cuidados com idosos

Cuidados com idosos no inverno: evite os principais perigos

Com as temperaturas caindo, é preciso tomar uma série de precauções para manter a saúde em dia. No caso de quem está na terceira idade, isso é ainda mais importante. Nessa idade, o organismo já é naturalmente mais frágil e, portanto, problemas como infecções, doenças respiratórias e até mesmo a desidratação se tornam ainda mais graves no frio. Para manter a saúde de quem você ama, conheça alguns cuidados com idosos no inverno, bem como os principais perigos das temperaturas baixas.

Idosos no inverno

Com a idade avançada, o sistema imunológico vai perdendo um pouco da sua força, o que facilita que doenças e outras condições acabem se proliferando. Isso unido ao fato de que no frio germes, vírus e bactérias estão mais presentes faz com que os cuidados com idosos precisem ser reforçados. Uma simples gripe, por exemplo, pode facilmente se tornar uma pneumonia nessas condições, já que os pulmões de quem é mais velho não possui tanta expansividade.

Principais perigos

Segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), as maiores ameaças aos idosos no inverno são a hipotermia (queda brusca na temperatura corporal), as infecções e o aumento de dores crônicas (por exemplo, artrites e artroses). A hipotermia ocorre quando a temperatura do corpo fica abaixo de 36,8 graus, e isso gera diversos problemas ao idoso: fraqueza, fadiga, imobilidade e, em casos extremos, até mesmo perda de consciência e choque.

as infecções podem ser diversas, desde um simples vírus da gripe até doenças respiratórias graves. É importante ter cuidado com essas ameaças porque, como você já viu, o sistema imunológico dos idosos fica ainda mais frágil no frio, e isso facilita que condições simples evoluam para quadros graves.

No frio também aumentam as dores crônicas – o famoso incômodo nas articulações que costuma surgir no inverno em muitos idosos, por exemplo. Além da dor em si, outro perigo nesses casos é o fato de que tais dores acabam induzindo o idoso a se movimentar menos, o que por sua vez reduz a capacidade do corpo de manter sua temperatura. Quanto mais exercícios e atividades o organismo realiza, melhor o sangue flui e, por consequência, a temperatura corporal se estabiliza. Ou seja, dores crônicas podem levar à hipotermia.

Cuidados com idosos no frio

Ainda de acordo com a SBGG, os principais cuidados com pessoas na terceira idade no frio se dá em manter a temperatura corporal estável e evitar o contato com agentes infecciosos. Utilizar roupas e acessórios quentes (casacos, cachecóis, luvas, gorros etc) é uma maneira simples mas muito eficiente de evitar que a temperatura corporal do idoso caia. Ingerir bebidas quentes, como chá, e bastante água, optar por cobertores que retenham calor e tomar banhos rápidos em temperaturas amenas são outras dicas de cuidados com idosos no frio.

Com relação a infecções e doenças, o mais indicado é sempre se vacinar contra o vírus da gripe e consultar-se frequentemente com médicos especialistas, como geriátrias e gerontólogos. Dessa forma, é possível manter um acompanhamento preciso do estado de saúde do idoso para identificar eventuais sinais de problemas e, com as vacinas, também evitar doenças.

Com essas dicas você já conhece os principais cuidados com idosos no inverno. E para proporcionar ainda mais segurança e tranquilidade para quem você ama, baixe o infográfico gratuito com dicas de como adaptar a casa para idosos!

Compartilhar
Tire suas dúvidas