Quedas na terceira idade: saiba mais sobre esse perigo

Quedas na terceira idade: saiba mais sobre esse perigo

Se você tem um familiar idoso, ou convive com idosos, sabe que uma das grandes preocupações é quanto ao risco de quedas na terceira idade. Essa preocupação tem fundamento, já que trata-se do acidente doméstico mais frequente entre idosos, além de ser a principal causa de morte acidental entre pessoas nessa faixa etária. Especialistas têm classificado as quedas como um grave problema de saúde pública, tanto pelo grande volume de ocorrências quanto pelo impacto das suas consequências na sociedade.

Em média, 30% das pessoas com mais de 65 anos caem ao menos uma vez por ano. Esse número sobe para 40% em idosos com mais de 80 anos. Além disso, as chances de queda aumentam em três vezes após a primeira ocorrência, seja por decorrência de sequelas físicas ou psicológicas. Mas, afinal, quais são os fatores que contribuem para a frequência desse tipo de acidente nessa fase da vida?

Principais fatores de risco de quedas na terceira idade

Biológicos

Por si só, a idade avançada já representa um risco iminente para quedas. O corpo passa por mudanças bastante significativas e a força e os reflexos já não são os mesmos. Além da possível presença de doenças da idade, como alterações na visão e as inevitáveis perdas de massa óssea e muscular (que provocam alterações no equilíbrio), sequelas de acidentes anteriores também contribuem para aumentar as chances de quedas na terceira idade.

Como prevenir:

Alterações no corpo e no metabolismo são naturais da idade, mas monitorar o funcionamento do organismo com acompanhamento médico regular é muito importante para minimizar os sintomas e reduzir ao máximo as chances de desencadear condições que possivelmente venham a se tornar riscos para a saúde. A prática de exercícios físicos leves também contribui para um melhor desempenho do corpo e, consequentemente, ajuda a evitar as quedas.

Comportamentais

A terceira idade é, por si só, uma fase de muitas mudanças na vida. E nem sempre a adaptação a essas mudanças ocorre de maneira natural e tranquila. Durante essa transição, muitos idosos não aceitam as limitações da idade; outros simplesmente não percebem que o corpo já não responde da mesma maneira. Aí é que está o perigo: certas atitudes podem acabar colocando a segurança de quem está na terceira idade em risco. Sedentarismo, uso excessivo de álcool ou de alguns medicamentos e atividades domésticas inadequadas podem representar um grande risco para a saúde.

Como prevenir:

Nesse caso, a conscientização é a melhor forma de prevenção. O idoso precisa saber quais são suas limitações e ter muito cuidado com a própria saúde.

Ambientais

Cerca de 70% das quedas na terceira idade ocorrem dentro de casa. Isso acontece, além dos motivos já citados, por conta de fatores que podem, na medida do possível, ser controlados. O uso de roupas largas e sapatos desconfortáveis deve ser evitado ao máximo. Dessa forma, minimiza-se o risco para acidentes. O mesmo cuidado deve ser aplicado quanto à presença de obstáculos – como objetos espalhados pelo chão e pisos que propiciem acidentes. Por exemplo, a presença de tapetes soltos e chão molhado.

Como prevenir:

Usando roupas e calçados confortáveis e no tamanho correto, mantendo o ambiente livre de obstáculos e, sempre que necessário, fazer adaptações que facilitem o deslocamento do idoso, tais como a instalação de barras de apoio e faixas anti-derrapantes. Também é importante que o ambiente esteja bem iluminado para que o idoso consiga ter uma boa visão do espaço por onde está se deslocando.

As quedas na terceira idade são um problema sério que necessita da devida atenção. Manter-se informado é o primeiro passo. Para saber mais sobre o assunto, baixe o nosso infográfico gratuito sobre quedas em idosos!

Compartilhar