Você sabe qual é a origem do carnaval?

Você sabe qual é a origem do carnaval?

Festa na rua, blocos, micaretas, samba, marchinhas, axé, frevo e muito mais. Dependendo de onde você está, é possível encontrar as mais diversas manifestações carnavalescas no Brasil. Mas você sabia que a origem das festividades vem de muito tempo atrás? Então descubra qual é a origem do carnaval!

Qual é a origem do carnaval e do seu nome?

É consenso entre a maioria dos historiadores que os primeiros registros de festas carnavalescas datam de cerca de 10 mil anos antes de Cristo. Tratavam-se de grandes festejos pagãos regados à comida e bebida, tudo em comemoração às colheitas e louvor às divindades.  Alguns dizem que a origem teria sido no Egito, onde as pessoas festejavam mascaradas em homenagem à Deusa Ísis e ao Touro Apis; ou na Grécia, onde celebrava-se a volta da primavera e cultuava-se o Deus Dionísio. Já na Roma Antiga, os romanos cultuavam os deuses Baco, Saturno e Pã.

Uma das possibilidades para saber qual é a origem do carnaval com esse nome é que ele derive do termo currus navalis, referindo-se aos cortejos marítimos ou carros alegóricos em forma de barco feitos para celebrar o início da primavera.

Fato é que não há como estabelecer precisamente qual é a origem do carnaval, mas a sua forma como conhecemos hoje, nas suas mais diversas manifestações, tem referências a todas essas culturas que surgiram motivadas por fenômenos astronômicos ou da natureza.

Porque o carnaval não tem uma data fixa?

Com o fortalecimento da sua influência, a partir da Idade Média, a Igreja Católica passou a incorporar o carnaval ao seu calendário. A data oficial instituída foi nos últimos dias antes da quaresma (período de 40 dias de reflexão espiritual e privação de certos alimentos, como a carne, por exemplo), por isso o dia do carnaval varia de acordo com o ano. Alguns estudiosos inclusive relacionam o termo carnaval à Carna Vale (adeus carne) ou Carne Levamen (supressão da carne).

A origem das fantasias e bailes de máscaras

Os primeiros bailes de máscaras ocorreram no século XIII, na Itália, e eram festas restritas à nobreza. A festa ganhou as ruas com o  surgimento da Commedia dell’arte (teatros improvisados) nas cidades italianas durante o período do Renascimento. Em Florença foram criadas canções para acompanhar os cortejos que também contavam com carros decorados chamados trionfi. Em Roma e Veneza, os foliões usavam chapéus de três pontas e máscaras brancas. A popularização da festa na Europa se deu, de fato, apenas a partir do século XIX.

O carnaval no Brasil

O carnaval é comemorado no Brasil desde a chegada dos portugueses, no século XVI. As comemorações realizadas no Entrudo – período que precedia a quaresma – resumiam-se à bagunças feitas pelos escravos com guerras de água, farinha, limões de cheiro e guerras de areia. As manifestações carnavalescas como conhecemos hoje só começaram a surgir a partir do século XIX, quando as classes mais ricas, influenciadas pelos europeus, passaram a promover festas em salões.

A festa começou a se “abrasileirar” em 1899, com a primeira marchinha feita por Chiquinha Gonzaga: “Ó abre alas”. O samba passou a se popularizar a partir de 1917. Durante o governo de Getúlio Vargas, com investimentos e licenças para ocupar as ruas, os desfiles cresceram e a festa passou a se tornar parte da identidade nacional.

Independente de qual é a origem do carnaval, hoje a festa tem diferentes características em cada região e é a celebração mais aguardada para muitos brasileiros e turistas. No nordeste, a folia se estende a outras épocas do ano, no chamado “carnaval fora de época”, como o Fortal, em Fortaleza; o Carnatal em Natal; a Micaroa em João Pessoa; o Recifolia, em Recife; o Micaru, em Caruaru e muitos outros. Seja onde for, o importante é curtir o carnaval!

Compartilhar
Tire suas dúvidas