, confira abaixo alguns argumentos para que haja concordância entre os familiares!

Ninguém fica sobrecarregado com a responsabilidade nos cuidados

A divisão do tempo entre os irmãos para suprir as necessidades emergenciais dos pais nem sempre é fácil. O tempo já é curto devido aos compromissos pessoais de cada um. A teleassistência possibilita solucionar esse problema. A tecnologia e os profissionais qualificados (na Central de Atendimento 24 horas) compartilham a responsabilidade e dão uma assistência imediata ao idoso no caso de emergências. Dessa forma, os familiares ficam menos sobrecarregados, garantindo uma melhor qualidade de vida, menos preocupação e mais segurança para todos – idosos e familiares. Ou seja, ao receber resistência de seus irmãos, você pode argumentar dizendo que essa tecnologia pode ajudar-lhes a cuidar dos pais idosos sem precisar sacrificar o tempo do seu cotidiano.

Tranquilidade e segurança à família e ao idoso, mesmo distantes

Contratar teleassistência permite que a família, mesmo estando longe, tenha a proximidade garantida. O dispositivo certifica mais segurança e tranquilidade no caso de uma pessoa idosa que mora sozinha. A distância que, às vezes, pode ser um empecilho em momentos de emergência, é superada com a implementação desse sistema. Além disso, o idoso vai se sentir mais tranquilo quando estiver sozinho em casa, pois saberá que, caso ocorra algo, ele poderá pedir ajuda de forma fácil e rápida.

Autonomia

Quando a idade avança, o maior aconchego é estar em casa. O serviço de teleassistência garante ao idoso a possibilidade de continuar morando sozinho com todo amparo necessário. Além da autonomia, a independência e a privacidade também serão mantidas. Assim, um forte argumento que pode convencer a sua família é o fato de que, com esse serviço, o idoso poderá continuar vivendo no seu lar, sem precisar ser remanejado para viver com um familiar ou em um residencial.

Praticidade

Em caso de qualquer tipo de emergência, o idoso vai poder contar com um sistema altamente prático e eficaz. Para acionar o serviço, o usuário só precisa pressionar um botão que vai conectá-lo diretamente a uma assistência 24 horas ou aos seus familiares. O sinal pode ser emitido de qualquer parte da casa, garantindo eficiência e praticidade. Portanto, um ponto importante para ressaltar na sua família é o fato de que a teleassistência proporciona muita segurança e tranquilidade de forma prática, já que o idoso não precisa lembrar números, digitar códigos, desbloquear aparelhos ou nada assim – basta pressionar o botão de emergência presente no equipamento, que pode ser usado como pingente ou pulseira.

Com essas dicas, ficará muito mais fácil convencer sua família de que contratar teleassistência é a melhor solução para garantir saúde, bem estar, qualidade de vida, segurança e autonomia para o idoso que vocês tanto amam!

Continue Reading
vantagens de ter um sensor de presença para casa

A preocupação com os idosos que moram sozinhos pode ser minimizada com a instalação de equipamentos de monitoramento. Conheça o Sensor de Presença para casa!

Normalmente, a correria do dia a dia não permite que os familiares estejam presentes diariamente na rotina do idoso que mora sozinho, o que gera muita preocupação. Além disso, a maioria das ferramentas disponíveis para saber o que se passa quando você não está presente acaba interferindo na privacidade e na autonomia do idoso – as câmeras de segurança e os equipamentos com modo escuta são alguns exemplos. Por outro lado, uma boa solução que não acarreta nessas problemas é o sensor de presença para casa.

Monitorar o ambiente doméstico do idoso é muito importante para garantir sua segurança e possibilitar o socorro em caso de emergência. E é justamente nesse sentido que uma alternativa eficiente e não-invasiva é o Sensor de Presença para casa. Ele pode ser instalado nos cômodos em que o idoso mais transita a fim de acompanhar sua atividade diária.

Saiba como funciona o Sensor de Presença e quais são as vantagens de tê-lo em casa!

