Dicas para estimular a memória dos idosos

A principal propriedade do cérebro humano é formar, reter e usar as memórias. Sendo assim, ele é fundamental para a sobrevivência de todos os organismos. Quando chegamos a uma idade mais avançada, a memória tende a diminuir e, muitas vezes, falhar. Esse é um processo comum do envelhecimento, mas que pode chegar a níveis drásticos quando não for tratado adequadamente. Para melhorar a capacidade de memória, é fundamental dormir bem – de 7 a 9 horas por dia, reduzir o estresse e comer alimentos ricos em ômega 3, vitamina importante para manter o cérebro saudável e funcional. Além disso, também é possível fazer uma estimulação cognitiva com algumas atividades e exercícios específicos. A seguir separamos algumas dicas para estimular a memória da pessoa idosa: 

5 formas de estimular a memória dos idosos

#1 Jogos interativos

A manutenção e o desenvolvimento da memória da pessoa idosa podem ser atiçados com passatempos que envolvam diferentes campos do raciocínio. Alguns jogos que podem ser praticados são: jogo das diferenças – o famoso “7 erros”, jogo da memória, caça-palavras, sudoku, palavras-cruzadas, dominó, damas, xadrez e quebra-cabeças.

#2 Praticar a leitura

Incentivar o hábito da leitura é uma das melhores formas de estimular a memória da pessoa idosa. Durante a prática de ler livros, jornais e artigos, o idoso precisa agrupar informações na sua mente para compreender a história. Essa atividade treina as memórias de curto e longo prazo além de enriquecer o vocabulário e melhorar a aptidão para armazenar novas informações.

#3 Aprender uma nova habilidade

Aprender algo, como um novo idioma, por exemplo, pode ajudar no desenvolvimento da memória da pessoa idosa. O aprendizado de algo novo, além de estimular a memória, atrasa o aparecimento de doenças associadas à demência. Sendo assim, é possível agregar conhecimento ao idoso de diferentes formas. 

#4 Fazer aulas de dança ou teatro

A dança e o teatro são ótimas formas de agregar o exercício da memória à diversão. As atividades artísticas exigem a memorização de falas, coreografias, movimentos e instruções. Ou seja, realiza o estímulo cognitivo e fortalece a memória da pessoa idosa. Além disso, as práticas mantêm o corpo ativo e promovem o envelhecimento saudável.

#5 Ensinar

Não é somente o aprendizado de algo novo que exercita a memória da pessoa idosa. O ato de ensinar também é valioso, pois desenvolve ainda mais as capacidades cognitivas. E, consequentemente, melhora a memória. Portanto, estimule o diálogo com o idoso e peça para que ele compartilhe o conhecimento acumulado ao longo da vida. Pode ter certeza que esta experiência será muito útil e enriquecedora para todos!

Assim como os músculos, o cérebro deve ser  exercitado frequentemente para que continue em pleno funcionamento. É claro que as limitações existem e devem ser respeitadas, mas obedecendo o ritmo de cada um é possível alcançar resultados satisfatórios e que proporcionem mais qualidade de vida para os idosos.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *