Envelhecimento no Século XXI

“O Brasil será, em poucas décadas, um dos países com maior número de idosos do mundo, e precisa correr para poder atendê-los no que eles têm de melhor e mais saudável: o desejo de viver com independência e autonomia”.

envelhecimento
Envelhecimento em Casa

A reportagem de Fernanda Allegretti – Envelhecimento no Século XXI, para a revista Veja de 18/03/2016, mostra que o mantra da velhice no século XXI é “envelhecer em casa”, ou como os americanos dizem: aging in place. Disponibilizar novas tecnologias que irão nos ajudar a cuidar dos nossos pais, e permitir que eles envelheçam e suas casas, com independência e autonomia é o objetivo da Tecnosenior.

“O conceito que guia novas políticas e negócios voltados para os longevos tem como principal objetivo fazer com que as pessoas consigam permanecer em casa o maior tempo possível, sem que, para isso, precisem de um familiar por perto”. Como diz na reportagem, não é o caso de fazer apologia da solidão, e sim encarar uma realidade. As famílias contemporâneas não têm mais aquela filha que foi criada para ficar cuidando dos pais na velhice. Temos que lançar mão de novas tecnologias para que os idosos possam ter uma vida autônoma e independente.

Envelhecimento no Brasil

Falando em envelhecimento no século XXI, em 2050, nada menos que 64 milhões de brasileiros – o equivalente a 30% da população – estarão com 60 anos ou mais. Hoje, são 25 milhões, pouco mais de 12%. A expectativa de vida saltará de 75 para 81 anos, acima da média mundial, que, estima-se, estará em 76. Só no Estado de São Paulo, o número de centenários será dez vezes maior. O país ocupará, então, no ranking internacional, o nono lugar na proporção de idosos na população, à frente, por exemplo, de Estados Unidos, México e Rússia.

Com famílias menores, casais optando por não ter filhos e o chamariz da emigração, muitos dos jovens adultos de agora terão de encarar a longevidade sozinhos. Diante desse cenário, o desafio que se apresenta a todos – médicos, governantes e cidadãos comuns – é atender à principal e mais saudável ambição dos idosos: manter uma vida autônoma e independente.

Compartilhar
Tire suas dúvidas