Sensor de Presença para casa: como funciona?

Diferente dos modelos comuns, comercializados pelas empresas de segurança patrimonial, o Sensor de Presença para casa é considerado um detector de movimento passivo. Isso quer dizer que, em vez de enviar um alerta de emergência para a Central de Monitoramento quando capta algum movimento, o equipamento pode ser configurado para emitir alerta caso não identifique movimento habitual.

Por exemplo: durante o dia, o idoso tem o hábito de transitar entre a sala e a cozinha. Então, a cada hora, o Sensor de Presença faz a varredura do ambiente esperando identificar esse movimento rotineiro. Caso, algum dia, ele não detecte movimento nesses cômodos, enviará o alerta de emergência.

Tecnicamente conhecido como Transmissor DXS-54, o Sensor de Presença para casa integra um sistema completo de emergência pessoal e é considerado um acessório de teleassistência. Ou seja, ao não detectar o movimento esperado, envia o alerta de emergência para o equipamento principal, o PERS 4200, que fica conectado à linha telefônica fixa da residência e disca imediatamente para a Central de Monitoramento 24h.

Conheça 4 vantagens de ter um Sensor de Presença para casa

#1 Supervisionar a saúde do idoso

Quando um equipamento se baseia num hábito que o idoso executa em condições regulares de saúde, é possível considerar que, enquanto ele mantiver essas atividades inalteradas, não há risco iminente de saúde.

#2 Prestar socorro imediato em caso de emergência

Em contrapartida, se o equipamento detectar qualquer irregularidade nas atividades habituais do idoso, subentende-se que algo grave aconteceu e ele precisa de ajuda. Dessa forma, os contatos cadastrados serão informados imediatamente e poderão ir até a casa do idoso para certificar se está tudo bem.

#3 Tranquilidade e Segurança

Em muitos casos, o alerta de emergência não representa perigo: pode ser que o idoso tenha resolvido fazer algo diferente nesse dia, como sair para passear ou dormir um pouquinho mais. De qualquer forma, você ficará tranquilo sabendo que pode monitorá-lo à distância.

#4 Integração com outros sensores

Cada console principal (PERS 4200) pode receber sinal de até 16 transmissores simultaneamente. Além do Sensor de Presença, podem ser configurados outros acessórios de teleassistência para casa, como Detector de Fumaça e Sensor de Porta e Janela.

Se você deseja adquirir o Sensor de Presença para casa, entre em contato conosco! Você pode ligar para (51) 3018-6950, enviar WhatsApp para (51) 99998-0245 ou, se preferir, deixe sua mensagem em nossa página e nós entraremos em contato com você!

Continue Reading
Serviço de teleassistência para idoso vale a pena

O serviço de teleassistência permite que o idoso chame ajuda em caso de emergência, pressionando apenas um botão. Mas, será que vale a pena? Confira!

Muito difundido nos Estados Unidos e na Europa, o serviço de teleassistência tem se popularizado no Brasil com o crescimento acelerado da população idosa, além do desejo desse público em permanecer morando sozinho – seguindo a tendência mundial “Aging in Place”, ou envelhecer em casa.

A proposta do serviço é oferecer segurança e tranquilidade aos usuários e seus familiares, que ficam preocupados pelo risco de o idoso sofrer algum acidente ou mal súbito, decorrentes da idade avançada.

Ainda assim, muitas pessoas desconhecem as funcionalidades e benefícios dos sistemas, e têm dúvidas se vale a pena contratar o serviço de teleassistência.

Esse é o seu caso? Então continue lendo e descubra tudo sobre essa tecnologia!

O que é o serviço de teleassistência?

O serviço de teleassistência é um sistema de atendimento remoto para situações de emergência. Com ele, o idoso pode chamar ajuda de forma fácil e rápida, sem precisar se deslocar até o telefone ou fazer discagens – o que é muito conveniente se o acidente ocorrer em outra peça da casa ou em casos graves.

