Teleassistência

pulseira eletrônica para idosos

A pulseira eletrônica para idosos proporciona segurança e tranquilidade para a família e para os próprios idosos. Saiba tudo sobre como ela funciona!

Idosos que vivem sozinhos ou passam grande parte do dia desacompanhados costumam causar preocupação entre os familiares. Uma das opções de cuidado para quem não pode estar presente fisicamente são os sistemas de emergência e monitoramento à distância, e entre eles, se destaca a pulseira eletrônica para idosos.

Atualmente existem no mercado diversas opções para o monitoramento de idosos, com várias funções que variam de acordo com a necessidade, sempre visando garantir a segurança e proporcionar o socorro no caso de necessidade.

Uma das mais completas é justamente a pulseira de emergência para idosos (conhecida como transmissor DXS LRC). Ela acompanha o kit do PERS 4200. Portanto, esse serviço de cuidado de idosos trata-se de um Sistema de Emergência Pessoal que utiliza uma linha de telefone fixa para enviar o chamado de emergência para uma Central de Atendimento. Por isso, trata-se de um dos principais e mais eficazes produtos da categoria.

Como a pulseira eletrônica para idosos funciona

Apesar do nome, ela não é apenas uma pulseira; é um botão de emergência que pode ser utilizado no pulso ou no pescoço, como um pingente. Quando o idoso tiver algum problema (acidente, queda, mal estar etc), basta simplesmente pressionar o botão na pulseira/pingente e, em poucos segundos, o alerta de emergência é enviado através do console PERS 4200.

Esse alerta é uma chamada de emergência recebida por uma Central de Atendimento disponível 24 horas por dia, sete dias por semana. Dessa forma, os atendentes se comunicam com o idoso, identificam qual é a ocorrência e acionam os familiares e demais contatos cadastrados (tudo definido de forma prévia, no chamado plano de ação).

Além disso, a pulseira SOS para idosos é à prova d´água, o que permite que o usuário possa acioná-lo inclusive durante o banho, se necessário.

Por que escolhar uma pulseira de emergência?

Idosos saudáveis e que têm uma rotina ativa geralmente não querem abrir mão das suas atividades do dia-a-dia, muito menos sair de seus lares ou terem que se mudar para a casa de um filho ou neto, por exemplo. Com a pulseira de emergência para idosos, seu familiar poderá viver normalmente, transitando pela casa como de costume, sem a presença de enfermeiros ou cuidadores e com a tranquilidade de que, se acontecer algum imprevisto, o socorro será acionado de forma rápida, fácil e eficiente.

Por isso, a pulseira eletrônica para idosos é uma opção muito segura e que proporcionará uma vida independente e saudável para quem está na terceira idade – e mais tranquilidade para os familiares.

Quer saber mais sobre como a teleassistência pode lhe ajudar? Você pode nos contatar de diversas formas:

  • ligando para (51) 3018-6950;
  • enviando uma mensagem no WhatsApp para (51) 99998-0257;
  • mandando um e-mail para contato@tecnosenior.com.br;
  • ou, ainda, entrar em contato clicando aqui.
Continue Reading
botão de emergência para idosos

Para proporcionar segurança ao idoso e tranquilidade aos seus familiares, o botão de emergência para idosos é uma solução segura e confiável. Saiba mais!

A preocupação com idosos que vivem sozinhos ou passam parte do dia sozinhos não é à toa: as suas limitações são reais e inevitáveis. O corpo fragilizado está suscetível a falhar mesmo no caso das pessoas mais velhas que são mais saudáveis. Ou seja, os idosos estão expostos a riscos como todos nós (quedas, acidentes, se perder etc), porém, as consequências costumam ser mais graves e a recuperação mais demorada no caso de quem está na terceira idade. E é aí que o botão de emergência para idosos, também conhecido como botão SOS, pode ser uma boa solução.

A importância e as dificuldades de cuidar de idosos

Para muitas famílias, tirar a autonomia e a independência de quem passou a vida acostumado a ter seu espaço e individualidade está fora de questão. Por outro lado, a presença de cuidadores nem sempre é bem-vinda e a rotina dos familiares não permite que acompanhem de perto o dia-a-dia do idoso. Devido a todos esses motivos, uma alternativa vem sendo utilizada para monitorar idosos à distância e garantir o bem-estar e o socorro no caso de necessidade: a teleassistência.

Ela consiste em utilizar a tecnologia (através de dispositivos, sensores e demais aparelhos) para cuidar de idosos mesmo sem estar presente ou perto deles, ou, ainda, para permitir que os próprios possam solicitar ajuda de forma rápida e fácil. Dentre essas tecnologias está o botão de emergência para idosos. Ele é parte do serviço de monitoramento e assistência ao idoso que envolve uma série de ações para socorrê-lo de forma imediata.

O que é o botão SOS para idosos?

O botão de emergência para idosos é um acessório leve, resistente, à prova de água e que pode ser utiliado como pulseira ou pingente. Diferente de um celular para idosos, por exemplo, que tem diversas funções, esse aparelho possui apenas um botão – saiba mais sobre a diferença entre telefone para idosos e botão de emergência. O botão SOS tem função de ativar o Sistema de Emergência Pessoal PERS 4200 ao qual é ligado – um console que opera de forma parecida a um telefone fixo. Mais abaixo explicamos detalhadamente como isso funciona.

Solicitar socorro de forma rápida, fácil e eficiente

No caso de quedas, algum mal súbito ou outra emergência que impossibilite o idoso de se deslocar e/ou fazer uma ligação, ele pode simplesmente acionar o botão e o equipamento liga automaticamente para uma Central de Monitoramento disponível 24 horas por dia, sete dias por semana. Assim, os atendentes realizarão o primeiro contato, se comunicando com o idoso (por meio do alto-falante de longo alcance do PERS 4200), identificando a ocorrência e, então, executarão o chamado plano de ação (contatar familiares, acionar um plano de saúde, chamar um serviço de remoção, entre outras ações, dependendo do que família do idoso estipular).

