Abandono familiar pode ter consequências graves em idosos

A velhice chega e os papéis se invertem: É hora dos filhos retribuírem o cuidado e a atenção recebido dos pais durante a vida. Mais velhos e, consequentemente, mais dependentes, eles necessitam não só dos cuidados básicos com saúde e segurança, mas especialmente de carinho e atenção. Quando isso não acontece, as consequências podem ser graves. Dependendo da situação, o abandono familiar pode acarretar em quadros depressivos, podendo levar a situações extremas, como o suicídio. 

Solidão pode provocar quadros depressivos em idosos

Mais do que em qualquer fase da vida, a terceira idade é marcada por uma série de mudanças importantes, como a perda ou o afastamento de pessoas queridas, doenças, aposentadoria, limitações físicas e a inevitável perda da independência. Por isso, é indispensável que o idoso conte com uma rede de apoio, geralmente formada por familiares, para que se adapte da forma mais natural possível à situação. Porém, existem muitos casos em que a realidade está muito distante do ideal.

As consequências desse comportamento podem ser devastadoras para a saúde já frágil do idoso. Sem perspectivas e desanimado por se sentir abandonado, a tendência é que se desenvolva um quadro depressivo, de negação de vida. Situações assim costumam ser determinantes para o agravamento de outras doenças.

E quando você não consegue cuidar do seu familiar idoso?

Existem muitos casos em que realmente não é possível estar o tempo todo presente, como quando, por motivos de trabalho, por exemplo, os filhos precisam morar longe dos pais. Não é disso que se trata o abandono familiar. É possível proporcionar cuidado e amparo, mesmo à distância.

Visitar o idoso frequentemente, falar com ele pelo telefone ou contratar cuidadores de idosos para proporcionar que permaneçam em suas próprias residências são atitudes que podem ser tomadas mesmo sem estar o tempo todo presente fisicamenteOutra opção a ser levada em consideração são as residências de longa permanência. Nesses locais, além de contar com profissionais capacitados para auxiliá-lo no que for necessário no dia a dia, o idoso poderá conviver com outras pessoas da mesma idade.

Além disso, a tecnologia também pode ser uma aliada no cuidado com o idoso. O serviço conhecido como teleassistência permite que o idoso peça auxílio em caso de emergência através de aparelhos simples e práticos de usar que funcionam conectados à linha telefônica. Caso aconteça algum imprevisto, atendentes especializados poderão ampará-lo imediatamente. Dessa forma, os filhos podem manter o cuidado com os pais mesmo de longe e os pais, por outro lado, podem continuar vivendo em seus lares, sem abrir mão do conforto, autonomia e independência.

Clique aqui para saber mais sobre os serviços de teleassistência oferecidos pela tecnosenior

Compartilhar
Tire suas dúvidas