No Brasil, a teleassistência é oferecida ao consumidor por meio dos Sistemas de Emergência Pessoal, cujo modelo mais comum é o PERS 4200. Ele é um equipamento instalado na casa do usuário, que acompanha um botão de emergência à prova d’água – este fica com o idoso durante todo o tempo, em formato de pulseira ou pingente.

Para aumentar a rede de cuidados, também é possível adicionar acessórios de teleassistência, como Sensor de Queda e Dispensador Eletrônico de Medicamentos, ou até mesmo Mini Rastreador GPS, que geralmente é mais indicado para os idosos que costumam sair sozinhos.

Como ele funciona?

Quando o usuário pressiona o botão de emergência (seja no console, no pingente ou no mini rastreador), é imediatamente atendido por uma central de monitoramento 24 horas, que identifica a ocorrência e executa o plano de ação definido no momento da contratação.

Em situações menos graves, geralmente são contatados os familiares mais próximos, que podem atendê-lo; em situações de maior gravidade, pode ser contatado o serviço de ambulância do plano de saúde, SAMU, entre outras medidas.

Em todos os casos, para tranquilizar o idoso, o atendente da central permanece em contato até que ele receba o atendimento.

Mesmo que o idoso esteja em outro cômodo, longe da base fixa, conseguirá se comunicar com o atendente pelo viva-voz de longo alcance. Caso o atendente não consiga fazer contato  verbal com o idoso, seguirá a orientação para executar o plano de ação do mesmo modo, considerando que ele esteja desacordado ou em estado grave.

Principais indicações dos serviços de teleassistência

A maioria dos clientes dos serviços de teleassistência são idosos que moram ou passam grande parte do dia sozinhos e, embora sejam ativos e autônomos, possuem histórico de acidente doméstico ou queda.

Conheça algumas outras indicações para uso dos Sistemas de Emergência Pessoal:

  • Pessoas com limitação moderada de mobilidade;

  • Pessoas que consomem medicamentos de uso contínuo;

  • Pessoas com diabetes, osteoporose e doenças cardiovasculares;

  • Pessoas com Alzheimer;

  • Pessoas pós-operadas;

  • Gestantes em repouso;

  • Crianças e adolescentes que passam parte do dia sozinhos.

Benefícios do serviço de teleassistência

Para o idoso, a principal vantagem de usar essa tecnologia é a manutenção da sua autonomia. A facilidade e eficiência dos Sistemas de Emergência Pessoal possibilitam que ele continue morando sozinho. Além disso, evita que ele dependa exclusivamente de cuidadores profissionais ou tenha de mudar-se para um residencial geriátrico.

Outro benefício é o fato de que o idoso fica mais seguro sabendo que, em caso de emergência, será prontamente atendido – o que, por sua vez, reduz as consequências dos acidentes e o risco de morte.

Para os familiares, a sensação de tranquilidade e segurança para com a saúde dos seus entes queridos é o maior benefício. Com um canal direto de comunicação, eles se mantém mais próximos do idoso.

Outro fator bastante relevante é o preço acessível: em vez de comprar o equipamento, você o aluga e tem acesso ao serviço completo por quanto tempo desejar. Um possível empecilho inicial pode ser o fato de esta ser uma tecnologia recente, o que, às vezes, faz com que alguns idosos tenham receio de usar a teleassistência. Mas vale a pena insistir, pelo ganho em tranquilidade e qualidade de vida!

Quer descobrir 4 maneiras de convencer o idoso a usar os Sistemas de Emergência Pessoal? Clique aqui e veja as nossas dicas: https://goo.gl/LHhsbz.

Quer mais informações sobre o serviço de teleassistência? Entre em contato com a nossa equipe e solicite mais detalhes! Ligue para (51) 3018-6950 ou deixe sua mensagem na nossa página de contato.

Continue Reading
idosa utilizando aparelho de teleassistência

O números de idosos está crescendo e a cada dia surgem novas oportunidades de negócio para este público. Conheça o serviço de teleassistência e como empreender!

