Problemas de visão na terceira idade: 3 doenças mais comuns

Problemas de visão na terceira idade

Conforme ficamos mais velhos, os problemas de visão na terceira idade passam a ser mais comuns. Conheça sintomas, causas e tratamento dos mais frequentes!

Com a chegada da velhice, começam a aparecer sintomas que antes não faziam parte da rotina. Os sentidos já estão danificados, o corpo já não funciona tão perfeitamente e algumas doenças “da idade” se manifestam – por exemplo, problemas de visão na terceira idade se tornam mais comuns.

Os olhos são um dos primeiros a apresentar falhas. Ainda na idade adulta, por volta dos 40 anos, os sintomas já aparecem. Com a popularização da tecnologia e o consequente uso contínuo de aparelhos como celulares e tabletes, é cada vez mais precoce o aparecimento desses sintomas. Felizmente os avanços da medicina já permitem que alguns problemas sejam solucionados ou, pelo menos, amenizados. Abaixo listamos os três problemas de visão na terceira idade mais frequentes. Informe-se e fique atento aos sintomas, pois a maioria pode ser controlada com diagnóstico precoce e correto!

Presbiopia (vista cansada)

Também conhecida como vista cansada, a presbiopia atinge pessoas acima dos 40 anos de idade. É, basicamente, a perda da qualidade visual para enxergar o que está perto, especialmente em ambientes com pouca luz. Ler um livro, por exemplo, pode se tornar uma tarefa árdua. Quem sofre desse problema percebe que as letras perdem o foco e que é necessária certa distância para conseguir interpretá-las.

Os sintomas, além da dificuldade para enxergar de perto, podem incluir dores de cabeça e fadiga da visão. A boa notícia é que o tratamento é simples: utilização de óculos ou lentes de contato.

Glaucoma

Essa doença genética é provocada pelo aumento na pressão ocular, que provoca lesão no nervo óptico, podendo levar à cegueira irreversível caso não seja diagnosticada a tempo. É uma doença silenciosa e sem sintomas, até que, com o passar dos anos, a pessoa começa a perder a visão periférica gradualmente, podendo chegar à perda total da visão no olho atingido.

O diagnóstico é feito com exames específicos, clínicos e laboratoriais. Os pacientes que possuem histórico familiar devem realizar esses exames anualmente a partir dos 45 anos e todos os pacientes com mais de 60 anos devem incluí-los na sua rotina de check-up médico. Já o tratamento, que busca estabilizar a pressão ocular e, assim, evitar a cegueira, é feito apenas com a utilização de colírios.

Catarata

A catarata é a principal causa de cegueira irreversível em todo o mundo, portanto, pode ser considerada também o maior dos problemas de visão na terceira idade. Ela costuma aparecer depois dos 50 anos de idade e consiste na perda progressiva da transparência do cristalino (parte interna do olho que fica próxima à pupila). Assim, o cristalino acaba ficando opaco e, com isso, a nitidez das imagens é reduzida progressivamente conforme a doença avança. A catarata surge de maneira natural, mas também pode ser acelerada por doenças como o diabetes, por exemplo.

Quando esssa enfermidade interfere nas atividades normais do indivíduo, o cristalino embaçado pode ser substituído por lentes artificiais transparentes. Esse geralmente é um procedimento ambulatorial feito a laser e muito seguro.

– Veja 7 dicas para aumentar a qualidade de vida na terceira idade!

Agora que você já conhece os principais problemas de visão na terceira idade, já pode ficar atento aos sinais e sintomas. Além disso, é importante lembrar-se que a saúde do idoso é mais frágil e precisa de acompanhamento contínuo; não espere a situação se agravar para procurar tratamento. Inclusive já falamos aqui no blog sobre os motivos para procurar um médico para idosos.

Você conhece alguém que aparenta ter alguma das doenças relacionadas acima? Então que tal compartilhar esse artigo com amigos e familiares em suas redes sociais?

Para receber ainda mais conteúdos exclusivos do nosso blog direto na sua caixa de entrada, cadastre seu e-mail em nossa newsletter no início do post!

Guilherme Not

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *