Você sabe que fazer quando o idoso cai? Veja como agir!

A queda é o acidente doméstico mais frequente e um dos mais comuns entre os idosos. Estatísticas mostram que um a cada três pessoas com mais de 65 anos caem ao menos uma vez por ano.  Entre os que têm mais de 85 anos, metade dos idosos sofre tombos ao menos uma vez por ano.

Isso acontece porque as estruturas do corpo vão ficando cada vez mais debilitadas e qualquer passo em falso acaba sendo motivo para uma queda. Além disso, o tempo de recuperação fica maior a cada nova queda, devido às sequelas acumuladas dos acidentes anteriores.

É preciso ter muito cuidado não só na hora de prevenir a queda, mas também depois que ela ocorre, já que a queda é a segunda maior causa de mortes por ferimento acidental em todo o mundo.

Quedas em idosos: conheça os principais fatores de risco e saiba como evitá-los!

Saiba como o que fazer se o seu familiar idoso sofrer uma queda:

  • Verifique se o idoso está consciente e, em caso positivo, pergunte se ele sente dor em alguma parte do corpo. Depois veja se possui machucados com sangramentos.

  • Identifique a presença de fraturas. Caso o idoso não consiga mexer determinada parte do corpo e relate uma dor muito forte, é provável que tenha fraturado algum osso.

  • Evite movimentar o idoso. Ajude-o a ficar em uma posição reta e confortável. Se for necessário ir até o hospital, o ideal é levá-lo o mais imóvel possível.

  • Se a queda não for considerada grave, faça-o ficar sentado por algum tempo até se recuperar do trauma. No dia seguinte pergunte como ele está se sentindo e observe se o local afetado possui hematomas. Caso a dor persista ou tenha aumentado, o ideal é levá-lo até o hospital para realizar uma radiografia.

É importante, mesmo que o idoso não tenha se machucado no momento do acidente, consultar um geriatra para investigar se há algo errado no corpo que possa ter ocasionado a queda, como alguma debilidade do sistema músculo-ósteo-articular ou neurológico, por exemplo. Não é recomendado “deixar para lá” ou tratar a queda como normal, pois as consequências podem ser graves.

O problema é que muitas vezes não se está presente para ajudar o idoso no caso de quedas, o que agrava muito as sequelas desse tipo de acidente. Se você tem um familiar idoso que passa muito tempo sozinho e se preocupa com o risco de queda, conheça os Sistemas de Emergência Pessoal que possibilitam que o idoso chame socorro imediatamente em caso de necessidade. Além disso, esses sistemas podem contar com acessórios como o Sensor de Quedas, que é acionado automaticamente caso o idoso caia.

Compartilhar