Saúde e depressão na terceira idade

A velhice chega acompanhada por muitas novidades, tanto nos hábitos e na rotina quanto no próprio corpo, que passa a demandar maiores cuidados.  A saúde mental necessita de especial atenção nessa fase da vida, afinal, tantas mudanças, muitas vezes acompanhadas por dificuldades do próprio envelhecimento, podem acabar acarretando em um quadro de depressão. 

Problemas cognitivos e quadros demenciais, perda de autonomia e limitações causadas por doenças físicas são algumas das causas mais citadas pelos especialistas para justificar a presença da doença.

  O diagnóstico de depressão na terceira idade pode ser mais complicado, já que os sintomas costumam ser um pouco diferentes do que em outras fases da vida. Dores no corpo, insônia, falta de apetite e perda de energia para realizar tarefas básicas,  apesar de possivelmente estarem relacionados com outras doenças, podem ser sintomas de depressão tanto quanto os mais clássicos, como tristeza, angústia e crises de choro. É importante não tratar esses sintomas como “naturais da velhice”, pois a qualidade de vida de um paciente depressivo pode ser seriamente comprometida. 

Como a depressão afeta a vida de uma pessoa idosa?

Muitas vezes, a doença surge como uma resposta às mudanças citadas acima. Alguns sentem a família afastada, outros precisam ir morar na casa dos filhos, deixando para trás a própria autonomia, ou não se acostumam com o excesso de tempo livre e ócio proporcionados pela aposentadoria, sentem-se sozinhos após a perda de companheiros… são muitas novidades para se adaptar, além da iminente incerteza sobre o futuro.  Fatores clínicos como AVC, infarto, doenças cardiovasculares ou mesmo por consequência de acidentes domésticos que afetem a mobilidade, como uma queda, por exemplo, também podem contribuir para o desenvolvimento de um quadro de depressão. 

Então, a resposta mais rápida e óbvia para essa questão diz respeito à qualidade de vida. À medida que o idoso se isola de atividades sociais, deixa de se alimentar corretamente e praticar exercícios regularmente, o corpo fica mais frágil e começam a surgir sintomas de outros problemas de saúde comuns nessa fase da vida. Portanto, além de consequência, a depressão pode ser o gatilho para o surgimento de enfermidades mais graves.

Envelhecer com saúde

Envelhecer é inevitável. Envelhecer com saúde é uma possibilidade que deve ser considerada e trabalhada desde cedo. A forma como vivemos e cuidamos do corpo e da mente durante a vida refletem diretamente no futuro. Chegar à terceira idade de forma saudável e ativa pode ser uma escolha que depende diretamente de como tratamos corpo e mente ao longo dos anos, tanto quanto do ambiente onde estamos inseridos. 

As limitações surgirão mais cedo ou mais tarde, é inevitável. O corpo humano tem prazo de validade e isso é um fato. A forma de encarar este período influenciará diretamente na saúde e na qualidade de vida. Se fechar para possibilidades, oportunidades e prazeres, abrindo mão de viver momentos únicos pode ser muito perigoso para a saúde mental. Por outro lado, encarar a velhice com leveza e bom humor, com expectativas positivas para as novas experiências e sensações, buscando se adaptar às novidades, pode proporcionar um final de vida tão bom quanto as outras fases dela. 

Adaptações são necessárias 

Aposentadoria, mudanças na rotina e  perda de autonomia são fatores que demandam adaptação. É comum que os idosos deixem de se reconhecer diante de tantas novidades. Por isso, é importante que eles mantenham atividades que os preencham e os façam sentir ativos e funcionais. Pode ser um novo trabalho, um voluntariado, atividades físicas em grupo, cursos e até viagens.  Ocupar o tempo é fundamental para a manutenção da qualidade de vida.  

Diante de tantas mudanças, é importante que o idoso mantenha, na medida do possível, a possibilidade de fazer as próprias escolhas. Uma maneira de proporcionar ao idoso que ele mantenha a autonomia na terceira idade, sem que isso se torne um perigo para a saúde, são os sistemas de monitoramento pessoal para idosos Dessa forma, é possível ter uma rotina independente e, quando ocorrer alguma emergência, solicitar ajuda de forma rápida e fácil, com um simples toque em um botão.

Compartilhar
Tire suas dúvidas