A tecnologia surgiu há vários anos nos Estados Unidos. Antes de o serviço ser implantado por lá, foram realizadas pesquisas que constataram que:

  • A cada dólar gasto com o serviço de teleassistência, eram economizados $7.19 nas despesas com os pacientes nos hospitais.
  • Os dias gastos em hospitais foram reduzidos em 26%.
  •  As idas aos hospitais também reduziram em 26,4%.

Como funciona o botão de emergência para idosos

Como você já viu, é muito simples. Basta instalar o console PERS 4200 na linha de telefone fixo e colocar o botão de emergência no idoso (como pulseira ou pingente), que é à prova d’água e funciona inclusive durante o banho.

Além disso, dependendo da necessidade do usuário, ainda podem ser adicionados equipamentos extras no PERS 4200. Entre eles estão:

  • sensor de queda, que aciona a emergência automaticamente quando a pessoa cai;
  • dispensador de medicamentos, que lembra o horário correto de cada medicamento e avisa à Central se não foram tomados;
  • detector de fumaça, para socorro em caso de incêndio.

Outra vantagem é que juntamente com todos esses benefícios, o custo mensal é muito acessível. Pagando uma mensalidade, é possível contar com a segurança e a tranquilidade do serviço completo de teleassistência, que inclui o aluguel do equipamento mais o serviço de monitoramento 24 horas.

Continue Reading
Monitoramento eletrônico para idosos: segurança e tranquilidade para quem você ama

O monitoramento eletrônico para idosos proporciona cuidado e segurança sem ser invasivo nem privar o idoso de sua autonomia. Saiba tudo sobre esse serviço!

Com o aumento da expectativa de vida da população, aumentaram também as preocupações com a segurança dos idosos. Mesmo vivendo mais, a saúde e o corpo inevitavelmente estão mais sensíveis a acidentes domésticos e quedas, por exemplo. Ao mesmo tempo, eles fazem questão de ter uma rotina independente e ativa. Muitos não aceitam a companhia de cuidadores e também não querem abrir mão das atividades do dia-a-dia. Nesse contexto, tecnologias vêm sendo desenvolvidas com a intenção de proporcionar segurança sem ser invasivas: é o monitoramento eletrônico para idosos.

Segurança e tranquilidade com o monitoramento eletrônico para idosos

Os Sistemas de Emergência Pessoal (PERS, na sigla em inglês) vêm sendo uma das principais alternativas escolhidas pelas famílias como aliados no cuidado com os idosos. Os primeiros surgiram nos Estados Unidos nos anos 70. Eram equipamentos muito simples com a função básica de realizar a comunicação de emergência entre o usuário e as centrais de monitoramento.

Já na época isso reduziu não somente a preocupação com eventuais imprevistos, mas também os custos com enfermeiros e cuidadores. De lá pra cá a tecnologia evoluiu bastante e hoje se pode contar com sistemas avançados e altamente eficazes, proporcionando, inclusive, que idosos possam viver sozinhos e com autonomia.

Dos sistemas de monitoramento eletrônico para idosos, destacam-se o PERS 4200 e o Mini Rastreador Pessoal GPS – IGO.

O PERS 4200 é um console conectado à linha telefônica fixa do usuário por onde o idoso, quando necessário, realiza o pedido de socorro através de um botão de emergência. Além disso, ele possui acessórios móveis compatíveis, como a pulseira de emergência e o sensor de queda, que aciona o socorro automaticamente quando a situação impossibilita o usuário de fazê-lo. Nesse post você pode conferir os benefícios de cada um deles.

Já o Mini Rastreador Pessoal GPS – IGO é recomendado para o uso fora de casa. Ele é ideal para os idosos ativos, que costumam realizar passeios desacompanhados. O Sistema de Emergência Móvel funciona em qualquer lugar por meio da rede celular. Pequeno, é usado como pingente. Esse modelo também conta com o sensor de queda com acionamento automático.

Como funciona o monitoramento de idosos

Tanto no PERS 4200 quanto no IGO, o idoso pode acionar o botão de emergência quando houver algum problema. A diferença entre os dois está em quem atende este chamado: no caso do PERS, será uma Central de Atendimento 24 horas; já no IGO, será um familiar (o aparelho permite o cadastro de até três números de emergência). No caso do sensor de quedas, presente em ambos equipamentos, a vantagem é que ele possibilita que o idoso seja atendido mesmo se estiver inconsciente e não consiga pressionar o botão.

Outro benefício é que a família pode ficar de olho na rotina do idoso sem invadir a sua privacidade. Os sistemas de monitoramento possuem dispositivos que permitem o recebimento de chamadas com facilidade para o atendimento e, no caso do IGO, é possível rastrear a localização do usuário.

Aqui você pode acessar informações mais detalhadas sobre como funciona o monitoramento à distância.

Novas tecnologias vêm sendo desenvolvidas à todo o momento e a tendência é que as opções se tornem ainda mais eficazes e seguras para garantir a segurança dos idosos. A Tecnosenior está constantemente trabalhando para proporcionar cada vez mais tranquilidade e confiança em produtos que auxiliem e tragam qualidade de vida aos idosos e familiares.

Ficou interessado? Ligue para (51) 3018-6950, mande um e-mail para contato@tecnosenior.com.br ou envie uma mensagem no WhatsApp para (51) 99998-0257 e escolha a melhor solução para o seu caso!

Continue Reading
sensor de movimento para idosos

Sensor de movimento para idosos proporciona segurança no lar de quem é mais velho. Com dúvidas se o equipamento vale a pena? Descubra no post abaixo!

É muito comum que uma pessoa na terceira idade sinta que já não consegue ter autonomia como antes e depende cada vez mais da ajuda de familiares ou cuidadores para executar tarefas simples do dia-a-dia, como atividades dentro de casa e pequenos passeios. Juntamente a isso, costuma surgir por parte dos familiares um excesso de zelo que muitas vezes sufoca e causa revolta nos idosos. Uma solução eficiente e prática para esse tipo de situação é o sensor de movimento para idosos.

A velhice é, naturalmente, uma fase mais solitária da vida. Os filhos já cresceram, posssuem suas próprias famílias e o dia-a-dia deles é cada vez mais ocupado, incluindo preocupações com a casa, trabalho, filhos etc. Quando os pais passam a necessitar de cuidados, é preciso todo um planejamento para adaptá-los a essa rotina. Nesse contexto, desacomodar um idoso nem sempre é uma opção. Já para alguns, ter como cuidador uma pessoa de fora da família é uma invasão de privacidade.

