Como idosos estão aproveitando a velhice

O estereótipo do idoso inválido, que passa os dias sentado esperando a vida passar ficou no passado: Os idosos modernos têm cada vez mais saúde e disposição para viver e curtir cada momento. Aposentados e sem muitos compromissos, fazem jus ao termo “melhor idade”. De acordo com pesquisa realizada pelo SPC (Serviço de Proteção ao Crédito), 6 a cada 10 idosos afirmam que “aproveitar a vida” é prioridade. 46% dos entrevistados responderam que o lazer tornou-se mais frequente para eles ao chegarem à terceira idade.

Viajar tornou-se  um dos programas prediletos entre os idosos: 20% dessa população investe mais em turismo hoje do que quando era jovem.  Além dos avanços na medicina, que proporcionam que tenham saúde e disposição para realizar as mais diversas atividades, a tecnologia também contribui auxiliando, principalmente, na mobilidade e na comunicação. Para se deslocar pela própria cidade, por exemplo, muitos têm optado por usar aplicativos de motoristas particulares. Assim, não dependem de outras pessoas para frequentar ambientes sociais e realizar atividades fora de casa. A autoestima dos idosos melhora consideravelmente quando eles mantêm a vida social ativa. Quando não possuem impedimentos e limitações, podem e devem aproveitar a velhice da melhor forma possível.  

Velhice ativa e independente sem abrir mão da segurança: Conheça o Vidafone móvel

É claro que, mesmo lúcidos, saudáveis e com energia de sobra para aproveitar a velhice, o bem-estar do idoso é constante motivo de preocupação por parte da família, especialmente quando ele costuma sair sozinho. Proporcionar segurança sem abrir mão da independência e consequentemente desses momentos de lazer  é um desafio. Felizmente, existe uma forma prática e eficaz de resolver esse problema sem interferir na autonomia e nas atividades de costume. A tecnologia conhecida como teleassistência oferece segurança para o idoso e tranquilidade para a família através de um simples botão de emergência usado junto ao corpo como pulseira ou pingente. 

Quando acionado, o dispositivo realiza uma chamada para uma Central de Atendimento disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. O atendimento é feito por profissionais especializados, de acordo com o tipo e a gravidade da emergência. Para idosos mais aventureiros, que costumam andar nas ruas desacompanhados, o modelo indicado é o Vidafone móvel, que funciona através de tecnologia GSM em qualquer lugar com sinal de telefone. Além disso, ainda possui GPS embutido, assim, quando o usuário estiver em uma situação de risco, a sua localização será enviada para a Central e a contatos de emergência cadastrados, trazendo uma maior liberdade e tranquilidade, tanto para o usuário quanto para a família. A localização  ainda pode ser acessada a qualquer momento pelos familiares ou responsáveis pelo idoso. Um sensor de quedas embutido garante o atendimento mesmo no caso do usuário ficar inconsciente ou impossibilitado de pedir ajuda. 

Quer saber mais sobre como os sistemas de monitoramento podem auxiliar na rotina do seu familiar idoso? Entre em contato conosco clicando aqui. 

 

Compartilhar
Tire suas dúvidas