Idosos que caem e não contam para a família

Idosos que caem e não contam para a família

Sabe aquela velha história de que, depois de uma idade, nos tornamos pais dos nossos pais? Provavelmente a motivação por trás dessa frase está na preocupação que temos com a saúde e o bem-estar dos familiares mais velhos. As limitações naturais dessa fase da vida tornam necessário que eles sejam constantemente amparados e acompanhados – ou seja, se tornam, de alguma forma, dependentes.

O nível de dependência varia; alguns idosos precisam de mais cuidados, já outros são bastante saudáveis e vivem tranquilamente e com autonomia. Porém, é inegável – e as estatísticas comprovam – que as quedas são o acidente doméstico mais frequente entre os idosos. Por si só, elas já representam um perigo iminente: a queda é a principal causa de morte acidental entre pessoas com 65 anos ou mais. As quedas em idosos podem ser motivadas por diversos fatores, sejam eles biológicos, ambientais ou comportamentais – veja mais neste post.

Por se tratar de um episódio que costuma causar bastante preocupação para a família, muitas vezes ocorre do idoso omitir o fato quando sofre uma queda. Seja com a intenção de não alarmar os filhos, para não admitir que necessita de cuidados ou simplesmente por vergonha, o idoso segue a rotina ignorando o ocorrido, muitas vezes escondendo machucados e dores. Isso pode ser muito grave, especialmente porque o motivo da queda não é investigado e deixa de ser tratado, o que é um gatilho para mais acidentes no futuro. Estatisticamente, idosos que já cairam têm três vezes mais chances de cair novamente.

Além disso, outra consequência, de não falar sobre a queda, para o idoso é o agravamento de uma lesão ou de um machucado decorrente do acidente. Às vezes uma queda leve, que gera apenas uma dor, pode mascarar problemas sérios, como fraturas. E como a família não sabe do ocorrido, o idoso não passa pelo tratamento e seu quadro se agrava cada vez mais.

Por conta disso, é preciso estar muito atento:

– observe se o seu familiar idoso demonstra sentir alguma dor e questione sobre os motivos;

– mantenha uma rotina frequente de visitas ao médico para acompanhamento e exames de rotina;

– faça-o se sentir à vontade para falar sobre algum fato que tenha acontecido na sua ausência.

Conversar sobre a importância de relatar os sintomas de qualquer coisa que seu familiar esteja sentindo fora do normal, como dores e desconfortos, pois isso pode ser fundamental na prevenção de futuros incidentes. Lembre-se de ter muita paciência e respeito pelo idoso e pelo momento pelo qual ele está passando.

Compartilhar
Tire suas dúvidas