Como as nossas cidades dificultam o envelhecimento ativo?

A população está envelhecendo. Estima-se que, até 2031, os idosos serão a maior parte da população brasileira. Esse aumento na expectativa de vida reflete em novas necessidades apresentadas pelo público idoso, que está cada vez mais ativo e ocupando vias e espaços públicos das cidades. Porém, a maior parte desses espaços não possui infraestrutura adequada para esse público, principalmente nas grandes metrópoles.

São necessárias adaptações básicas  para a mobilidade, como corrigir o nivelamento de calçadas irregulares e regular sinaleiras de trânsito para que idosos tenham tempo de atravessar ruas.  Em Curitiba, por exemplo, já foram instalados 134 equipamentos em semáforos que aumentam o tempo da travessia entre 30% e 40% para idosos e pessoas com deficiência.

Melhorar a estrutura das vias para o deslocamento é essencial, mas as mudanças não devem parar por aí:  Também é indispensável que espaços de lazer, como parques e praças, sejam adaptados para que idosos consigam se exercitar e socializar com conforto e segurança. Afinal, o ambiente físico adequado é apenas parte da demanda. O mais importante é o que ele proporciona: Interação social, prática de exercícios físicos, entre outras atividades que garantam a qualidade de vida das pessoas na terceira idade. 

Segurança para os idosos que andam sozinhos na rua com o Vidafone móvel 

Os idosos que costumam se aventurar pelas ruas, mesmo com todos os obstáculos que citamos, podem contar com uma opção para garantir a sua segurança ou, ao menos, atendimento imediato caso sofra algum tipo de acidente.  O sistema chamado Vidafone funciona através de um pequeno dispositivo usado junto ao corpo que, ao simples toque em um botão de emergência, entra imediatamente em contato com uma central de atendimentos disponível 24 horas por onde será realizado o atendimento e o socorro será providenciado. Ele está disponível em duas versões: Fixo, que funciona em ambientes internos, como a residência do usuário ou móvel, que também funciona em ambientes externos.

A grande vantagem do Vidafone móvel é que o idoso poderá manter sua rotina com independência e autonomia, sem a necessidade de envolver outras pessoas nos momentos em que desejar ir e vir.  Ele funciona através da linha telefônica móvel, com tecnologia GSM e também tem função de rastreador GPS, por onde contatos cadastrados também conseguem monitorar a localização do usuário. 

Clique aqui para mais informações sobre o Vidafone. Se preferir, você pode entrar em contato com nossa equipe. 

Compartilhar
Tire suas dúvidas