Uma das preocupações mais usuais de quem tem familiares idosos é com a possibilidade de ocorrerem quedas, principalmente quando eles estão sozinhos no lar (temporariamente ou se moram desacompanhados). No mesmo sentido de não tirar a autonomia dos idosos, algumas opções do mercado, como câmeras de monitoramento, por exemplo, são invasivas e nem sempre efetivas. Mas há uma solução para isso!

Teleassistência para proporcionar cuidado

Justamente para esses casos, em que o familiar mais velho precisa de cuidados ou ao menos de uma forma de acionar o socorro de maneira rápida e fácil, é possível contar com uma grande aliada: a teleassistência. Esse serviço consiste, de maneira geral, em utilizar dispositivos e tecnologias para que seja possível cuidar de uma pessoa sem estar presente fisicamente no ambiente.

Entre tais equipamentos estão os chamados Sistemas de Emergência Pessoal (PERS, na sigla em inglês). O PERS 4200 é um console que fica instalado na linha de telefone fixo e permite que o idoso contate uma Central de Atendimento 24 Horas ao apertar um botão (no próprio dispositivo, no botão SOS que pode ser usado como pingente ou pulseira e também em outros acessórios). E um dos acessórios mais eficazes no PERS 4200 é o sensor de movimento (também chamado de sensor de presença).

Porque o sensor de movimento para idosos é 100% garantido

O sensor de movimento para idosos pode ser configurado para reportar atividade em algum ambiente. Assim, envia um sinal para o console (PERS 4200) sempre que detectar movimento no local. Além disso, é possível utilizar uma função contrário a essa: no caso de não receber algum sinal (ou seja, se ninguém entrar ou sair de um determinado cômodo, por exemplo), após um período de tempo, o sensor envia um sinal para o console, que então dispara o chamado de emergência.

Dessa forma, o sensor de presença é eficiente para aqueles casos em que o idoso fica bastante em casa e pode reportar uma atividade fora do comum que indique acidentes e emergências. Por exemplo, se o familiar costuma estar presente na sala de estar à tarde e o sensor informa que o idoso não está no ambiente no horário padrão, a Central 24 Horas será informada e iniciará o plano de ação (como contatar os familiares ou acionar um serviço de remoção).

Veja outras vantagens que fazem do sensor de presença uma opção eficiente e prática:

– a configuração é personalizada de acordo com a rotina do usuário e um alerta é enviado quando alguma atividade fora do comum é detectada.

seu familiar terá uma rotina normal. Enquanto ele executa as atividades de costume, você consegue monitorá-lo sem que ele se sinta vigiado pela presença de câmeras de segurança ou escutas.

– o sensor de presença contatará o socorro apenas quando não registrar alguma atividade que seria usual, como acordar em um determinado horário, por exemplo. Assim, evita alarmes falsos e incômodos para o idoso e para os familiares.

Agora você já sabe como o sensor de movimento para idosos é uma solução garantida e ideal para quem quer manter a autonomia de uma pessoa na terceira idade sem que ele precise perder a autonomia nem contar com invasão de privacidade.

Continue Reading
Mini rastreador GPS pessoal

Contar com um mini rastreador GPS pessoal pode trazer mais segurança e tranquilidade. Veja porque o IGO é a melhor opção para você ou para seu familiar!

Seja por questões de saúde, pela insegurança, para que idosos possam manter sua autonomia ou até mesmo por mera praticidade, o fato é que o uso de mini rastreador GPS pessoal tem se tornado cada vez mais popular. Na esteira dessa procura crescente, é claro, surgem diversas opções no mercado, o que apresenta liberdade de escolha para os consumidores – mas que pode, também, até atrapalhar a tomada de decisão na hora da compra.

Você sabe o que é realmente importante nesse tipo de aparelho? Quais funcionalidades podem fazer a diferença? Qual o modelo mais completo? Se suas respostas foram negativas, então siga lendo este post e tire essas e outras dúvidas!

O que é um Mini Rastreador GPS Pessoal

Ele é um dos modelos dos chamados sistemas de emergência pessoal com linha móvel. Ou seja, esse aparelho opera com chip GSM (o mesmo usado em celulares) e utiliza a rede de telefonia móvel das operadoras. Dessa forma, um mini rastreador GPS pode ser utilizado em ambientes externos e ser levado com o usuário onde quer que ele vá (desde que haja sinal), e enviará sua posição para os contatos pré-cadastrados no dispositivo.

Essa tecnologia se caracteriza por unir praticidade com eficiência: é fácil de ser carregado, geralmente possui poucos botões, o que torna o uso bastante prático e intuitivo, e opera com chip de celular. Seu propósito é proporcionar uma forma dos usuários (pessoas com problemas de saúde, idosos, crianças, entre outros) enviarem sua localização para contatos de emergência de forma rápida e fácil. Além disso, permite que esses contatos consigam saber a exata localização do aparelho, através de tecnologia GPS.

Vantagens de contar com um Mini Rastreador

Embora possua apelo para utilização na segurança pessoal, um mini rastreador GPS pessoal também é muito útil para a teleassistência – cuidar de alguém sem estar presente no local fisicamente. Especialmente no caso de idosos, esse tipo de aparelho pode trazer uma série de benefícios e vantagens tanto para o usuário, quanto para seus familiares. Confira abaixo as principais:

– Mais segurança

Um grande medo dos idosos, sejam aqueles que moram sozinhos, com a família ou os que têm uma vida mais ativa, é sofrer algum acidente doméstico ou na rua. Esse medo é justificado, já que as quedas estão entre os acidentes mais comuns na terceira idade e representam um grande risco à saúde de uma pessoa mais velha. Por isso, contar com um mini rastreador traz mais segurança, já que em caso de emergências, o usuário pode solicitar socorro ou pedir ajuda através do aparelho, de forma simples.

– Manter a independência e autonomia

Juntamente com o medo de sofrer algum problema de saúde, a iminência de perder sua autonomia e independência são mais dois fatores que costumam incomodar as pessoas na terceira idade. Portanto, ter um mini GPS pode proporcionar que o idoso siga vivendo sozinho e/ou mantenha sua autonomia cotidiana (sem precisar de um cuidador, por exemplo).

