Blog

O Paradoxo do Monitoramento | PERS Summit

Na palestra apresentada por Josh Garner, Presidente e CEO da AvantGuard Monitoring, empresa independente de monitoramento que organiza o PERS Summit,  o palestrante abordou uma questão muito interessante, que pode ser considerada “O Paradoxo do Monitoramento”. Nos EUA, como este mercado existe certamente há mais de 20 anos (alguns dizem que existe há 40 anos) a competição é muito grande. Por isso os valores cobrados pelas Centrais de Monitoramento estão cada vez mais baixos. Em contrapartida os custos aumentam a cada ano, na medida que os salários são elevados em virtude da retomada dos empregos no país. 

É bem claro que nos EUA a maioria dos usuários de sistema PERS preferem o atendimento feito por uma Central de Monitoramento 24 horas / 7 dias por semana. Mesmo tendo que pagar por esse serviço, os americanos preferem ter uma pessoa respondendo aos chamados de emergência  do que os sistemas que fazem chamadas diretas ou enviam mensagens para os familiares e outras pessoas cadastradas. 

Paradoxo do Monitoramento no Brasil

No Brasil como tudo é muito novo não temos idéia de qual vai ser a preferência dos consumidores: pagar por um equipamento que liga ou envia mensagens para os familiares, ou pagar uma mensalidade para ter alguém 24 horas à disposição para resolver a situação de emergência.

Se no Brasil não temos ainda uma grande briga pelo mercado, forçando as empresas fornecedoras de  serviços de atendimento 24 horas a baixarem seus preços, temos um problema muito mais grave: o pequeno número de usuários fazem com que as empresas de monitoramento precisem ser subsidiadas até que consigam chegar a um número de usuários que permita pelo menos pagar funcionários 24 horas / 7 dias por semana.

Considerando que a AvantGuard monitora 700 mil clientes e não é uma das maiores Centrais de Monitoramento, vamos ter que esperar algum tempo até tornar este mercado realmente atrativo para as Centrais de Monitoramento especializadas e PERS.

Continue Reading

O Futuro do Alerta Médico

O Alerta Médico ou Medical Alert é como são denominados, nos EUA, os sistemas que permitem chamar ajuda no caso de uma emergência – normalmente um queda ou emergência médica. Na Europa estes sistema são mais conhecidos como sistema de Teleassistência, uma vez que na sua maioria estão conectados à uma linha telefônica. 

Apesar de pouco conhecidos no Brasil, estes sistemas são largamente utilizador por pessoas idosas ou portadoras de alguma necessidade especial. Durante um congresso que ocorreu nos EUA este mês, foram abordados diversas questões sobre a evolução destes sistemas.

Os americanos preferem os sistemas que, em caso de emergência, chamam uma Central de Monitoramento que fica disponível 24h, 7 dias por semana. É  lógico que isso tem um custo, mas em virtude do grande número de usuários os custos ficam diluídos. A outra opção seria utilizar equipamentos de monitoramento (PERS) que discam diretamente para familiares. Estes sistemas são chamados pelos americanos de “monthly free” (sem mensalidade), o cliente paga pelo equipamento mas não paga a mensalidade do serviço de monitoramento. Sempre tem o risco dos números cadastrados, não responderam, por uma infinidade de situações.

Alerta Médico no Brasil

No Brasil já temos diversas empresas oferecendo o serviço de alerta médico atendido por uma central de monitoramento. Neste caso a mensalidade paga pelo cliente serve para pagar o serviço de atendimento 24/7 e o aluguel do equipamento. Estas mensalidades giram em torno de R$ 150,00. Se por um lado é uma valor acessível para muitos usuários, as empresas que fornecem o serviço estão encontrando dificuldades para manter estes valores, devido ao número reduzido de usuários e investimento nos equipamentos que são importados.

Ainda não sabemos se os clientes brasileiros vão preferir pagar uma mensalidade pelo serviço ou comprar o equipamento que, pelo valor atual do dólar, chegaria ao consumidor final por uma valor em torno de R$ 1.500,00. 

