Teleassistência emergencial para idosos

Teleassistência emergencial para idosos

A teleassistência emergencial para idosos visa proporcionar segurança para os idosos e tranquilidade para a família. Assim, ela permite que seu familiar tenha uma rotina normal – sem sentir que sua privacidade está sendo invadida nem que ele está sendo vigiado, por exemplo – com a certeza de que, se acontecer alguma emergência, estará amparado por profissionais capacitados e treinados para esse tipo de situação.

Como funciona o serviço de teleassistência emergencial para idosos?

Existem diversos produtos e serviços que podem ser contratados de acordo com a sua necessidade. Em geral, o usuário contará com um botão de emergência que pode ser usado junto ao corpo, por exemplo num pingente ou pulseira, garantindo, assim, que seja facilmente acionado no caso de necessidade. Quando acionado, o dispositivo fará uma chamada de telefone, que pode ser para os contatos de emergência pré-cadastrados (como filhos ou netos, por exemplo) ou para uma Central de Atendimento disponível 24 horas por dia, sete dias por semana.

O modelo do produto ideal deve ser escolhido de acordo com o estilo de vida e rotina de cada idoso. Basicamente, há duas opções:

– o Vidafone Fixo, que funciona ligado à rede fixa de telefone e é indicado para idosos que costumam passar mais tempo desacompanhados dentro da própria casa. Esse tipo de teleassistência emergencial para idosos realiza as chamadas de emergência para a Central de Atendimento 24 horas. Clique aqui e solicite o Vidafone Fixo.

Vidafone Móvel, que funciona ligado à rede telefônica móvel, através da tecnologia GSM (chip de celular), e proporciona o cuidado em qualquer lugar. O aparelho realizará chamadas para uma Central de Atendimento 24 horas. Esse modelo é indicado para idosos que costumam sair bastante de casa e possuem vida mais ativaClique aqui e solicite o Vidafone Móvel.

Origem da teleassistência emergencial para idosos

O primeiro PERS surgiu nos anos 1970 a partir de uma observação de um médico americano que constatou que mais de 40% das pessoas internadas em hospitais nos EUA eram idosos. Além disso, constatou-se na mesma pesquisa que os idosos em geral preferem permanecer em suas casas do que mudar-se para a casa de filhos ou residências para idosos, por exemplo.

Então, em 1972, o Dr. Adrew Dibner desenvolveu a ideia de criar um sistema de emergência baseado na seguinte pergunta: “O que um idoso faria se estivesse sozinho e precisasse de ajuda?”.

Já nos primeiros testes do aparelho os resultados foram impressionantes. A primeira surpresa foi econômica: a cada dólar gasto com a teleassistência emergencial, se economizava cerca de sete dólares que seriam gastos com hospitais, medicamentos etc. Além disso, durante a utilização do PERS foi observada uma redução de 26% do tempo de permanência em hospitais.

No Brasil, a teleassistência emergencial para idosos vem se popularizando aos poucos. Novas tecnologias vêm sendo agregadas aos serviço e cada vez mais adeptos surgem em busca da segurança proporcionada pelo sistema comprovadamente eficaz.

Para mais informações, ligue para (51) 3018-6950.  Se preferir, você pode enviar um e-mail para contato@tecnosenior.com.br ou deixar uma mensagem em nossa página de contato.

Compartilhar