– Os familiares podem saber onde o idoso está a qualquer hora

No caso de um mini rastreador GPS pessoal, a principal função que se deseja utilizar é, claro, a capacidade de saber a localização do aparelho. E essa tecnologia proporciona isso de forma eficiente, utilizando GPS e, idealmente, conexão com Internet móvel. Assim, disponibiliza a posição do idoso com precisão e em tempo real. Essa posição pode ser disponibilizada por meio de aplicativos e até mesmo SMS (mensagens de texto), o que garante que os familiares consigam saber onde o idoso está de forma ágil.

– Utilização e configuração fácil (através de chip GSM)

Por fim, uma grande vantagens de modelos de rastreador pessoal é a facilidade com que podem ser configurados e o fato de utilizarem tecnologia GSM. Assim, não é preciso um grande conhecimento tecnológico nem uma conexão específica e difícil de utilizar.

O que não pode faltar no seu rastreador GPS

Porém, para contar com todas essas vantagens e benefícios, é preciso escolher o modelo certo, que possui funcionalidades e tecnologia que proporcionem tudo isso. Com a popularidade desse tipo de aparelho, surgem diversos modelos, o que representa maior liberdade de escolha, mas que também pode gerar dúvidas na hora de comprar. Para lhe ajudar, listamos abaixo aquelas características que não podem faltar no seu rastreador pessoal com GPS.

– GPS com precisão e estabilidade

De nada adianta um equipamento para localizar pessoas se ele não funciona com precisão e confiabilidade. Portanto, é fundamental adquirir um modelo que seja confiável e tenha um sistema de localização de qualidade, que utilize não epenas o GPS, mas também, quando viável, conexão com a Internet móvel para proporcionar maior precisão. Nesse caso, é indicado ter cuidado com dispositivos muito baratos, pois geralmente não apresentam performance confiável.

– Botão SOS

Para ter um uso mais completo e com funções que tragam mais segurança para os usuários, o rastreador deve contar também com um botão de emergência (também conhecido como botão SOS). Essa funcionalidade permite que o equipamento, ao apertar de apenas um botão, entre em contato com os números de emergência cadastrados no rastreador, proporcionando assim socorro rápido.

– Enviar a localização do dispositivo para os contatos

Assim como é indispensável que o usuário possa pedir socorro através do rastreador GPS, também é muito importante que ele possa enviar sua localização para os contatos de emergência e, além disso, que os próprios contatos possam solicitar a localização do aparelho. Assim, os familiares têm maior tranquilidade e segurança, porque podem descobrir onde o idoso está e recebem essa informação em seu celular, via SMS, de forma prática e precisa.

– Ser pequeno, leve e prático de carregar

Além de todas as funções tecnológicas e ferramentas que esse tipo de dispositivo deve contar, o design também é muito importante. O mini rastreador precisa ser, como o nome indica, pequeno, leve e fácil de ser carregado. Um aparelho de qualidade deve ter formato ergonômico, construção sólida e resistente a quedas e tamanho compacto que permita que o dispositivo seja carregado como pingente, na bolsa, na mochila etc.

– Bateria com longa duração

A autonomia da bateria, especialmente no caso de idosos que se locomovem bastante, é um diferencial positivo que precisa ser levado em conta na hora de escolher um mini rastreador GPS pessoal. Avalie o tempo de vida útil, tempo de recarga e, claro, de utilização do aparelho. Assim, você garante segurança e tranquilidade para o usuário do dispositivo durante todo o dia de uso.

– Cercas geográficas

Falando em complementar o uso do dispositivo para proporcionar mais segurança e tranquilidade, uma funcionalidade que para algumas pessoas pode parecer extra é, na verdade, ponto crucial na utilização de um mini rastreador GPS: a configuração de cercas geográficas. Com elas, sempre que o idoso entrar ou sair de uma área pré-determinada, o aparelho avisará os contatos de emergência.

– Sensor de queda

Mas e se o idoso está na rua, sente um mal estar ou sofre um acidente e acaba caindo, sem conseguir acionar o botão SOS? Nesses casos, a solução é um sensor de queda, que detecta esse tipo de problema automaticamente e contata os números de emergência. Por isso, é fundamental que o seu rastreador GPS incorpore essa funcionalidade.

– Suporte técnico e certificação

Por fim, mas não menos importante, um ponto que muitas vezes acaba sendo negligenciado e que se mostra, no futuro, um grande erro. O mercado está repleto de dispositivos mais baratos, que prometem diversas funcionalidades mas que não contam com algo essencial: suporte técnico e a certificação de órgãos regulamentadores do Brasil. Ao optar por um dispositivo que possua tudo isso, você garante assistência no caso de problemas com o equipamento e tem a tranquilidade de que foi aprovado pelo governo.

Preço X Valor: a importância do custo-benefício

Como já foi dito anteriormente, os mini rastreadores têm se tornado muito populares e esse crescimento na busca por dispositivos dessa natureza acaba impulsionando o mercado – o que tem reflexos negativos e positivos. O ponto positivo é que os consumidores possuem maior variedade para escolher o modelo que melhor supre as suas necessidades; já o negativo é o fato de que há diversos aparelhos que não possuem qualidade, mas atraem devido ao seu preço baixo.

Portanto, na hora de adquirir essa tecnologia, leve em conta o custo-benefício – ou seja, a relação entre qualidade e preço. Será que vale mesmo a pena optar por um rastreador barato mas que não conta com aquelas funcionalidades fundamentais nem mesmo suporte técnico? Nesses casos, muitas vezes, o barato sai caro, então tenha atenção!

O Mini Rastreador GPS Pessoal IGO

Agora que você já sabe o que é um mini rastreador GPS pessoal, o que ele faz, quais as funções fundamentais e como pesar o custo e benefício desse aparelho, que tal uma dica do que escolher? O Mini Rastreador Pessoal IGO conta com todas as funcionalidades que você precisa, é homologado pela Anatel e é ideal para quem quer garantir segurança e tranquilidade para familiares idosos, crianças e pessoas com algum tipo de debilitação (por exemplo, Alzheimer).