O serviço de teleassistência surgiu nos Estados Unidos por volta dos anos 80, com o objetivo de reduzir o tempo de internação nos hospitais e manter a autonomia dos idosos em casa.  Mais de 20 anos depois, esse serviço chegou ao Brasil e, por aqui, tem se popularizado especialmente devido ao avanço rápido da expectativa de vida e às novas composições familiares – idosos ativos vivendo sozinhos e envelhecendo em casa.

Esta tendência tem trazido muitas oportunidades para os novos empreendedores, que podem incorporar os serviços dessa área de atuação a diversos nichos de mercado.

Entenda o que é o serviço de teleassistência e como funciona este modelo de negócio!

O termo teleassistência pode ser descrito como atendimento à distância, e consiste em atender, no menor tempo possível, pessoas que sofreram alguma emergência. No entanto, o atendimento de emergência não é realizado pelo serviço de teleassistência: ele apenas executa ações que viabilizam o atendimento ao usuário.

Como o serviço de teleassistência funciona na prática?

Ele é uma tecnologia assistiva operada por meio de um sistema responsivo de emergência pessoal (PERSPersonal Emergency Response System, na sigla em inglês). Com o PERS, o usuário pressiona um botão e o equipamento liga para uma central de atendimento, com atendentes disponíveis 24 horas, ou diretamente para número de familiares (dependendo do equipamento utilizado).

O modelo mais sofisticado em termos de recursos é o PERS 4200: ele é um console instalado na casa do cliente, conectado à sua linha telefônica fixa, e que acompanha um botão de emergência à prova d’água que pode ser utilizado como pingente ou pulseira.

Em caso de emergência, o usuário pressiona o botão, e então o equipamento disca para uma central 24h, sendo atendido por uma equipe capacitada que executa o plano de ação, definido previamente pelo usuário. O plano de ação pode incluir medidas como ligar para familiares, serviço de remoção, plano de saúde, emergência etc.

Além disso, o PERS 4200 pode ser instalado com diversos acessórios. Juntamente com o botão de emergência, o equipamento pode se comunicar com sensor de fumaça, sensor de movimento, sensor de queda, dispensador eletrônico de medicamentos, entre outros. Além dos dispositivos que são instalados na residência,  há os equipamentos móveis de teleassistência, para uso fora de casa. Entre eles está o Mini Rastreador Pessoal (IGO).

Como implantar uma empresa de teleassistência?

Quem deseja começar um negócio de emergência pessoal normalmente oferece o sistema completo de teleassistência ao cliente: equipamento + serviço (atendimento 24h).

Alguns empreendedores optam por formar uma equipe e realizar o atendimento, outros preferem terceirizar o serviço contratando uma Central  de Atendimento especializada, e há ainda aqueles que integram o atendimento a uma Central de Monitoramento já existente – de segurança pessoal, patrimonial ou veicular, por exemplo.

Para realizar o atendimento, seja ele exclusivo ou vinculado a outro segmento, você não precisa manter um ponto físico, nem equipe alocada, já que a plataforma de atendimento é 100% online e opera com cloud computing (mais conhecida como nuvem). Basta apenas alguns computadores e acesso à internet.

Como funciona o modelo de negócio?

O negócio de teleassistência segue o modelo de revenda, em que o empreendedor adquire os equipamentos e comercializa-os, nas suas condições, ao cliente.

No caso da emergência pessoal, na maioria das vezes, o equipamento não é vendido ao usuário, mas disponibilizado em forma de comodato. Ou seja, você instala o console na casa do cliente e cobra mensalidade pelo sistema todo, durante um período determinado em contrato. Quando o contrato acabar, você pode renová-lo ou reutilizar o equipamento com outro usuário.

Isso garante que você tenha receita recorrente, visto que o produto já foi pago ao fornecedor e você continua obtendo lucro com ele por toda sua vida útil.

O modelo de receita recorrente, também conhecido como modelo de assinaturas, é uma tendência nos negócios para os próximos anos: Netflix, Spotify e Kindle são alguns dos mais famosos exemplos.

