Tecnologia assistiva para idosos

Tecnologia assistiva para idosos: linha de telefone fixo ou móvel?

Entre os principais modelos de tecnologia assistiva para idosos, estão os Sistemas de Emergência Pessoal. Esses aparelhos se destacam por proporcionar segurança e tranquilidade para os usuários. Isso acontece porque tais dispositivos permitem que eles (principalmente idosos) possam solicitar ajuda em momentos de emergência com agilidade e facilidade, geralmente, apertando apenas um botão. No entanto, nem todos os sistemas são iguais, e um dos fatores que diferencia de forma vital o seu funcionamento é o tipo de linha de telefone: móvel ou fixa.

Como os dispositivos realizam ligações para uma Central de Atendimento 24 Horas, a forma como esses equipamentos realizam tais ligações tem impacto no funcionamento. Além disso, essa característica também tem reflexo no uso do aparelho, já que cada modelo possui suas particularidades e usos mais indicados para determinado perfil de idoso. Para esclarecer todas essas dúvidas, continue lendo esse post e descubra como escolher entre tecnologia assistiva para idosos com linha fixa ou móvel.

Tecnologia assistiva para idosos com o Vidafone Fixo

O serviço Vidafone Fixo utiliza uma linha de telefone fixa (residencial) para realizar as chamadas de emergência. Portanto, possui uma conexão mais estável, com menos variação de sinal. Os equipamentos que operam com esse tipo de tecnologia assistiva para idosos possuem formato de console, têm sistema de viva voz com longo alcance e, de forma geral, contam com algum acessório que atua como botão de emergência (seja um pingente, pulseira ou rádio pendente).

Principais características de uso

Devido às suas características, esse tipo de serviço conta com uma conexão mais estável, que não depende da cobertura de operadoras de celular, por exemplo. Além disso, eles também podem se conectar com diversos acessórios (sensores de queda, dispensadores de medicamento, sensores de atividade, detectores de fumaça, entre outros), assim complementando o cuidado com o idoso.

Em contrapartida, o aparelho não pode ser retirado do lar e, embora o botão de emergência tenha alcance de até 300 metros, dependendo do uso que o idoso pretende fazer do dispositivo e da configuração do seu lar, o ideal pode não ser optar por um sistema de emergência pessoal com linha fixa, por exemplo.

Uso mais indicado

Devido a sua forma de operar, o Vidafone Fixo é muito mais indicado para idosos ou demais pessoas debilitadas que ficam na maior parte do tempo em suas residências. Especialmente no caso daqueles idosos que moram sozinhos, o Vidafone Fixo é ainda mais indicado. Dessa forma, os usuários contam com uma maneira fácil e eficiente de solicitar ajuda em casos de emergência no domicílio.

Tecnologia assistiva para idosos com o Vidafone Móvel

Já o Vidafone Móvel opera através de tecnologia de telefonia móvel – ou seja, pelo mesmo sinal utilizado por aparelhos celulares e smartphones. Dessa maneira, os aparelhos, que contam com chip GSM, podem ser movidos, deslocados e, de forma geral, carregados junto dos usuários. Eles podem variar de tamanho, peso e configuração dependendo de cada modelo. Todos contam com um botão SOS e podem ser utilizados como pingente chaveiro e integrar funções de rastreador GPS e até mesmo telefone celular.

Principais características de uso

Como essa variação de sistema de emergência pessoal opera com tecnologia GSM, ele precisa que a área de uso tenha cobertura de sinal de telefonia móvel (dependendo da operadora escolhida pelo usuário). Isso pode ser um empecilho para algumas pessoas, no entanto, por outro lado, isso também represente maior liberdade, já que os dispositvos podem ser utilizados em ambientes externos.

As duas características mais importantes do Vidafone Móvel são a praticidade de levá-lo consigo para ambientes externos e receber a localização do aparelho.  Os dispositivos contam com botão de emergência que, ao ser acionado, liga para uma Central De Atendimento Disponível 24 Horas. Usados como pingente, contam com sensores de queda, avisos sonoros, cergas geográficas, entre outras funcionalidades.

Uso mais indicado

Quem tem uma vida ativa, sai bastante do seu lar, se locomove sozinho ou possui alguma condição que gera confusão mental e desorientação espacial e mental (por exemplo, Alzheimer). Esse é o perfil dos usuários mais indicados para a utilização de um aparelho de tecnologia assistiva para idosos que opera com linha de telefone móvel. Isso porque as funcionalidades desses aparelhos solucionam boa parte dos problemas enfrentados por esse público: se perder na rua e/ou precisar chamar socorro enquanto está em um ambiente externo.

Fixo ou Móvel: qual é a melhor?

A resposta mais adequada para essa pergunta é: depende. Afinal, ambos os modelos possuem diferenças e particularidades que se adequam melhor a determinadas situações. Ou seja, não existe uma resposta definitiva sobre este ou aquele ser o melhor, mas sim o equipamento que solucionará determinado problema da melhor forma.

Sendo assim, para você tomar a melhor decisão e escolher o equipamento de teleassistência ideal, primeiro deve definir o que você precisa. Caso a sua necessidade seja de um equipamento para alguém que ficará na maior parte do tempo em casa e/ou que vive sozinho, opte por sistemas com linha fixa; já se o que você procura é um dispositivo para alguém que é muito ativo, que sai bastante de casa e/ou que conta com alguma doença debilitante (como o Alzheimer), escolha um sistema com linha móvel.

– Solicite o Vidafone Fixo.

– Solicite o Vidafone Móvel.

Compartilhar
Tire suas dúvidas