Para saber mais sobre o dispositivo, você pode conferir outro post aqui no blog sobre o Rastreador pessoal IGO ou, então, baixar o infográfico gratuito sobre como o IGO funciona.

Se você ficou interessado, fale com a gente pela nossa página de contato, pelo e-mail contato@tecnosenior.com.br ou pelos telefones 51 3018-6950 e 51 99998-0245!

Continue Reading
Tecnologia assistiva para idosos

No uso da tecnologia assistiva para idosos, um fator principal é a forma de conexão do aparelho: com linha móvel ou fixa. Entenda melhor ambos os sistemas!

Entre os principais modelos de tecnologia assistiva para idosos, estão os Sistemas de Emergência Pessoal (PERS, na sigla em inglês). Esses aparelhos se destacam por proporcionar segurança e tranquilidade para os usuários. Isso acontece porque tais dispositivos permitem que eles (principalmente idosos) possam solicitar ajuda em momentos de emergência com agilidade e facilidade, geralmente, apertando apenas um botão. No entanto, nem todos os sistemas são iguais, e um dos fatores que diferencia de forma vital o seu funcionamento é o tipo de linha de telefone: móvel ou fixa.

Como os PERS realizam ligações para os contatos de emergência – sejam eles uma Central de Atendimento 24 Horas ou cuidadores/familiares -, a forma como esses equipamentos realizam tais ligações tem impacto no funcionamento. Além disso, essa característica também tem reflexo no uso do aparelho, já que cada modelo possui suas particularidades e usos mais indicados para determinado perfil de idoso. Para esclarecer todas essas dúvidas, continue lendo esse post e descubra como escolher entre tecnologia assistiva para idosos com linha fixa ou móvel.

Tecnologia assistiva para idosos com linha de telefone fixa

Os sistemas de emergência pessoal com linha fixa utilizam uma linha de telefone fixa (residencial) para realizar as chamadas de emergência. Portanto, possuem uma conexão mais estável, com menos variação de sinal. Os equipamentos que operam com esse tipo de tecnologia assistiva para idosos possuem formato de console, têm sistema de viva voz com longo alcance e, de forma geral, contam com algum acessório que atua como botão de emergência (seja um pingente, pulseira ou rádio pendente).

Principais características de uso

Devido às suas características, esse tipo de aparelho conta com uma conexão mais estável, que não depende da cobertura de operadoras de celular, por exemplo. Além disso, eles também podem se conectar com diversos acessórios (sensores de queda, dispensadores de medicamento, sensores de atividade, detectores de fumaça, entre outros), assim complementando o cuidado com o idoso.

Em contrapartida, o aparelho não pode ser retirado do lar e, embora o botão de emergência tenha alcance de até 300 metros, dependendo do uso que o idoso pretende fazer do aparelho e da configuração do seu lar, o ideal pode não ser optar por um sistema de emergência pessoal com linha fixa, por exemplo.

Uso mais indicado

Devido a sua forma de operar, esse tipo de dispositivo é muito mais indicado para idosos ou demais pessoas debilitadas que ficam na maior parte do tempo em suas residências. Especialmente no caso daqueles idosos que moram sozinhos, os sistemas de emergência com linha fixa são ainda mais indicados. Dessa forma, os usuários contam com uma maneira fácil e eficiente de solicitar ajuda em casos de emergência no domicílio.

Tecnologia assistiva para idosos com linha de telefone móvel

Já os sistemas de emergência pessoal com linha móvel operam através de tecnologia de telefonia móvel – ou seja, pelo mesmo sinal utilizado por aparelhos celulares e smartphones. Dessa maneira, os aparelhos, que contam com chip GSM, podem ser movidos, deslocados e, de forma geral, carregados junto dos usuários. Eles podem variar de tamanho, peso e configuração dependendo de cada modelo. Todos contam com um botão SOS e alguns podem ser utilizados como pingente ou pulseira e integrar funções de rastreador GPS e até mesmo telefone celular.

Principais características de uso

Como essa variação de sistema de emergência pessoal opera com tecnologia GSM, ele precisa que a área de uso tenha cobertura de sinal de telefonia móvel (dependendo da operadora escolhida pelo usuário). Isso pode ser um empecilho para algumas pessoas, no entanto, por outro lado, isso também represente maior liberdade, já que os dispositvos podem ser utilizados em ambientes externos.

As duas características mais importantes de PERS móveis são a praticidade de levá-lo consigo para ambientes externos e receber a localização do aparelho.  Os dispositivos contam com botão de emergência que, ao ser acionado, liga para uma Central 24 Horas ou para familiares/cuidadores e envia a sua localização. Além disso, podem ser usados como pingente ou pulseira (em alguns casos, também no chaveiro) e alguns modelos contam com sensores de queda, avisos sonoros, cergas geográficas, entre outras funcionalidades.

Uso mais indicado

Quem tem uma vida ativa, sai bastante do seu lar, se locomove sozinho ou possui alguma condição que gera confusão mental e desorientação espacial e mental (por exemplo, Alzheimer). Esse é o perfil dos usuários mais indicados para a utilização de um aparelho de tecnologia assistiva para idosos que opera com linha de telefone móvel. Isso porque as funcionalidades desses aparelhos solucionam boa parte dos problemas enfrentados por esse público: se perder na rua e/ou precisar chamar socorro enquanto está em um ambiente externo.

Linha fixa ou móvel: qual é a melhor?

A resposta mais adequada para essa pergunta é: depende. Afinal, ambos os modelos possuem diferenças e particularidades que se adequam melhor a determinadas situações. Ou seja, não existe uma resposta definitiva sobre este ou aquele ser o melhor, mas sim o equipamento que solucionará determinado problema da melhor forma.

Sendo assim, para você tomar a melhor decisão e escolher o equipamento de teleassistência ideal, primeiro deve definir o que você precisa. Caso a sua necessidade seja de um equipamento para alguém que ficará na maior parte do tempo em casa e/ou que vive sozinho, opte por sistemas com linha fixa; já se o que você procura é um dispositivo para alguém que é muito ativo, que sai bastante de casa e/ou que conta com alguma doença debilitante (como o Alzheimer), escolha um sistema com linha móvel.