Para quem oferecer o serviço de teleassistência?

Uma das grandes vantagens do serviço de teleassistência é a abrangência.

Embora o conceito tenha sido desenvolvido com foco em idosos e este seja realmente o maior público consumidor, há muitos nichos carentes de tecnologias assistivas.

Confira alguns dos perfis de usuários que podem ser atendidos pelos serviços de teleassistência:

  • Idosos: principais usuários de emergência pessoal, não abrem mão da autonomia, mas não podem ficar desassistidos em situações de emergência;
  • Crianças e adolescentes: especialmente se ficam sozinhos em casa durante parte do dia, ou costumam sair desacompanhados;
  • Gestantes: em repouso ou não, são suscetíveis a oscilações de pressão arterial, infecções e outras emergências;
  • Deficientes físicos: para que se sintam mais seguros ao realizar as atividades do dia a dia, mas possam ser atendidos se houver necessidade;
  • Pós-operados: após a desospitalização, é importante que o paciente seja monitorado e possa chamar ajuda sempre que necessário;
  • Pessoas que prezam pela segurança: para que possam ser localizados em qualquer situação.

É importante ressaltar, no entanto, que o público-alvo do serviço de teleassistência geralmente não é o usuário, mas seus familiares. São estas as pessoas que, por diversos motivos, não podem estar presentes em tempo integral e buscam alternativas para ficarem mais tranquilos.

Agora que você já conhece as possibilidades dos serviços de teleassistência, descubra como empreender no mercado de Emergência Pessoal! Clique AQUI e baixe GRATUITAMENTE o material “Mercado de Emergência Pessoal: como funciona o negócio“.

Continue Reading

Os Exploradores da Longevidade foram convocados para avaliar o Amazon Echo - um dispositivo de assistência virtual que promete revolucionar o poder de autonomia e controle das tarefas diárias dos idosos apenas com o uso da voz. Descubra o que eles acham dessa inovação!

A Tech-enhanced Life, comunidade norte-americana focada em melhorar a qualidade de vida dos idosos e seus familiares por meio da tecnologia, convocou seu time de Exploradores da Longevidade para testar e avaliar o Amazon Echo – um dos assistentes virtuais que promete revolucionar o poder de autonomia e controle das tarefas diárias apenas com o uso da voz.

Entenda como o Amazon Echo e Alexa funcionam e descubra o que os Exploradores da Longevidade acham dessa inovação!

Durante um dos círculos de interação realizado pela Tech-enhanced Life, o grupo de idosos denominado Exploradores da Longevidade recebeu a missão de testar o equipamento Amazon Echo, lançado como uma assistente virtual residencial. O objetivo era avaliar a viabilidade e a relevância para o público sênior, no intuito de indicar – ou não – um produto que realmente facilite a vida do idoso e estimule sua interação nas atividades da vida diária.

Como o Amazon Echo e Alexa funcionam?

O Amazon Echo é um equipamento eletrônico, na forma de um cilindro de 23 cm, cuja plataforma de inteligência artificial é operada por comando de voz e atende por Alexa. Ela reconhece e executa mais de 30 mil comandos, e sua função é auxiliar em demandas do dia a dia, desde configurar o despertador até apagar as luzes da casa, quando vinculado à automação residencial, por exemplo.

O dispositivo conta com sete alto-falantes e alguns microfones permanentes , que projetam o som em 360º, permitindo envio e recebimento de comandos mesmo à distância ou com ruídos no ambiente.

À primeira vista, Alexa lembra outros assistentes virtuais (como a Siri, famosa assistente virtual da Apple), mas propõe maior precisão nas informações e integração com aplicativos.

Conheça algumas funcionalidades do Amazon Echo

#1 Ouvir músicas e audiobooks

Ao vincular algum serviço de streaming, é possível dizer apenas “Toque tal música” ou “Toque tal estação de rádio” para que o Amazon Echo execute a ação. Spotify e iTunes são alguns dos serviços compatíveis.

