idoso que mora sozinho

Idoso que mora sozinho: seu familiar está seguro?

O conceito de envelhecer vem mudando com o passar dos anos. Chegar à terceira idade, hoje, não significa necessariamente precisar de cuidados o tempo todo. Muitos idosos são ativos e perfeitamente capazes de terem uma rotina normal após a aposentadoria. Eles estão melhorando sua qualidade de vida e buscando mais independência e liberdade no dia-a-dia. Nesse contexto, é muito comum o caso de um idoso que mora sozinho em seu lar.

Cuidados com o idoso que mora sozinho

Se for lúcido e saudável, o idoso tem todo o direito de escolher morar sozinho. Porém, esse costuma ser um motivo de constante preocupação por parte dos familiares. Nessa fase da vida o corpo e a mente costumam pregar peças: quando menos se espera, algum imprevisto acontece. Com o corpo mais frágil, qualquer trauma pode ser grave e, nos casos de acidente doméstico ou algum mal súbito, por exemplo, o socorro imediato é indispensável para que não fiquem sequelas.

Seja qual for o motivo pelo qual o idoso more sozinho (porque não se adaptou na casa de outros familiares; por não querer ou não poder contratar um cuidador; não querer/poder se realocar para uma casa de permanência de idosos), a preocupação com a segurança dele é primordial e deve ser tratada como tal.

Mas como proporcionar segurança sem invadir a privacidade do idoso que mora sozinho?

Por isso, mesmo que não demandem cuidados em tempo integral, é indispensável acompanhar os idosos frequentemente. Uma das opções que vem sendo adotadas por muitas famílias que vivem essa realidade tem sido o uso de equipamentos de monitoramento pessoal – ou seja, ter a tecnologia a serviço da vida.

Esse serviço, chamado Teleassistência, funciona por meio de um pequeno dispositivo ligado à linha telefônica. Este console conta com um botão de emergência e, além disso, tem outro botão de emergência portátil, que pode ser usado como pulseira ou colar. Ele pode ser acionado com um simples toque num botão, em caso de emergência.

Dessa forma, seu familiar terá uma rotina normal, sem interferências. Enquanto ele executa as atividades de costume, possui formas de pedir socorro, se necessário. Basta acionar o botão e automaticamente é realizada uma ligação para uma Central de Atendimento disponível 24 horas, que providencia tudo o que for necessário para socorrê-lo e entra em contato com os familiares. Assim, a segurança estará garantida.

Além do botão de emergência, existem opções de acessórios que podem ser acrescentados de acordo com as necessidades de cada idoso e garantem ainda mais segurança – como sensor de movimento, de queda, dispensador de medicamentos, entre outros.

No entanto, além de toda essa preocupação com a saúde física do seu ente querido na terceira idade, também não se deve esquecer que proporcionar amor e amparo emocional é indispensável. Mesmo estando felizes morando sozinhos, os idosos precisam receber carinho e se sentirem cuidados. A tecnologia aliada com o afeto vão garantir não somente a qualidade de vida dos seu familiar idoso que mora sozinho, mas também a sua tranquilidade em saber que ele está bem.

Ficou com dúvidas? Então confira este post e descubra se se o serviço de teleassistência vale a pena!

Compartilhar
Tire suas dúvidas