– Conheça o PERS 4200, sistema com linha de telefone fixo.

– Conheça o IGO, sistema com linha de telefone móvel.

Continue Reading
Teleassistência: unindo segurança e praticidade

Ao contrário de câmeras e cuidadores, a teleassistência não é invasiva. Veja como a ela dá mais privacidade, segurança, praticidade e autonomia ao idoso!

Imagine o seguinte cenário: você, daqui alguns anos, sentindo que já não consegue ter autonomia como antes e dependendo cada vez mais da ajuda de familiares ou cuidadores para executar tarefas simples do dia-a-dia, como atividades dentro de casa e pequenos passeios. Junte a isso a preocupação dos seus entes queridos em evitar possíveis incidentes e surpresas comuns na velhice, o que quase sempre acaba resultando num excesso de zelo que muitas vezes sufoca e causa revolta nos idosos. Complicado, né?

A velhice é, naturalmente, uma fase mais solitária da vida. Os filhos já cresceram, posssuem suas próprias famílias e o cotidiano deles é cada vez mais atarefado. Preocupações com a casa, trabalho, filhos, por exemplo, são frequentes. Quando os pais idosos passam a necessitar de cuidados, é preciso todo um planejamento para adaptá-los à essa rotina.

Nessa hora, desacomodar um idoso nem sempre é uma opção; dependendo da situação, tirá-lo do lugar onde viveu por tanto tempo é quase tão cruel quanto abandoná-lo. Outra alternativa que pode não se mostrar ideal para alguns é ter como cuidador uma pessoa de fora da família. Pensando no bem do seu familiar, você pode considerar adotar opções de monitoramento mais cômodas e eficazes, que unem cuidado, praticidade e privacidade.

Tecnologias de Teleassistência Para Idosos

Uma dessas opções de teleassistência é o Sistema de Emergência Pessoal PERS 4200. Ele é um sistema que utiliza uma linha de telefone fixa para enviar o chamado de emergência para uma Central de Atendimento 24h. Ele botão de emergência que pode ser utilizado como pingente ou pulseira; assim, ao apertar de um botão, o idoso pode contatar a Central que acionará o plano de socorro – tudo de forma extremamente fácil e rápida. Portanto, o dispositivo proporciona segurança sem que o idoso precise de um cuidador dentro do seu lar, ou ainda necessita mudar da sua residência para um residencial geriátrico.

Outra alternativa é o Mini Rastreador Pessoal IGO. Ele tem tamanho compacto (pode ser carregado no bolso, na bolsa, em uma mochila ou como pingente) e funciona como um mini rastreador pessoal com geolocalização via satélite. O IGO opera com chip de celular GSM e tem botão SOS para uso em caso de emergência. Assim como no PERS, basta o idoso apertar o botão para pedir socorro. Porém, nesse caso, a ligação não é para uma Central 24 horas, mas sim para até três números de emergência (familiares, por exemplo). Ele é ideal para idosos que costumam andar na rua e têm uma vida ativa, já que, através do Mini Rastreador, é possível saber a localização do idoso caso ele sofra um acidente ou se perca.

E se você não abre mão de contar com um cuidador na casa do seu familiar idoso ou ter ainda outras formas de monitoramento (como câmeras, por exemplo), a teleassistência pode operar como um cuidado complementar, que evita falhas humanas e proporciona uma assistência ainda mais completa.

Motivos Para Optar Pelos Sistemas de Teleassistência

A teleassistência tem a vantagem de proporcionar segurança de forma eficiente sem tirar a liberdade do usuário. Seu familiar terá uma rotina normal, sem interferências. Enquanto ele executa as atividades de costume, possui formas de pedir socorro, se necessário, sem que se sinta vigiado pela presença de câmeras de segurança ou por um profissional cuidador, por exemplo. Seja transitando pela casa ou na rua, o sistema proporciona autonomia.

Além disso, esse tipo de tecnologia também possui outro grande diferencial: a facilidade e a rapidez de chamar socorro. Ao contrário de outros dispositivos, como um telefone celular para idosos, os aparelhos de teleassistência são feitos com o objetivo específico de acionar a ajuda. Dessa forma, todo o seu funcionamento e design são pensados para proporcionar um uso prático para pessoas na terceira idade. Não é preciso desbloquear aparelhos, encontrar contatos em agendas, nem digitar códigos: basta pressionar um botão que o idoso terá ajuda no momento de emergência.

Viu só como é possível cuidar de quem você ama sem fazer com que seu familiar abra mão de ter uma vida independente, feliz e com privacidade? Através da teleassistência, seu ente querido idoso se sentirá protegido e, melhor ainda, sem ter que lidar com medidas invasivas e que podem incomodá-lo. Se você quiser saber mais sobre como esse tipo de tecnologia pode ajudar a sua família, basta entrar em contato conosco clicando aqui!

Continue Reading
Comprar mini rastreador vale a pena

Esse equipamento pode proporcionar segurança e tranquilidade, evitando que idosos se percam. Veja porquê vale a pena comprar mini rastreador pessoal com GPS!

Será que vale a pena comprar mini rastreador para idosos? Essa é uma pergunta que você já deve ter se feito, caso necessite cuidar de algum familiar idoso, como pais, sogros ou avós. Afinal, por mais que se tenha o desejo de estar com eles 24 horas por dia, nem sempre isso é possível, pois a rotina, nos dias de hoje, é muito corrida. É por esse motivo que as novas tecnologias, como o Mini Rastreador Pessoal IGO, estão em alta, pois são a solução para esse tipo de problema. Esse equipamento nada mais é do que um mini telefone celular, com um único botão e um sistema de localização por GPS.

Neste post, listamos cinco benefícios para que você compreenda como esse equipamento pode ser útil e porque comprar mini rastreador vale a pena! Acompanhe nos tópicos a seguir.

– Saiba mais sobre como funciona o monitoramento de idosos à distância!

Botão SOS

Uma das funcionalidades mais buscadas do Mini Rastreador IGO é o botão SOS. Trata-se de um botão que deve ser acionado pelo idoso sempre que ele estiver em uma situação de risco, como passar mal, por exemplo. O sistema permite que sejam cadastrados até três contatos de emergência, como os números dos celulares dos filhos ou cuidadores. Dessa forma, assim que o botão é acionado, são enviadas mensagens via SMS para os números cadastrados. Em seguida, são feitas ligações, por ordem de prioridade, até que alguém atenda.