#2 Ajustar luzes e temperatura

O Amazon Echo permite integração aos sistemas de automação residencial, em que o idoso pode desligar luzes e ajustar termostato sem necessidade de levantar da cama, por exemplo.

#3 “Como está o clima hoje?”

Quando quiser saber qual será o clima na sua região ou na cidade de algum familiar, basta perguntar à Alexa.

#4 Notícias

O idoso pode começar o dia bem informado com a ajuda do Amazon Echo: sempre que acionado, ele estará pronto para dar as notícias mais recentes, como um jornal em tempo real.

#5 Pedir comida ou Uber

Outro recurso bem interessante que o Amazon Echo promete é o uso do comando de voz para pedir delivery de comida ou transporte particular, como Uber.

Assista aqui ao vídeo do Amazon Echo (em inglês).

Opinião dos Exploradores da Longevidade sobre os Assistentes Virtuais

Após observações e testes, os membros dos Exploradores da Longevidade expressaram opiniões diferentes quanto à utilidade do Amazon Echo: enquanto alguns ficaram muito interessados no gadget, outros simplesmente ficaram indiferentes.

  • Algumas pessoas ficaram realmente impressionadas e se sentiram motivadas a comprar o produto;

  • Algumas pessoas afirmaram já ter acesso às funcionalidades do Amazon Echo a partir de seus smartphones, tablets e notebooks e, por esse motivo, descartariam a aquisição de outro equipamento;

  • Algumas pessoas demonstraram preocupação com sua privacidade, já que o equipamento mantém a captação do áudio do ambiente combinado à conexão com a internet em tempo integral;

  • Alguns acreditam que este tipo de tecnologia estimula o sedentarismo;

  • Alguns consideram que um assistente virtual facilita muito a vida de idosos, especialmente aos que moram sozinhos ou possuem alguma limitação.

Público habituado à tecnologia

É importante considerar que o público idoso norte-americano é muito diferente do brasileiro, principalmente em relação à tecnologia – eles têm o hábito de consumir tecnologia, utilizam smartphones e conhecem opções de automação residencial há muito tempo.

Essa cultura, no entanto, pode causar efeitos opostos: assim como estão mais propensos a entender e aceitar esse tipo de produto, também podem não expressar expectativa pois já estão adaptados a dispositivos com funções similares.

Ao final do círculo de discussão, os Exploradores da Longevidade concluíram que, embora o Alexa não faça mais do que seja possível utilizando outros produtos, é um equipamento muito interessante que as pessoas precisam ter para conseguir apreciar.

Isso é o que ocorre com as demais tecnologias, quando os consumidores não têm noção da relevância daquele produto para suas vidas até que experimentem. Enquanto isso, assim como a Tech-enhanced Life, continuamos com a missão de encontrar alternativas para melhorar a qualidade de vida dos idosos e garantir tranquilidade para seus familiares.

E você: gostaria de usar algum assistente virtual para você ou para seus pais?

Você sabia que já existem no Brasil sistema que funciona como uma assistente pessoal? Deixe seu comentário dizendo o que você pensa sobre as tecnologias assistivas e como você acredita que elas podem facilitar a vida dos idosos!

Continue Reading

Familiares relatam dificuldades para convencer o idoso a usar os Sistemas de Emergência. Separamos algumas dicas para que você possa ajudar nesse processo.

Muitos familiares relatam dificuldades sobre como convencer o idoso a usar os Sistemas de Emergência Pessoal. Alguns insistem não precisar e criam diversas objeções, outros não entendem exatamente como pode ajudá-los e os familiares temem que, mesmo após a compra, o equipamento não seja utilizado.

A verdade é que a maioria das pessoas têm dificuldade em receber ordens e quando se trata de alguém que sempre teve autoridade e ditou as regras, é ainda mais complicado.

Por isso, separamos algumas dicas para que você, familiar, possa ajudar no processo de aceitação do Sistema de Emergência Pessoal, que será um grande aliado no cuidado de quem você ama!