Continue Reading

Playful Persuasion

A primeira palestra do PERS Summit 2015 foi apresentada por Russ Johnson, com o título de “Playful Persuasion”. Ele falou de uma coisa que quase todas as novas empresas de tecnologia e startups já sabem: um ambiente descontraído, onde as pessoas podem brincar umas com as outras, se torna muito mais produtivo e criativo. Russ Jonhson é consultor e escreveu um livro abordando este assunto: PLAY The New Leadership Secret that Changes Everything. Numa tradução livre: Brincar O Novo Segredo das Lideranças que Muda Tudo.

Ross mostra a experiência de algumas organizações que são líderes de mercado, com o tipo de cultura do Playful Persuasion que está mudando a forma de trabalhar e conseguindo resultados surpreendentes. 

Ele apresenta um modelo bastante simples de quatro etapas que é a base para uma nova forma de  alcançar o desempenho:

1. Veja o lado divertido das coisas.

2. Promova brincadeiras.

3. Seja divertido.

4. Dissemine a brincadeira. 

Ross mostrou aos participantes os 7 benefícios de promover um ambiente de brincadeiras:

1. Aumento de produtividade.

2. Melhora  na comunicação.

3. Aumento na influência.

4. Melhora na inovação.

5. Aumento no moral da empresa.

6. Incentivo ao trabalho em grupo.

7. Aumento  da lucratividade.

Segundo Ross nós fomos treinados para acreditar que trabalho e brincadeira são coisas completamente antagônicas. Que em ambiente de trabalho não se brinca. Que somente pessoas sérias são competentes e podem alcançar o sucesso. Quando na realidade uma dose equilibrada de brincadeiras pode trazer muitos benefícios, como os listados acima.

Continue Reading

PERS Summit 2015

No dia 30 de setembro nos Estados Unidos, ocorreu mais um encontro das revendas independentes de Personal Emergency Response System (PERS), reunindo empresas de todos o país.  O PERS Summit 2015 foi realizado em Park City, uma pequena cidade perto de Salt Lake City. A cidade é conhecida pelas estações de esqui e pelo festival de cinema.

O evento acontece de dois em dois anos e é organizado pela empresa de monitoramento AvantGuard. Esta foi a segunda vez que a Tecnosenior participa do encontro. Mesmo antes da conferência  de 2013, a Tecnosenior já havia visitado a AvantGuard Monitoring, em Salt Lake City, de onde trouxemos muitos ensinamentos sobre a montagem das Centrais de Monitoramento para nossos clientes no Brasil.

Além das palestras, o PERS Summit 2015 possibilitou a troca de informações com as revendas sobre este mercado, e também a oportunidade de conhecer os últimos lançamentos do fabricantes de PERS, que patrocinam o evento e apresentam seus produtos.

Foram realizadas diversas palestras apresentadas por profissionais com grande experiência neste mercado. A seguir apresentaremos um breve resumo de algumas delas, confira os links abaixo:

Playful Persuasion

O Futuro do Alerta Médico

O Paradoxo do Monitoramento

Detectores de Quedas

Continue Reading

Idosos brasileiros consomem mais Internet

O mundo virtual chegou para abrir espaço na vida de todas as pessoas. Podemos perceber que a cada dia, novas tecnologias são desenvolvidas para suprir as nossas necessidades, gerando um aumento importante no desenvolvimento de novos nichos de internautas.

Continue Reading

Licitação de teleassistência para idosos é aberta

O “Televida”, projeto para monitoramento e teleassistência residencial a idosos, funciona 24 horas e tem, no momento, 50 beneficiados. Ele é acionado automaticamente quando o usuário aperta um botão de emergência localizado em uma pulseira ou colar e, a partir do envio do sinal a um console localizado na residência do usuário, é feito um contato com atendentes treinados para auxilio de idosos.

Continue Reading

As gafes que empreendedores cometem na hora de vender

Muitos donos de pequenas empresas se esquecem da importância de ter uma equipe de vendas treinada e motivada. Em tempos de crise, um negócio precisa ainda mais de funcionários alinhados. “Um bom atendimento é o que faz toda diferença”, resume Angelina Stockler, sócia-fundadora da consultoria ba}STOCKLER.

Continue Reading