Vale lembrar que, além da informação de uma ocorrência, as mensagens também contêm a localização com o endereço em que o idoso está no momento.

Chamada passiva

O mini rastreador com GPS contém um chip GSM, por meio do qual podem ser feitas chamadas passivas. Dessa forma, é possível telefonar para o idoso e o IGO atenderá a ligação automaticamente, sem que seu familiar mais velho precise pressionar qualquer botão, destravar aparelhos, digitar códigos nem nada disso – muito mais fácil e prático do que um celular, por exemplo. A conversa ocorre por meio dos equipamentos de microfone e viva voz que o aparelho possui, garantindo som claro e volume alto.

Chamada direta

O aparelho também tem um botão de chamada direta, que serve para o idoso fazer ligações às pessoas cadastradas. Para isso, basta pressionar o botão presente na lateral do IGO que o equipamento fará as ligações automaticamente. Os telefonemas são feitos para os números previamente cadastrados no sistema do mini rastreador, obedecendo uma ordem de prioridade. Dessa forma, o idoso tem muito mais facilidade para contatar seus familiares, não apenas em situações de emergência, mas também no seu cotidiano, quando quiser.

Sensor de queda

O Mini Rastreador Pessoal IGO é equipado com um sensor de queda. Desse modo, se o idoso cair, em qualquer local, o aparelho detecta essa ocorrência automaticamente, através de um algoritmo matemático, e os familiares ou cuidadores que estiverem cadastrados no sistema receberão mensagens de aviso, via SMS. Essa função é muito importante, sobretudo para os idosos que são independentes e têm o hábito de sair sozinhos, mas que já sofreram quedas durante esses trajetos. No entanto, a utilidade dessa função não se limita apenas aos ambientes externos: como o IGO é resistente à água, pode inclusive ser utilizado no banho, momento em que ocorre boa parte das quedas domésticas.

Localização passiva

Para receber a localização de onde o idoso se encontra sem que ele pressione o botão SOS do mini rastreador, basta enviar um SMS com um comando específico para o número do equipamento. Essa função é muito útil para monitorar o idoso sem perturbá-lo quando ele estiver em seu horário de descanso ou fazendo uma atividade de lazer, por exemplo. Assim, os familiares têm a tranquilidade de saber em que lugar o ente querido idoso está e se ele está bem de forma simples e precisa, e o idoso, por outro lado, não possui invasão de privacidade e mantém sua autonomia. Mais uma ótima funcionalidade que prova como comprar mini rastreador vale a pena.

Quer ainda mais informações? Então clique aqui e baixe o infográfico gratuito sobre como o Mini Rastreador Pessoal IGO funciona!

Agora que você já conhece todos esses benefícios, ficou mais fácil entender porque comprar mini rastreador vale a pena, não é mesmo? Afinal, o equipamento é de grande ajuda para prestar os cuidados necessários a quem um dia também cuidou de você! Para comprar o Mini Rastreador Pessoal Com GPS IGO agora mesmo, você pode entrar em contato conosco ou, então, clicar aqui. Vamos ajudá-lo a garantir o conforto e os cuidados necessários para os idosos da sua família!

Continue Reading
Como convencer os irmãos a contratar teleassistência

Contratar teleassistência é uma alternativa eficiente, segura e prática para cuidar de pais idosos. Veja como convencer seus familiares a adotarem essa solução!

Vida corrida, filhos, trabalho, casa. O tempo fica escasso para aqueles que, além da rotina, têm que estar presente na vida do idoso. Com a correria do dia a dia, o cotidiano nem sempre permite aquela visita ao familiar. Deixá-los sozinhos pode se tornar mais uma de muitas preocupações – e aí, contratar teleassistência pode ser uma saída.

Para garantir segurança, autonomia e tranquilidade dos idosos e familiares, a teleassistência é uma opção. Esse serviço, que vem se popularizando no Brasil, já conquistou o público da Europa e dos Estados Unidos. Mas, afinal, o que é esse serviço? Essa é uma tecnologia que, como o próprio nome já diz, é uma assistência por telefone. Esse sistema permite que o idoso possa chamar ajuda de uma forma fácil, prática e rápida sem precisar se deslocar até um telefone ou fazer discagens. Basta pressionar um botão de emergência que uma chamada será feita imediatamente para uma central de monitoramento 24h, ou para o telefone de familiares, dependendo do modelo de equipamento.

Quatro razões para convencer os irmãos a contratar teleassistência

Muitas vezes, quando o assunto é cuidar dos pais, isso não depende apenas de uma pessoa. Quando a terceira idade chega, tomadas de decisões por parte dos filhos são necessárias, mas nem sempre o acordo chega facilmente. Para evitar que isso aconteça na sua família, confira abaixo alguns argumentos para que haja concordância entre os familiares!

Ninguém fica sobrecarregado com a responsabilidade nos cuidados

A divisão do tempo entre os irmãos para suprir as necessidades emergenciais dos pais nem sempre é fácil. O tempo já é curto devido aos compromissos pessoais de cada um. A teleassistência possibilita solucionar esse problema. A tecnologia e os profissionais qualificados (na Central de Atendimento 24 horas) compartilham a responsabilidade e dão uma assistência imediata ao idoso no caso de emergências. Dessa forma, os familiares ficam menos sobrecarregados, garantindo uma melhor qualidade de vida, menos preocupação e mais segurança para todos – idosos e familiares. Ou seja, ao receber resistência de seus irmãos, você pode argumentar dizendo que essa tecnologia pode ajudar-lhes a cuidar dos pais idosos sem precisar sacrificar o tempo do seu cotidiano.

Tranquilidade e segurança à família e ao idoso, mesmo distantes

Contratar teleassistência permite que a família, mesmo estando longe, tenha a proximidade garantida. O dispositivo certifica mais segurança e tranquilidade no caso de uma pessoa idosa que mora sozinha. A distância que, às vezes, pode ser um empecilho em momentos de emergência, é superada com a implementação desse sistema. Além disso, o idoso vai se sentir mais tranquilo quando estiver sozinho em casa, pois saberá que, caso ocorra algo, ele poderá pedir ajuda de forma fácil e rápida.