É natural que, com o avanço da idade, alguns idosos não consigam desempenhar algumas tarefas como faziam algumas décadas antes. É inevitável também que, acostumados com sua autonomia, resistam ao impedimento de executar algumas atividades.

Muitos idosos sequer reconhecem suas dificuldades e, portanto, tendem a rejeitar sua condição de coadjuvante em determinadas situações.

Quando os familiares identificam sinais de que o idoso possa estar exposto a algum risco, buscam alternativas para que ele não fique desassistido em caso de necessidade, como os Sistemas de Emergência Pessoal – console com botão de emergência, conectado a uma Central 24h que pode ser acionada em situações de emergência.

Embora seja um equipamento que promove a manutenção da independência, algumas pessoas na terceira idade podem sentir que estão sendo controlados pelos familiares por meio da tecnologia, o que é um grande equívoco. Seguindo as dicas abaixo, você saberá como convencer o idoso a usar os Sistemas de Emergência Pessoal.

Confira alguns argumentos sobre como convencer o idoso a usar os Sistemas de Emergência!

#1 Telefone com telefonista 24h

Um dos clientes da Tecnosenior relatou que sentiu dificuldade para fazer com que a mãe aderisse à tecnologia de emergência pessoal.

O argumento utilizado, então, é que ela teria à sua disposição um telefone com uma telefonista 24h, acionada com um único botão a partir de qualquer lugar da casa, para atender ou realizar chamadas.

A Central de Monitoramento (telefonista 24h) possui acesso a todos os principais contatos da família e, sempre que há necessidade, pode localizar o filho e solicitar que ele entre em contato com a mãe.

#2 Preocupação da família

O uso de gatilhos emocionais pode ajudar a convencer o idoso a usar os Sistemas de Emergência Pessoal.

Mostre ao idoso que ele é muito importante para a família e que todos gostam de tê-lo por perto. Diga também que se ocorrer algum acidente ou se ele ficar doente, vocês gostariam de estar cientes.

Para que se sinta seguro, além de ouvir a alegação, ele precisa perceber que a família se preocupa verdadeiramente com ele.

#3 Segurança Pública

Com tanta insegurança, um dos argumentos utilizados para convencimento é o de ação rápida em caso de assalto, sequestro e até violência doméstica.

Há Sistemas de Emergência Pessoal para uso dentro e fora de casa, que são eficazes no pedido de socorro de qualquer natureza.

Essa reflexão costuma ser bem positiva pois algumas pessoas costumam sentir mais medo da violência urbana do que de uma possível queda ou mal estar.

#4 Visita demonstrativa

Outra maneira muito eficaz de mostrar ao idoso a utilidade dos Sistemas de Emergência Pessoal é solicitando uma visita demonstrativa.

Durante a apresentação, o representante exibe o funcionamento real do sistema, o que transmite segurança para o usuário. É possível perceber a rapidez do atendimento da Central 24h e a simplicidade do funcionamento do equipamento.

Com tantas opções, fica mais fácil apresentar as vantagens do serviço e convencer o idoso a usar os Sistemas de Emergência Pessoal.

Agora que você já sabe como convencer o idoso a usar os Sistemas de Emergência Pessoal, quer encontrar a solução mais adequada para o idoso e sua família?
Deixe seus dados aqui e em breve entraremos em contato para mais informações!

Continue Reading

Prefeitura implanta teleassistência para idosos

Botão de emergência salva a vida de idoso no RS

A cidade de São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, implantou um programa de teleassistência para idosos, seguindo o modelo de muitas cidades européias. O aposentado João Albino Lopes, 66 anos e deficiente visual há dez anos, é um dos usuários do Sistema de Emergência Pessoal PERS3600, distribuído pela Tecnosenior, e conta sua experiência.

