hipertensão em idosos

Hipertensão em idosos: saiba tudo sobre a doença

A hipertensão em idosos é uma doença com grande incidência: 60% das pessoas com 60 anos têm pressão alta. Essa porcentagem aumenta gradativamente ao longo dos anos, e a presença da hipertensão na terceira idade é tão comum que médicos e especialistas já consideram quase normal ter pressão alta depois de uma certa idade. Mas será mesmo que isso é verdade? E como identificar os sinais da doença e fazer seu tratamento? Descubra abaixo!

Mas, afinal, do que se trata essa doença?

De maneira simples, a hipertensão é caracterizada pelo aumento da pressão do sangue no interior dos vasos sanguíneos. Em geral, está relacionada com alterações no funcionamento dos rins, responsáveis por filtrar o sangue bombeado pelo coração para o cérebro e para o resto do corpo, que aumentam a absorção de sal no organismo. Além disso, lesões no endotélio (camada interna que reveste os vasos sanguíneos) provocadas por diabetes, menopausa, obesidade e alcoolismo também predispõem à hipertensão, especialmente para as pessoas seniors.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, Considera-se hipertenso a pessoa com pressão igual ou acima de 14/9. A pressão considerada ótima é 11/7, e 12/7 é considerada normal. Já 13/8 e 13/9 e são valores limítrofes.

Quais são os sintomas da hipertensão em idosos?

Nem sempre existem sintomas aparentes. Muitas vezes o diagnóstico é feito durante exames de rotina. Dores na cabeça, na nuca e outros sintomas só aparecem em casos de aumento brusco da pressão, como quando a pessoa está em alguma situação de tensão ou ansiedade.

Quando não tratada, a hipertensão em idosos pode trazer complicações como derrame cerebral, infarto e insuficiência renal e cardíaca. Estatísticas mostram que de 60% a 65% dos idosos que têm infarto e 70% dos que têm derrame são portadores de hipertensão arterial. Isso ocorre porque a pressão alta provoca uma agressão silenciosa que deteriora os vasos até que eles se fechem ou se rompem.

É possível controlar a hipertensão apenas mudando a rotina?

É indispensável que pessoas mais velhas com pressão alta tomem medicamentos para controlá-la. Porém, existem os casos pré-hipertensos que podem ser revertidos com a adoção de hábitos saudáveis. Perder peso, praticar atividades físicas, diminuir a ingestão de sal e de bebidas alcoólicas são atitudes que ajudam a reduzir a pressão arterial. No entanto, o mais indicado nos casos de hipertensão em idosos é sempre buscar a orientação de um médico, para garantir a saúde do idoso.

Como é o tratamento? Preciso tomar remédio para sempre?

Além da essencial adoção de hábitos saudáveis e da diminuição no consumo de sal, o tratamento é feito com medicamentos de uso contínuo. Então, sim, em geral os medicamentos para a pressão precisam acompanhar o paciente durante toda a vida. Porém, o que funciona para uma pessoa não irá necessariamente funcionar para outra. Alguns medicamentos possuem efeitos que podem prejudicar outras funções do organismo, então é necessário que seja prescrito um tratamento específico para cada paciente.

Devido a essa necessidade de medicação constante, é muito comum que até mesmo pacientes que obtêm bons resultados abandonarem o tratamento. Por isso é importante que seja feito o controle contínuo dos níveis de pressão com acompanhamento médico.

Compartilhar