Autonomia

Quando a idade avança, o maior aconchego é estar em casa. O serviço de teleassistência garante ao idoso a possibilidade de continuar morando sozinho com todo amparo necessário. Além da autonomia, a independência e a privacidade também serão mantidas. Assim, um forte argumento que pode convencer a sua família é o fato de que, com esse serviço, o idoso poderá continuar vivendo no seu lar, sem precisar ser remanejado para viver com um familiar ou em um residencial.

Praticidade

Em caso de qualquer tipo de emergência, o idoso vai poder contar com um sistema altamente prático e eficaz. Para acionar o serviço, o usuário só precisa pressionar um botão que vai conectá-lo diretamente a uma assistência 24 horas ou aos seus familiares. O sinal pode ser emitido de qualquer parte da casa, garantindo eficiência e praticidade. Portanto, um ponto importante para ressaltar na sua família é o fato de que a teleassistência proporciona muita segurança e tranquilidade de forma prática, já que o idoso não precisa lembrar números, digitar códigos, desbloquear aparelhos ou nada assim – basta pressionar o botão de emergência presente no equipamento, que pode ser usado como pingente ou pulseira.

Com essas dicas, ficará muito mais fácil convencer sua família de que contratar teleassistência é a melhor solução para garantir saúde, bem estar, qualidade de vida, segurança e autonomia para o idoso que vocês tanto amam!

Continue Reading
Dispensador de medicamentos automático

Você conhece alguém que sempre esquece de tomar os remédios? Conheça o Dispensador de Medicamentos automático, capaz de acabar com esse problema!

A polifarmácia é um fenômeno muito comum no Brasil, especialmente entre idosos: segundo estudos, estima-se que 6 entre 10 idosos consumam mais de cinco medicamentos diariamente. Com tantos comprimidos e horários para administrar, são recorrentes os episódios de esquecimento ou de ingestão do remédio na hora errada, o que pode causar inúmeros prejuízos à saúde – desde ineficiência do medicamento, até intoxicação. A boa notícia é que há uma tecnologia capaz de sanar esse problema: o Dispensador de Medicamentos Automático.

Ele consiste em um equipamento eletrônico que dispara um sinal sonoro na hora de tomar o remédio e dispensa somente o comprimido correto por vez, evitando qualquer confusão.

Incrível, não é? Continue lendo e saiba mais sobre o Dispensador de Medicamentos automático!

Como funciona o Dispensador de Medicamentos Automático?

O equipamento funciona como um porta medicamentos, com a vantagem de possuir um relógio programável, em que o idoso ou seu familiar configura os horários corretos para tomar os remédios, conforme prescrição médica.

No horário agendado, o equipamento dispara um alarme e acende uma luz vermelha, deixando disponíveis apenas os medicamentos daquele horário. Para retirá-los, o usuário deve virar o equipamento. Com o compartimento para baixo,  os remédios caem na mão.

Devido ao sensor de atividade presente no interior do equipamento, caso o usuário não faça o movimento de retirada no horário determinado, o dispensador de medicamentos automático continuará alertando pelos próximos 30 minutos e, em seguida, continuará a sua programação até o próximo horário.

Além disso, caso o equipamento esteja vinculado a um Sistema de Emergência Pessoal PERS 4200, e o usuário não retire os medicamentos, será enviado um alerta de emergência à Central de Monitoramento 24 horas e os contatos cadastrados serão acionados para verificar o motivo.

Reposição dos medicamentos

Há, no equipamento, 28 compartimentos para inclusão de remédios. Ou seja, são 28 horários a serem programados. Em cada compartimento, é possível adicionar até 20 medicamentos de tamanhos diferentes para serem tomados no mesmo horário, incluindo comprimidos, cápsulas e drágeas.

A frequência de reposição dos medicamentos dependerá da necessidade prescrita pelo médico, conforme a seguir:

  • Tomar remédios 1 vez ao dia: reposição a cada 28 dias

  • Tomar remédios 2 vezes ao dia: reposição a cada 14 dias

  • Tomar remédios 3 vezes ao dia: reposição a cada 9 dias

  • Tomar remédios 4 vezes ao dia: reposição a cada 7 dias

Vale lembrar que podem ser programados até quatro horários de alarme por dia, indicados pelo cartão móvel que mostra o dia da semana e o período do dia, divididos em manhã, tarde, noite e antes de dormir.

Para que o usuário não tenha acesso aos demais medicamentos, o equipamento pode ser trancado com uma chave especial, que acompanha o kit.

– Clique aqui e peça o seu Dispensador de Medicamentos Automático!

Por que utilizar o Dispensador de Medicamentos?

O Dispensador de Medicamentos automático tem sido a solução mais eficiente e completa para um dos problemas mais comuns da terceira idade: esquecer de tomar os remédios ou tomá-los no horário errado.

Segundo a Cronofarmacologia (ciência que estuda a influência do horário no consumo de medicamentos), quando um remédio é ingerido fora do horário indicado, seus efeitos podem ser enfraquecidos ou potencializados. Quando não faz o efeito desejado, o medicamento compromete o tratamento de saúde; quando potencializado, ele pode desencadear uma série de problemas, visto que o organismo do idoso absorve as substâncias de forma mais lenta. Por isso, condição pode proporcionar uma intoxicação medicamentosa por consumo inadequado.

Para quem o Dispensador Automático é indicado?

  • Idosos que moram ou passam muito tempo sozinhos;

  • Pessoas que tomam muitos remédios diariamente;

  • Pessoas portadoras da Doença de Alzheimer;

  • Pessoas com TDA (Transtorno do Déficit de Atenção);

  • Pessoas com TAB (Transtorno Afetivo Bipolar);

  • Pessoas que apresentem esquecimento frequente.

Se você deseja adquirir o Dispensador de Medicamentos automático, entre em contato conosco! Você pode ligar para (51) 3018-6950, enviar WhatsApp para (51) 99998-0245 ou, se preferir, deixe sua mensagem em nossa página e nós entraremos em contato com você!

Continue Reading