João Albino Lopes usando o botão de emergência na pulseira

Foto de Nilson Winter

 

O Sr. João acionou o botão de emergência para conectar com a Central de Atendimento, e pedir ajuda para a esposa que tem Alzheimer. “Mesmo estando acompanhado da nossa cuidadora, quando soube que minha esposa estava desmaiada, não pensei duas vezes em apertar o botão e pedir ajuda. Em 15 minutos a ambulância do Samu chegou e iniciou o atendimento”, contou ele satisfeito com o serviço rápido e eficiente. “Sei que o usuário da pulseira sou eu, mas no momento de necessidade fui obrigado a usá-la e em nenhum momento foi negado atendimento”.

Segundo Lisiane Machado Bitencourt da Silva, da unidade de Atenção Básica de Saúde, o objetivo da Secretaria Municipal de Saúde de São Leopoldo é agilizar o atendimento médico para reduzir a gravidade. “Dá uma segurança maior nas intercorrências médicas, ou seja, nos eventos inesperados que necessitam de um procedimento médico, nos possibilita a oferecer o socorro de forma mais rápida, reduzindo assim a gravidade. Além disso, traz uma tranquilidade maior para a família”. Leia aqui a matéria publicada pela prefeitura.

Teleassistência para Idosos na Europa

A implantação de Sistemas de Emergência Pessoal para idosos é comum em muitas cidades da Europa, como em Lisboa, por exemplo,  onde este serviço contribui para a manutenção da autonomia dos idosos no seu domicílio, com dignidade e segurança, proporcionando uma resposta imediata em situação de emergência ou derivadas destas, 24 horas por dia, 7 dias por semana. Aqui no Brasil, algumas cidades como Joinville, em Santa Cataria, e Santos, em São Paulo, já implantaram programas de teleassistência para idosos de baixa renda.

 

Continue Reading

Novas tecnologias melhoram qualidade de vida dos idosos

Novas tecnologias são cada vez mais desenvolvidas para melhorar qualidade de vida dos idosos. Pensando nisso, escolhemos quatro novas tecnologias criadas atualmente para proporcionar uma vida mais confortável, ainda que existam as doenças e a solidão. Confira abaixo o que tem sido desenvolvido para este público:

Sapato com localizador GPS

Uma empresa no Japão criou sapatos com GPS especialmente planejados para ajudar a localizar idosos que podem se perder e não voltar para suas residências. Esses sapatos possuem um localizador e permitem mostrar a posição do usuário em dispositivos como smartphones e computadores, mediante inserção de login e senha. O sistema também mostra a posição do usuário em um mapa para que seja mais fácil iniciar sua procura, entre outras funções.

Robô personal trainer

Em Cingapura foi desenvolvido um robô para ser personal trainer de idosos locais. Com braços metálicos e uma tela no rosto, o equipamento instrui os alunos na prática de um exercício saudável. Em Portugal também existe um projeto semelhante há pelo menos dois anos, onde o robô será uma espécie de treinador pessoal controlado por clínicos ou terapeutas que estejam acompanhando o idoso.

Sensor de queda

Quedas podem acontecer com qualquer pessoa, e cair pode representar um alto risco para a saúde. Por isso há uma busca contínua por sistemas que possam auxiliar as pessoas a receberem atendimento o mais rápido possível, como os sensores de quedas. Eles permitem não somente a detecção do evento em tempo real, como também são uma forma de solicitar ajuda para a vítima, que pode estar desacordada e não ter condições de pedir socorro imediato.

Gatinhos robôs acompanhantes

Os pets tentam simular a melhor parte de ter animais de estimação por perto, como promover interação e distração, sem os transtornos que acompanham a criação de um animal de verdade, como a limpeza, alimentação e cuidados com sua saúde. Logo, ter um gatinho robótico pode ser bastante interessante para idosos que não têm condições de se responsabilizar por uma outra vida, mas que desejam a companhia de um pet, ou ainda para aqueles que tem alergias quando em contato com animais.

Para saber mais acesse:

Empresa japonesa cria sapatos com GPS para localizar idosos perdidos

Robocoach: robo treinador ajuda idosos cingapura manterem forma

Tecnosenior já dispõe de detectores de quedas

Empresa desenvolve gatinhos robóticos para fazer companhia a idosos

Continue Reading